CAPTURA E PROCESSAMENTO DE PEIXES RECIFAIS NO ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE, BRASIL

  • Roberto Aurélio Almeida de Carvalho IFRN
  • Francisca Edna Andrade Cunha Professor Adjunto II na Univ Federal do Piauí
  • Artamizia Maria Nogueira Montezuma UFC
  • Maria Elisabeth de Araújo UFPE
Palavras-chave: peixes costeiros, Nordeste, exportação, indústria pesqueira.

Resumo

A captura de peixes recifais para consumo humano é uma atividade A captura de peixes recifais para consumo humano é uma atividade comercialmente crescente no Brasil. Este trabalho teve como objetivos: (1) caracterizar a frota e os métodos de captura empregados na atividade de exploração desses peixes no estado do Rio Grande do Norte, através da informação obtida pela aplicação de questionários aos mestres e proprietários das embarcações; (2) relatar as formas do beneficiamento industrial. O levantamento sobre o processamento dos peixes recifais foi obtido em três empresas exportadoras de peixes recifais. Os dados de peso total exportado por espécies foram obtidos a partir dos certificados de exportação emitidos pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, através do Serviço de Inspeção Federal, entre janeiro de 1996 e dezembro de 2008. Os covos são os principais petrechos usados, seguido por linha de mão. Os peixes são exportados inteiros ou eviscerados, frescos ou congelados. As maiores quantidades exportadas foram processadas como peixes frescos das famílias Mullidae, Scaridae e Acanthuridae. As espécies Ocyurus chrysurus, Epinephelus niveatus, Lutjanus synagris, Mycteroperca bonaci, Lutjanus purpureus e Cephalopholis fulva são evisceradas e congeladas. A falta de informações sobre a biomassa dessas espécies, a perda de habitats costeiros, o aumento do esforço da pesca voltada para consumo humano são possíveis indicações de que este tipo de pesca não será sustentável em curto prazo. 

Biografia do Autor

Roberto Aurélio Almeida de Carvalho, IFRN
Francisca Edna Andrade Cunha, Professor Adjunto II na Univ Federal do Piauí
Engenheira de pesca com doutorado em Ciencias biológicas na área de ecologia e sistemática de peixes. Atualmente desenvolve projetos na área de pesca (cadeia produtiva) e ecologia alimentar de peixes.
Artamizia Maria Nogueira Montezuma, UFC
Maria Elisabeth de Araújo, UFPE
Publicado
2014-02-18
Seção
Artigo