Revista Ambivalências

Revista Ambivalências é uma publicação semestral de divulgação científica mantida pelo Grupo de Pesquisa “Processos Identitários e Poder” (GEPPIP). O GEPPIP foi criado em 2010 e está vinculado ao Programa de Pós-Graduação em Sociologia – PPGS da Universidade Federal de Sergipe (UFS), sendo composto por discentes e docentes do Brasil e Portugal.

A Revista Ambivalências publicou o seu primeiro número em janeiro de 2013 e a partir do 2º número (jul-dez/2013) o projeto editorial da Revista passou a ser constituído por dossiê, sessão livre de artigos e resenhas. Desde então os dossiês têm sido organizados por pesquisadores que atuam no âmbito nacional e internacional.

A Revista Ambivalências tem como objetivo reunir e divulgar estudos que abordam a temática das identidades como expressão de relações de poder produtoras de classificação, hierarquização e transgressão social, de modo a trabalhá-la em suas conexões empíricas, teóricas e metodológicas. Desta maneira, a Revista Ambivalências busca ampliar a difusão dos estudos que dão conta de realidades caracterizadas pela intersecção entre a dimensões políticas e culturais da vida social contemporânea, tomando como base as novas formas de relações de dominação de um mundo marcado pela fragmentação e descentramento identitário.

Revista Ambivalências está indexada nas seguintes bases:

DOAJ

Latindex

REDIB

Diadorim

Google Scholar

Sumários.org

Classificações da Revista no QUALIS da CAPES:

Sociologia - B4

Antropologia - B3

História - B5

Comunicação - C

Utilizamos os recursos do Digital Object Identifier (DOI), permitindo a localização mais rápida e autenticação dos trabalhos publicados em nosso periódico.



## CHAMADA PARA ARTIGOS ##


Dossiê Multiculturalismo e processos identitários.

NOVO PRAZO: 20/05

Organizadores:

Fernando Kulaitis (UEL)

Marcelo Ennes (UFS)

 

Multiculturalismo é uma noção polissêmica. Emergiu das políticas públicas de reconhecimento das diferenças culturais com finalidade de combate às desigualdades políticas, sociais e econômicas. Em seguida, passou a englobar diferentes vertentes do pluralismo cultural, tensionando a relação entre os direitos universais – liberais – e as particularidades culturais, trazendo como elemento principal para seu funcionamento a existência de certos dispositivos democráticos. No campo acadêmico, ao mesmo em que a precisão da noção de multiculturalismo permanece em disputa, caracterizaram-se como contextos privilegiados de análise aqueles que guardam relação com os processos identitários e com a ordem política. Com o presente dossiê, a Revista Ambivalências objetiva reunir trabalhos inéditos de caráter teórico, teórico-metodológico e/ou empírico, que coloquem em perspectiva a relação - baseada em diferentes variáveis analíticas e contextuais - entre multiculturalismo e processos identitários, contribuindo para o debate acadêmico sobre o tema. A chamada de artigos para este dossiê está aberta até 30 de abril de 2017; serão aceitas contribuições nas seguintes línguas: português, espanhol e inglês.


v. 4, n. 8 (2016)


Capa da revista