BARES TRADICIONAIS NO RIO DE JANEIRO: A HERANÇA PORTUGUESA NO PATRIMÔNIO CULTURAL CARIOCA

Resumo

O presente artigo é um dos primeiros resultados da pesquisa que investiga o bar tradicional como bem cultural carioca. Na pesquisa, além de levantamento bibliográfico sobre o tema, realizaram-se entrevistas nos primeiros doze bares registrados pela Prefeitura do Rio de Janeiro. Para o presente artigo destacamos uma série de análises, a partir das referências bibliográficas, que nos ajudaram a compreender a imigração portuguesa nos séculos XIX e XX como uma influência cultural, que contribuiu definitivamente para a construção dos valores que hoje se reconhecem nos bares tradicionais cariocas, a ponto de elevarem alguns desses bares à patrimônio cultural carioca. No Rio de Janeiro, os bares são lugares que conjugam espaço privado e espaço público, casa e rua, entes vivos da cidade e dos cariocas que experimentam ali momentos de tempo livre e lazer. Nossa principal hipótese é a de que os bares tradicionais se tornaram bens culturais justamente porque sua historicidade e as sociabilidades que ensejam contribuem para a construção e o entendimento do que é a cultura urbana carioca desde o passado até os dias de hoje.

Biografia do Autor

Amanda Danelli Costa, UERJ

Doutora em História Social da Cultura pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro, Brasil (2011). Professora Adjunta da Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Brasil.

Leonardo de Carvalho Augusto, PUC-Rio

Doutorando em História pela UERJ. Professor da PUC-Rio e do IBC

Thais Alves Corrêa Rodrigues, UERJ

Bacharela em Turismo pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro

Referências

ARRUDA, José Jobson. A expansão europeia oitocentista: emigração e colonização. Cepese: CENTRO DE ESTUDOS DA POPULAÇÃO, ECONOMIA E SOCIEDADE, Porto, p.13-40, 2007.

ASSIS, Charleston José de Sousa; DUARTE, Leila Menezes. Imigração portuguesa e conflito urbano: Portugueses detidos na casa de detenção do Rio de Janeiro (1880 - 1930). Cepese: CENTRO DE ESTUDOS DA POPULAÇÃO, ECONOMIA E SOCIEDADE, Porto, p.143-170, 2007.

Castro, Ana Monteiro de Barros Hardmande. Bares e Botequins Tradicionais: patrimônios culturais para as sustentabilidades na cidade do Rio de Janeiro. 2013. 262f. Dissertação (Mestrado) – Curso de Geografia, Departamento de geografia, Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2013.

CHALHOUB, Sidney. Trabalho, Lar e Botequim: O cotidiano dos trabalhadores no Rio de Janeiro da belle époque. 3. Ed. Campinas: Editora da Unicamp, 2015. 368 p. Universidade Estadual de Campinas.

DAMATTA, Roberto. A Casa & A Rua: Espaço, Cidadania, Mulher e Morte no Brasil. 6. Ed. Rio de Janeiro: Rocco, 2000. 163 p.

DALBOSCO, Claudio A. Kant e a educação. São Paulo: Autentica, 2011.

GONÇALVES, J.R. A retórica da perda: os discursos do patrimônio cultural no Brasil. Rio de Janeiro: Editora da UFRJ, 1996.

HAESBERT, Rogério; LIMONAD, Ester. O território em tempos de globalização. Espaço, Tempo e Crítica. Revista Eletrônica de Ciências Sociais Aplicadas e outras coisas, Niterói, v.1, n.2, PP.39-52, agosto de 2007.

HOLZER, Werther. O lugar na geografia humanista. Revista Território, Rio de Janeiro, v. 4, n. 7, p.67-78, jul. 1999.

MELLO, Paulo Thiago de; SEBADELHE, Zé Octávio. Memória afetiva do botequim carioca. Rio de Janeiro: Editora José Olympio Ltda., 2015. 255 p.

MENEZES, Lená Medeiros de. A presença portuguesa no Rio de Janeiro segundo os censos de 1872, 1890, 1906 e 1920: dos números às trajetórias de vida. Cepese: CENTRO DE ESTUDOS DA POPULAÇÃO, ECONOMIA E SOCIEDADE, Porto, p.103-119, 2007.

MENEZES, Lená Medeiros de. O pequeno comércio português no Rio de Janeiro: histórias e gênero. In: SIMPÓSIO NACIONAL DE HISTÓRIA, 26, 2011, São Paulo. Anais... . São Paulo: Anpuh, 2011. P. 1 - 8.

MENEZES, Lená Medeiros de. Os bares da vida: Espaços de sociabilidade e de construção poética. In: CONGRESSO NACIONAL DE LINGUÍSTICA E FILOLOGIA, 12. 2008, Rio de Janeiro. Artigo. Rio de Janeiro: Cifefil, 2009. P. 50 - 58.

MENEZES, Wagner Chagas de. O punga saiu do entulho: o pequeno comércio do Rio de Janeiro às véspera da reforma Pereira Passos. Revista Rio de Janeiro, n. 10, 2003, p. 77-109.

OLIVEIRA, Luciana de; VIEIRA, Vanrochris Helbert. Nas tramas do discurso: sociabilidade, comunicação, cultura e poder. Intexto: UFRGS, Porto Alegre, n.33, PP.46-63, maio 2015.

PAULILO, André Luiz. Os artífices da metrópole: Anotações sobre a transformação da vida urbana carioca depois da Belle Époque. Educação & Sociedade: Revista de Ciência da Educação, Campinas, v. 25, n. 87, p.513-534, ago. 2004.

PEREIRA, Miriam Halpern. A emigração portuguesa para o Brasil e a geoestratégia do desenvolvimento euro-americano. Cepese: CENTRO DE ESTUDOS DA POPULAÇÃO, ECONOMIA E SOCIEDADE, Porto, p.41-50, 2007.

TRICHES, Robertha. A revista Lusitanis e a colônia portuguesa no Rio de Janeiro: espaços de sociabilidade e estratégias de inserção social. In: Encontro regional da Anpuh – Rio Memória e Patrimônio, 14, 2010, Rio de Janeiro.

VAROTTO, Luís Fernando. História do Varejo. FGV - Executivo, São Paulo, v. 5, n. 1, p.86-90, fev. 2006. FGV-EAESP.

Publicado
2020-03-01