Francisco Bosco: do homem cordial ao novo espaço público

  • Bruno Henrique Souza de jesus
  • Emerson Araújo Santana

Resumo

O presente artigo faz uma análise da obra A vítima tem sempre razão?, de Francisco
Bosco. A análise passa pelo contexto histórico, mostrando a criação de um conceito
fundamental do livro, o de novo espaço público, nome dado às redes sociais digitais,
caracterizadas pela democratização do debate. Os autores buscam entender as dinâmicas
presente nesse campo, apresentadas pelas lutas identitárias. O artigo também mostra sua
metodologia, fazendo uma genealogia da cultura e, após isso, faz uma análise de casos
concretos, com embates gerados com múltiplas perspectivas teóricas. Também, mostra
os objetivos dos autores em termos de relevância social, com a pretensão de fazer parte
das lutas identitárias e rever os seus modos de agir, incorporar novas discussões e
trabalhar com alteridade.

Publicado
2020-06-15