Fanzines

autoralidade e expressividade na produção textual de crianças

Palavras-chave: Fanzines - Educação, Fanzines - Produção de Texto, Fanzines - Autoralidade

Resumo

Tendo como tema o estudo da relação entre o fanzine e a produção textual, buscou-se entender de que forma essa revista artesanal contribui para a expressividade, a criatividade e o processo
de autoralidade na produção de texto por crianças. O fanzine contribui para a aproximação da criança e sua produção escrita, que deixa de ser um mero exercício, para se converter em um
ato criativo, possibilitando que se torne autor de sua obra e a compartilha com seus pares e outros públicos leitores. A pesquisa, de natureza intervencionista, sob um enfoque qualitativo
teve como metodologia a pesquisa-ação. O marco teórico que guiou o processo investigativo segue os princípios sociointeracionistas. Com base nessa perspectiva, o estudo partiu da
concepção de gênero de Bakhtin (2011), que trata da linguagem como um modo de interação social, e de outros estudiosos que compartilham suas ideias sobre esse tema como Marcuschi
(2008), Schneuwly e Dols (2004); da proposta de sequência didática de Schneuwly, demonstrada por Dolz e Noverraz (2004); da produção de texto verbo visual de Nikolajeva e
Scott (2011); e dos estudos sobre fanzine de Andraus (2013), Guimarães (2005), Santos Neto (2010), Magalhães (2013), entre outros.

Biografia do Autor

Andrea Gomes Barbosa, Universidade Estadual do Rio de Janeiro - UERJ

Doutoranda em Língua Portuguesa pela Universidade Estadual do Rio de Janeiro. Mestre em Letras pela
Universidade Estadual do Rio de Janeiro UERJ (2018). LATTES ID: http://lattes.cnpq.br/4590035647900686.

Referências

ANDRAUS, Gazy. Minhas experiências no ensino com os criativos fanzines de histórias em quadrinhos e outros temas. In: SANTOS NETO, Elydio dos (org.); SILVA, Marta Regina Paulo da (org.). Histórias em quadrinhos e práticas educativas. Volume I: o trabalho com universos ficcionais e fanzines. 1a ed. São Paulo: Criativo, 2013.
BAKHTIN, Mikhail. Os gêneros do discurso. In: BAKHTIN, Mikhail. Estética da criação verbal. 6ª ed. São Paulo: Editora WMF Martins Fontes, 2011.
BARBOSA, Andrea Gomes. Fanzines: autoralidade e expressividade nas aulas de produção textual. 2018. 147f. Dissertação (Mestrado Profissional em Letras) Faculdade de Formação de Professores, Universidade do Estado do Rio de Janeiro, São Gonçalo, 2018. Disponível em: https://sucupira.capes.gov.br/sucupira/public/consultas/coleta/trabalhoConclusao/viewTrabalhoConclusao.jsf?popup=true&id_trabalho=6647605. Acesso em 23 fev. 2020.
BRASIL, Ministério da Educação. Parâmetros Curriculares Nacionais: Língua Portuguesa / Ministério da Educação. Secretaria da Educação Fundamental. 3. ed. Brasília: MEC/SEF, 2001.
Disponível em: http://portal.mec.gov.br/seb/arquivos/pdf/livro01.pdf. Acesso em 23 fev. 2020.
BRASIL. Base Nacional Comum Curricular (BNCC). Brasília: MEC, 2017. Disponível em: http://basenacionalcomum.mec.gov.br/images/BNCC_20dez_site.pdf. Acesso em: 22 de dezembro de 2017.
BRASIL. Parâmetros Curriculares Nacionais (PCN). Brasília: MEC/SEF, 1998. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/seb/arquivos/pdf/introducao.pdf. Acesso em: 05 de dezembro de 2017.
CAMPOS, Fernanda Ricardo. abraFANZINE: da publicação independente à sala de aula. Txt: Leituras Transdisciplinares de Telas e Textos, [S.l.], v. 5, n. 10, p. 65-77, 2016. ISSN 1809-
8150. Disponível em: . Acesso em: 26 fev. 2017. doi:http://dx.doi.org/10.17851/1809-8150.5.10.65-77.
CHAGAS, Isabel; RODRIGUES, B. B. O fanzine: um gênero textual marginal. In: SOARES, Maria Elias (org.). Pesquisas em Linguística e Literatura: descrição, aplicação, ensino. Fortaleza: Universidade Federal do Ceará Programa de Pós-Graduação em Linguística/Grupo de Estudos Linguísticos do Nordeste (GELNE), 2006. p.151-153. ISBN: 85-906478-0-3. Disponível em: https://gelne.com.br/arquivos/anais/gelne-2002/index.html. Acesso em 26 fev. 2020.
COSTA, Sérgio Roberto. Dicionário de gêneros textuais. 3. ed. Belo Horizonte: Autêntica, 2012.
DOLZ, Joaquim; NOVERRAZ, Michèle. Os gêneros escolares: das práticas de linguagem aos objetos de ensino. In: SCHNEUWLY, Bernard; DOLZ, Joaquim; et. al. Gêneros orais e escritos na escola. Campinas: Mercado de Letras, 2004. P. 80-128.
FOUCAULT, Michel. A ordem do discurso. 7. ed. Tradução de Laura Fraga de Almeida Sampaio. São Paulo: Edições Loyola, 2001.
FOUCAULT, Michel. O que é um autor? 3. ed. Tradução de António Fernando Cascais e Eduardo Cordeiro. Alpiarça: Vega, 1992.
GUIMARÃES, Edgard. Fanzine. 3ª edição. João Pessoa: Marca de Fantasia, 2005.
KICK, Russ (org.). Cânone Gráfico: Clássicos da literatura universal em quadrinhos. Volume 1. São Paulo: Barricada, 2014.
MAGALHÃES, Henrique. Fanzines de histórias em quadrinhos: conceito e contribuições a educação. In: SANTOS NETO, Elydio dos Santos Neto (org.); SILVA, Marta Regina Paulo da (org.). Histórias em quadrinhos e práticas educativas. Volume I: o trabalho com universos ficcionais e fanzines. 1a ed. São Paulo: Criativo, 2013.
MAGALHÃES, Henrique. O rebuliço apaixonante dos fanzines. 3ª edição. João pessoa: Marca de Fantasia, 2013.
MAINGUENEU, Dominique. Autoralidade e Pseudonímia. Revista da ABRALIN, v.15, n.2, p. 101-117, jul./dez. 2016. Disponível em: https://revistas.ufpr.br/abralin/article/view/47886/28821. Acesso em 23 fev. 2020.
MARCUSCHI, Luiz Antônio. Produção textual, análise de gêneros e compreensão. São Paulo: Parábola Editorial, 2008.
MUNIZ, Cellina. Na desordem da palavra: Fanzines e a escrita em si. In: MUNIZ, Cellina (org.). Fanzines: Autoria, subjetividade e invenção de si. Fortaleza: Edições UFC, 2010. p. 15-28.
MUNIZ, Cellina. (org.). Fanzines: Autoria, subjetividade e invenção de si. Fortaleza: Edições UFC, 2010.
NASCIMENTO, Ioneide Santos do. Da marginalidade à sala de aula: o fanzine como artefato cultural, educativo e pedagógico. In: MUNIZ, Cellina. (org.). Fanzines: Autoria, subjetividade e invenção de si. Fortaleza: Edições UFC, 2010. p. 121-133.
PINTO, Renato Donisete. Fanzine na Educação: algumas experiências em sala de aula. João Pessoa: Marca de Fantasia. Disponível em: https://www.marcadefantasia.com/livros/quiosque/fanzinenaeducacao/fanzinenaeducacao2ed.pdf. Acesso em 23 fev. 2020.
SANTOS NETO, Elydio dos. Prefácio: A paixão pelos fanzines e pelo corpo gerando práticas educativas desafiadoras. In: PINTO, Renato Donizete. Fanzine na Educação: algumas
experiências em sala de aula. João Pessoa: Marca de Fantasia, 2013. p. 5-8. ISBN: 978-65-86031-09-6.
Publicado
2020-11-11