https://seer.ufs.br/index.php/Cajueiro/issue/feed Revista Cajueiro: Ciência da Informação e Cultura da Leitura 2021-09-23T21:55:36-03:00 Valeria Aparecida Bari revistacajueiro@gmail.com Open Journal Systems <p><strong>Escopo</strong>: A Revista Cajueiro é editada pelo PLENA: Grupo de Pesquisa em Leitura, Escrita e Narrativa, em formato eletrônico. É publicada pelo Sistema Eletrônico de Editoração de Revistas da Universidade Federal de Sergipe. Se trata de um periódico científico semestral, que tem como objetivo principal promover a difusão, democratização e fortalecimento das pesquisas em Ciência da Informação, com ênfase na contemplação dos objetos e objetivos referentes à formação de leitores e da cultura da leitura, em todos os seus aspectos e ambientes sociais, assim como observar as repercussões positivas dos hábitos e gostos leitores na sociedade. Visa também ampliar o diálogo com a comunidade científica internacional e contribuir para o desenvolvimento da sociedade, nos caminhos da leitura.<br><strong>E - ISSN</strong>: 2595-9379</p> https://seer.ufs.br/index.php/Cajueiro/article/view/16386 Expediente 2021-09-23T21:55:34-03:00 Valéria Aparecida Bari valbari@gmail.com <p>Expediente</p> 2021-09-04T14:58:36-03:00 Copyright (c) 2021 Revista Cajueiro: Ciência da Informação e Cultura da Leitura https://seer.ufs.br/index.php/Cajueiro/article/view/16387 Editorial 2021-09-23T21:55:34-03:00 Valéria Aparecida Bari valbari@gmail.com 2021-09-04T15:14:49-03:00 Copyright (c) 2021 Revista Cajueiro: Ciência da Informação e Cultura da Leitura https://seer.ufs.br/index.php/Cajueiro/article/view/16481 O leitor de quadrinhos na internet: 2021-09-23T21:55:34-03:00 Maiara Alvim de Almeida maiaralvim@gmail.com <p>Esse artigo apresenta considerações a respeito dos impactos causados pelas tecnologias digitais na leitura de histórias em quadrinhos em suporte eletrônico. Com o advento das tecnologias digitais, uma série de mudanças positivas e negativas afetou a maneira como vivemos e nos relacionamos. Após séculos de primazia do suporte impresso para a veiculação de narrativas, a possibilidade de se acompanhar histórias em telas mostra-se cada vez mais presente. No entanto, é possível se questionar até que ponto as narrativas digitais passariam a serem atraentes para todos os públicos ou apenas para parte específica? Além disso, quais seriam os reais impactos da leitura em tela, tanto fisiológicos quanto culturais? Com tais questionamentos em mente,<br>apresentaremos algumas considerações à respeito do processo de leitura, assim como da relação entre leitores e suas leituras. Ilustraremos nossas considerações com exemplos das obras em quadrinhos "Homestuck e Diário de Vírginia"contando com considerações de alguns pesquisadores da temática.</p> 2021-09-22T21:27:08-03:00 Copyright (c) 2021 Revista Cajueiro: Ciência da Informação e Cultura da Leitura https://seer.ufs.br/index.php/Cajueiro/article/view/16385 Reflexões sobre a leitura de histórias em quadrinhos como forma de lazer 2021-09-23T21:55:35-03:00 Rubem Borges Teixeira Ramos rubem_ramos@hotmail.com <p>A escolha do tema surgiu diante da existência do sentimento de satisfação por meio da leitura. Diante disso, a discussão se molda entre os conceitos de lazer estabelecidos por Dumazedier (1976, 1999), nas teorias abordadas Iser (1996 1999), sob o ato de ler como forma de ficcionalização e, nos fatores de efetivação da leitura, vista sob a ótica de Dumont (2007). Assim, visando demonstrar a relação entre as formas de lazer por meio das leituras em quadrinhos, serão apresentados argumentos e conceitos que descaracterizam a comunicação em massa, reduzindo a elementos, tais como: a alienação e a acomodação. Aborda-se, portanto, o entretenimento do leitor a partir desse meio de conhecimento, trazendo para a realidade as informações por ele adquiridas.</p> 2021-09-04T14:33:50-03:00 Copyright (c) 2021 Revista Cajueiro: Ciência da Informação e Cultura da Leitura https://seer.ufs.br/index.php/Cajueiro/article/view/16485 Plus Ultra: 2021-09-23T21:55:35-03:00 Gustavo Montalvão Freixo gustavofreixo@hotmail.com <p>Analisando acerca do ambiente de escritos Mangá, que é o nome dado as histórias em quadrinhos que detém origem japonesa, realizado por Kōhei Horikoshi para a revista Weekly Shōnen Jump,&nbsp; desde 2014, o trabalho versará sobre a ficção maniqueísta de “Boku no Hero Academia” (Minha Academia de Heróis), obra na qual foi publicada pela editora JBC e recebeuuma adaptação para animação produzida pelo estúdio Bones, no qual se encontra disponível no site de transmissão “Crunchyroll”. Conforme será apresentado, verifica-se que os escritos se desenvolvem por meio de uma história vivida em um ambiente de grande população humana, que adquire poderes extraordinários. Os vilões da obra, ao menos no que tange ao recorte analisado, apesar do já citado maniqueísmo que impregna suas visões de mundo, estão geralmente dispostos em cenários que pressupõe condições econômicas desfavoráveis, em subúrbios e periferias. Sendo um reflexo da sociedade na qual seu autor está inserido, pressupõe-se que My Hero Academia está submisso ao mesmo conjunto de regras sociais que o mundo real.</p> 2021-09-23T18:43:24-03:00 Copyright (c) 2021 Revista Cajueiro: Ciência da Informação e Cultura da Leitura https://seer.ufs.br/index.php/Cajueiro/article/view/16484 Como os rótulos afetam a percepção de gênero em Cumbe 2021-09-23T21:55:35-03:00 Stephany Justine Ganga stephanyjustine@gmail.com <p>Este estudo tem como proposta observar as instabilidades na percepção do gênero discursivo das histórias em quadrinhos em formato de livro, analisando o premiado “Cumbe”, do quadrinista e ilustrador brasileiro Marcelo D’Salete. Para a análise, será adotada a edição publicada pela editora Veneta de 2018. Partindo da constatação que existe uma pluralidade de rótulos utilizados para nomear o objeto de estudo em questão. Constatamos que essa diversidade de rótulos é consequência de uma imprecisão da forma como o gênero é percebido pelo público leitor. A pesquisa adotou como a observação dos paratextos da publicação e de matérias sobre as histórias em quadrinhos veiculadas à mídias digitais. Utilizando Maingueneau (2009) e Bakhtin (2000) para abordar a questão dos gêneros e dos rótulos. Também foram trabalhos os rótulos “novela gráfica”, “romance gráfico” e “graphic novel” presentes em livros de quadrinhos publicados, utilizando os trabalhos de García (2012), Ramos e Figueira (2014), utilizando a perspectiva de Genette (2009) acerca dos paratextos editoriais.</p> 2021-09-23T18:27:47-03:00 Copyright (c) 2021 Revista Cajueiro: Ciência da Informação e Cultura da Leitura https://seer.ufs.br/index.php/Cajueiro/article/view/16486 Guerra fria em charges: 2021-09-23T21:55:35-03:00 Natania Aparecida da Silva Nogueira nogueira.natania@gmail.com <p>Nesse trabalho fez-se uma análise do discurso contido no periódico “A Gazeta de Leopoldina”, jornal do município de Leopoldina em Minas Gerais. O período analisado corresponde ao ano de 1951, quando o jornal publicou uma série de charges sobre a Guerra da Coreia, com viés anticomunista. O objetivo é demonstrar como o jornal pode ser utilizado, tanto como fonte de pesquisa, quanto como recurso didático para se estudar determinados períodos da história. Metodologicamente, optou-se pela análise do conteúdo a fim de identificar a orientação ideológica do periódico. Buscou-se conceitualizar a charge, como arte gráfica e meio de expressão, inserindo-a nos campos da política e da ideologia. Em seguida, foram apresentados, exemplos de como ela foi utilizada como forma de propaganda comunista e anticomunista ao longo do século XX. Por fim, partiu-se para o foco principal do estudo, que é a análise das charges publicadas, com a preocupação de se apresentar tanto o contexto histórico geral, quanto efetuar uma análise do conteúdo publicado neste periódico, aliado aos interesses dos grupos aos quais ele atendia.</p> 2021-09-23T19:04:26-03:00 Copyright (c) 2021 Revista Cajueiro: Ciência da Informação e Cultura da Leitura https://seer.ufs.br/index.php/Cajueiro/article/view/16487 História em quadrinhos e a declaração universal dos direitos humanos: 2021-09-23T21:55:36-03:00 Celso Fabiano dos Santos celtacontato@gmail.com <p>Este trabalho apresenta a análise do diálogo no campo da educação escolar entre a obra em formato de história em quadrinhos “Maus: História completa” do cartunista e historiador Art<br>Spiegelman, sendo a edição da Companhia das Letras de 2009, com a Declaração Universaldos Direitos Humanos adotada e proclamada pela Assembleia Geral das Nações Unidas<br>(resolução 217 A III) em 10 de dezembro 1948. Compreendendo a importância do combate as violações dos direitos humanos em nossa sociedade contemporânea, esta pesquisa objetiva<br>desenvolver métodos educacionais utilizando uma história em quadrinho premiada e muito relevante à história, junto aos jovens educandos, ressaltando os valores, tolerância e respeito às<br>diferenças culturais, sociais, políticas, religiosas e de orientação sexual.</p> 2021-09-23T21:22:02-03:00 Copyright (c) 2021 Revista Cajueiro: Ciência da Informação e Cultura da Leitura https://seer.ufs.br/index.php/Cajueiro/article/view/16388 A gestão arquivística no Hospital Universitário de Sergipe: 2021-09-23T21:55:36-03:00 Alessandra dos Santos Araújo alearaujo1@academico.ufs.br Wendia Oliveira de Andrade wendia2810@gmail.com Verônica dos Santos Barboza veronikabarboza@hotmail.com <p>Aborda o tema da avaliação de prontuários de pacientes na Unidade de Arquivo de Prontuário do Hospital Universitário da Universidade Federal de Sergipe e a importância da Comissão de<br>Avaliação de Documento nesse processo. Essas comissões são responsáveis por deliberar diretrizes para a preservação dos documentos e dos seus conjuntos documentais com valor secundário. A pesquisa é aplicada com abordagem qualitativa e descritiva, de cunho exploratório, bibliográfica, documental e de levantamento. Como resultado aponta para a importância e necessidade da criação de uma Comissão de Avaliação de Documentos no Hospital Universitário, com o objetivo de avaliar os documentos de arquivo da instituição, bem como orientar e acompanhar a adoção, aplicação e atualização dos Códigos de Classificação, atividades básicas relativos às atividades-meio da administração pública.</p> 2021-09-04T16:15:11-03:00 Copyright (c) 2021 Revista Cajueiro: Ciência da Informação e Cultura da Leitura https://seer.ufs.br/index.php/Cajueiro/article/view/14437 A experiência do curso de extensão em EAD (moodle-ipê): 2021-09-23T21:55:36-03:00 Gazy Andraus yzagandraus@gmail.com <p>O curso "O Fanzini, Zini e Biograficzine para um reconhecimento destas revistas independentes e sua aplicação escolar", ministrado no Programa de Extensão Arte na Escola da Faculdade de Artes Visuais, da Universidade Federal de Goiás, com a aplicação teórico/prática acerca dos fanzines, trouxe a possibilidade de alunos cursarem-na à distância e apreenderem conceitos de fanzines e zines. Principiei expondo aos alunos o histórico dos fanzinis e "as mutações" até chegarem à arte na atualidade. Para tal, utilizou-se textos e imagens variadas e foruns como atividades. Como parte da disciplina que abarca a prática junto da teoria, foi solicitado a elaboração de um minizine inicial experimental que poderia ser feito rapidamente e com o auxílio de um vídeo no YouTube explicando a dobradura do minizine em 8 páginas. Ao final da disciplina, elaboraram um fanzine ou biograficzine como parte integrante prática do objetivo a que se propunha o curso à distância, e que possibilitasse posterior aplicação quando lecionassem.</p> 2021-09-23T17:57:28-03:00 Copyright (c) 2021 Revista Cajueiro: Ciência da Informação e Cultura da Leitura https://seer.ufs.br/index.php/Cajueiro/article/view/16488 Projeto de Lei Sobrepõe Questão Ética na Comunicação Científica Brasileira 2021-09-23T21:55:36-03:00 Telma de Carvalho telmac@academico.ufs.br <p>Tramita na Câmara dos Deputados o Projeto de Lei 2096/20 para coibir que revisores e editores exijam a citação de artigos científicos como condição para que o trabalho seja publicado, denominando essa prática de crime de citação coercitiva, que pode ser punido com detenção de um a seis meses, ou multa. A proposta que tramita, no momento da redação desta carta, na Coordenação de Comissões Permanentes (CCP), prevê alteração no Código Penal.</p> 2021-09-23T21:41:13-03:00 Copyright (c) 2021 Revista Cajueiro: Ciência da Informação e Cultura da Leitura