O remédio de Sêneca

  • Alaércio Bremmer Maia Universidade Estadual do Paraná

Resumo

 Conta-se que certo dia, não se sabe se devido a algum cientista louco que resolveu trazer novamente à vida personalidades históricas, ou se por pura imaginação desse autor que vos escreve, Sêneca, o grande filósofo da terceira fase do estoicismo, ressurgiu sem mais nem menos na contemporaneidade. Ele, que um dia serviu ao principado romano no século I d.C., era igualzinho ao Sêneca que um dia Peter Paul Rubens, o pintor barroco do século XVII, resolveu pintar. É verdade que menos robusto.

Biografia do Autor

Alaércio Bremmer Maia, Universidade Estadual do Paraná
Graduando em filosofia
Publicado
2019-02-07
Edição
Seção
REFLEXÕES