O "Homem de Ferro" e as representações estereotipadas dos comunistas na Guerra Fria

  • Rogério Luís Gabilan Sanches

Resumo

O presente artigo visa demonstrar como as revistas em quadrinhos do famoso personagem da editora estadunidense Marvel Comics, Homem de Ferro, representavam os oponentes comunistas durante a Guerra Fria, o conflito ideológico entre Estados Unidos, líder do bloco capitalista e a União Soviética, do socialista. Estas representações se davam de maneira arbitrária, maniqueísta e estereotipada, onde o empresário Anthony Stark, o homem por trás da máscara do super-herói capitalista, é o típico exemplo do American Way of Life, ou estilo de vida americano, e era apresentado como gênio, homem de negócios bem-sucedido e fornecedor de armas ao exército dos Estados Unidos no contexto da Guerra do Vietnã. Por outro lado, os “vilões” comunistas da narrativa eram tidos como inimigos das liberdade e das democracias ocidentais, sendo, assim, apresentados como tiranos, arbitrários e sedentos pelo poder. Neste trabalho, com base na leitura e na análise de publicações que tinham o Homem de Ferro como protagonista e amparados por bibliografia que trata da Guerra Fria, estabeleceremos um contraponto entre o que era mostrado nestas revistas e o debate historiográfico.

Publicado
2021-08-16