A ARTE DE CURAR E AS INTERAÇÕES SOCIOCULTURAIS DE JOSÉ MARIA DOMINGUEZ Y DOMINGUEZ EM ARACAJU/SE (1923 – 1928)

  • Daiane de Jesus Oliveira SEDUC-SE

Resumo

O presente artigo busca compreender as práticas e representações da cura em Aracaju, capital do estado de Sergipe, a partir das interações socioculturais estabelecidas pelo espanhol José Maria Dominguez y Dominguez, entre os anos de 1923 e 1928. Esse trabalho segue a abordagem da micro-história. Dominguez atuava afirmando ser médico eletromagnetista e ocultista. Assim, suas práticas iam da magia à medicina, chegando a ser processado como charlatão e curandeiro. Na ausência de informações diretamente relacionadas ao protagonista dessa história, exploramos as possibilidades históricas do contexto em que viveu (DAVIS, 1987). Ele se encaixava em categorias como as de feiticeiro/curandeiro e médico, que permitiu que houvesse uma boa recepção nas relações que estabeleceu, de acordo com a “estrutura da conjuntura” da época (SAHLINS, 1990).

Publicado
2022-09-17