Educação a Distância e movimentos de aprendizagem: entre VMTcG, Moodle e circunferências

  • Suely Scherer Universidade Federal de Mato Grosso do Sul
  • Frederico Fernandes Instituto Federal do Mato Grosso do Sul

Resumo

A proposta desse artigo é analisar um processo de aprendizagem, vivenciado em espaços virtuais de uma disciplina de um curso de Licenciatura em Matemática, ofertado na modalidade de Educação a Distância (EaD), por uma universidade pública. Os dados da pesquisa foram produzidos em uma pesquisa de doutorado, envolvendo o planejamento e desenvolvimento da disciplina, com oito estudantes do 6º semestre do curso. Os dados foram construídos a partir dos registros das estudantes e do professor nos ambientes virtuais, organizados e propostos para a realização de tarefas matemáticas e pedagógicas durante o período de realização da disciplina. Neste artigo serão considerados dados produzidos por uma das alunas da turma, em um período da disciplina, em que se propôs uma tarefa matemática relacionada ao conceito de circunferência. Os pressupostos teóricos que orientaram a pesquisa foram estudos sobre o “Estar Junto Virtual”, a Psicologia Cultural, e as atitudes de indivíduos em ambientes virtuais. Após análise de dados, se concluiu que houve aprendizagem do conhecimento matemático explorado na tarefa, a partir de movimentos de internalização e externalização provocados pela proposta de ensino do professor, e orientados pela atitude da aluna, potencial habitante dos ambientes virtuais da disciplina.

Biografia do Autor

Suely Scherer, Universidade Federal de Mato Grosso do Sul
Doutora em Educação(curriculo) pela PUCSP, professora associada da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, atuando nos Programas de Pós-Graduação em Educação e Educação Matemática.
Publicado
2020-04-22
Seção
Educação Matemática e Tecnologias Digitais