LINGUAGEM, NOVA RETÓRICA E VIOLÊNCIA VERBAL NAS REDES SOCIAIS

LANGUAGE, NEW RHETORIC AND VERBAL AGGRESSIVENESS IN SOCIAL NETWORK

  • Luís Cláudio Dallier SALDANHA Educação - UFSCar
  • Milca TSCHERNE UNESP-Araraquara/SP

Resumo

RESUMO: A agressividade verbal nas redes sociais ou mídias digitais impõe desafios educacionais que devem levar em conta o exame da relação entre linguagem e violência, além da contribuição dos estudos da Nova Retórica e da Teoria da Argumentação para a construção de práticas de escrita e leitura que privilegiem o diálogo, a dimensão argumentativa da língua e o respeito à diversidade e à pluralidade.

PALAVRAS-CHAVE: Nova Retórica. Argumentação. Mídias digitais. Redes sociais.

      

ABSTRACT: Verbal agression in digital and social media presents an educational challenge that must take into account the relationship between language and violence, alongside contributions from New Rethorical and Argumentation Theory studies to build up practices of writing and reading that will privilege dialogue, the argumentative dimension of language and respect for diversity and plurality.

KEYWORDS: New Rethorical. Argumentation. Digital and social media.

Referências

ARISTÓTELES. Rhétorique. Paris: Librairie Générale Française, 1991.

______. Analíticos anteriores. Trad. Edson Bini. In: ARISTÓTELES. Órganon. Bauru: EDIPRO, 2005.

BENÍCIO, Milla C. A violência da linguagem. Revista Garrafa, UFRJ, jul./set. 2007. Disponível em: <http://www.ciencialit.letras.ufrj.br/index_revistagarrafa.htm>. Acessado em: 27 out. 2014.

CUNHA, Marcos V. da. História da educação e retórica: ethos e pathos como meios de prova. In: SILVA, M.; VALDEMARIN, V. T. (Orgs.) Pesquisa em educação: métodos e modos de fazer. São Paulo: UNESP; São Paulo: Cultura Acadêmica, 2010.

ECO, Umberto; BONAZZI, Marisa. Mentiras que parecem verdades. São Paulo, Summus, 1980.

FIORIN, José Luiz. Argumentação. São Paulo: Contexto, 2015.

KLINKENBERG, Jean-Marie. Prefácio. In: MOSCA, L. L. S. (Org.) Retóricas de ontem e de hoje. 2. ed. São Paulo: Humanitas, 2001.

LETIERI, Rebeca. “Há um fluxo de ódio nas redes sociais, e precisamos mudar isso”, diz o professor Leandro Karnal. Disponível em: <http://www.marciapeltier.com.br/ha-hoje-um-fluxo-de-odio-nas-redes-sociais-diz-o-professor-leandro-karnal>. Acessado em 05 maio de 2017.

MASSMANN, Debora. A arte de argumentar na sala de aula. Letras, Santa Maria, v. 21, n. 42, p. 363-385, jan./jun. 2011. Disponível em: <https://periodicos.ufsm.br/letras/article/download/12187/7581>. Acesso em: 15 mai. 2017.

MAZZOTTI, Tarso. Ciências da educação em questão. Educação e Pesquisa, São Paulo, v.32, n.3, p.539-50, set./dez. 2006a.

______. A verdade como consenso determinado pelas técnicas argumentativas. In: VIDAL, V.; CASTRO, S. (Orgs.). A questão da verdade: da metafísica moderna ao pragmatismo. Rio de Janeiro: 7Letras, 2006b.

MELITO, Leandro. Umberto Eco: lembre 15 frases do autor italiano. EBC. Cultura. 20 fev. 2016. Disponível em: <http://www.ebc.com.br/cultura/2016/02/umberto-eco-lembre-15-frases-do-autor-italiano>. Acesso em 02/05/2017.

PERELMAN, Chaim. O império retórico: retórica e argumentação. Porto: Edições Asa, 1993.

SAKAMOTO, Leonardo. O que aprendi sendo xingado na internet. São Paulo: Leya, 2016.

SALDANHA, Luís C. D. Do schibboleth ao digital: a palavra nos espaços de indeterminação. Uniletras, Ponta Grossa, v. 35, n. 1, p.95-105, jan/jun. 2013 Disponível em: <http://www.revistas2.uepg.br/index.php/uniletras/article/view/5259>. Acesso em 10 mar. 2017.

ŽIŽEK, Slavoj. Violência: seis reflexões laterais. São Paulo: Boitempo, 2014.

Publicado
2019-03-13