ALGUNS ELEMENTOS ESPACIAIS E TEMPORAIS NA TEORIA LITERÁRIA E NA OBRA O EQUIVOCRATA, DE RAUL FIKER

SOME SPATIAL AND TEMPORAL ELEMENTS IN LITERARY THEORY AND IN O EQUIVOCRATA, BY RAUL FIKER

  • Matheus Marques NUNES UNIP - Ribeirão Preto/SP

Resumo

RESUMO: O artigo aborda as questões do espaço e do tempo na obra O Equivocrata (uma reta de vista), de Raul Fiker. São duas questões importantes para a teoria literária e que também aparecem como constituintes fundamentais na perspicaz reflexão construída pelo filósofo Fiker na referida obra. Trata-se, assim, da análise de certas técnicas da narrativa usadas na obra e, por outro lado, da relação temporal e espacial estabelecida pelo autor, numa perspectiva que buscará um viés mais literário.

PALAVRAS-CHAVE: Equivocrata. Poder. Espaço e literatura.

      

ABSTRACT: The article addresses the issues of space and time in the Equivocrata (a line of sight), by Raul Fiker. They are two important issues for the literary theory and that also appear as fundamental constituents on insightful reflection built by Fiker philosopher in the said work. It is, thus, the analysis of certain narrative techniques used in the work and, on the other hand, the temporal and spatial relationship established by the author, in a perspective that will seek a more literary bias.

KEYWORDS: Equivocrata. Power. Space and literature.

Referências

ABBAGNANO, N. Dicionário de Filosofia. São Paulo: Martins Fontes, 2000.

BAKHTIN, M. Estética da criação verbal. Tradução de Paulo Bezerra. São Paulo: Martins Fontes, 2011.

______. “Formas de tempo e de cronotopo no romance. Ensaios de poética histórica”. In: Questões de literatura e estética. A teoria do romance. São Paulo: Hucitec/AnnaBlume, 2002.

DOSTOIEVSKI, F. “O sonho de um homem ridículo”. In: Duas narrativas fantásticas. Tradução de Vadim Nikitin. São Paulo: Editora 34, 2011.

FIKER, R. O Equivocrata uma reta de vista. São Paulo: Massao Ohno Editor, S/D.

NUNES, B. O tempo na narrativa. São Paulo: Edições Loyola, 2013.

PAZ, O. A outra voz. Tradução de Wladir Dupont. São Paulo: Siciliano, 1993.

______. Os filhos do barro. Tradução de Olga Savary. São Paulo: Nova Fronteira, 1984.

WILLER, C. “As viagens e o tempo” In: Os rebeldes: geração Beat e anarquismo místico. Porto Alegre: L&PM, 2014.

Publicado
2019-03-19