UMA ANÁLISE DAS IMAGENS DE DEVIR NA OBRA DE VIVIANE MOSÉ

AN ANALYSIS OF BECOMING IMAGES IN THE WORK OF VIVIANE MOSÉ

  • Lorena Lima KALID UFBA - Salvador/BA

Resumo

RESUMO: O artigo realiza reflexões sobre os principais elementos filosóficos que emergem na obra de Viviane Mosé, sobretudo por meio das imagens de devir presentes em sua poesia, em cotejo com seu discurso teórico. As bases teóricas para o diálogo proposto serão: o projeto de afirmação da vida em devir, elaborado por Friedrich Nietzsche e retomado por Mosé, bem como as concepções de linguagem presentes nas obras dos dois autores.

PALAVRAS-CHAVE: Viviane Mosé. Afirmação da vida em devir. Nietzsche. Linguagem poética.

      

ABSTRACT: The article analyses some philosophical elements that emerge in the work of Viviane Mosé, especially through images of becoming present in her poetry, in comparison with its theoretical discourse. The theoretical basis for the proposed dialogue will be the life-affirming project in becoming, included in the idea of Friedrich Nietzsche´s concept of “tragic thought” and resumed by Mosé as well as the concepts of language in the works of both authors.

KEYWORDS: Viviane Mosé. Affirmation of a series of transformations. Nietzsche. Poetic language.

Referências

DERRIDA, J. O animal que logo sou. Tradução de Fábio Landa. São Paulo: UNESP, 2002.

MOSÉ, V. Desato. São Paulo: Record, 2006a.

______. Nietzsche e a grande política da linguagem. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2011a.

______. O homem que sabe. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2011b.

______. Pensamento chão: poemas em prosa e verso. Rio de Janeiro: Record, 2007.

______. Apresentação: Stela do patrocínio – uma trajetória poética em uma instituição psiquiátrica. In: PATROCÍNIO, Stela do. Reino dos bichos e dos animais é o meu nome: Stela do Patrocínio. Rio de Janeiro: Azougue Editorial, 2001. p. 19-43.

______. Toda palavra. Rio de Janeiro: Record, 2006b.

MÜLLER-LAUTER, W. Nietzsche: sua filosofia dos antagonismos e os antagonismos de sua filosofia. Tradução de Clademir Araldi. São Paulo: Unifesp, 2009.

NIETZSCHE, F. A gaia ciência. Tradução de Márcio Pugliesi, Édson Bini e Norberto de Paula Lima. 3. ed. Rio de Janeiro: Ediouro, [19--].

______. A genealogia da moral. Tradução de A. A. Rocha. Rio de Janeiro: Ediouro, [198-].

______. Além do bem e do mal: Prelúdio a uma filosofia do futuro. Tradução de Mário Ferreira dos Santos. Petrópolis: Vozes, 2012.

______. Ecce Homo: como se chega a ser o que se é. Tradução de Artur Morão. Covilhã: Lusosofia, 2008. Disponível em:

<http://www.lusosofia.net/textos/nietzsche_friedrich_ecce_homo.pdf>. Acesso em: 19 ago. 2014.

______. Escritos sobre educação. Tradução de Noéli Correia de Melo Sobrinho. Rio de Janeiro: PUC-Rio; São Paulo: Loyola, 2009.

______. Escritos sobre história. Tradução de Noéli Correia de Melo Sobrinho. Rio de Janeiro: PUC-Rio; São Paulo: Loyola, 2005.

______. Humano, demasiado humano. Tradução de Antonio Carlos Braga. São Paulo: Escala, 2007.

______. Obras incompletas. Tradução de Rubens Rodrigues Torres Filho. São Paulo: Editora 34, 2014.

Publicado
2019-03-21