A FORMAÇÃO DO LEITOR LITERÁRIO NA PRISÃO E O PAPEL DA EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA

Resumo

Neste artigo, temos por objetivo apresentar e discutir os resultados alcançados pelo projeto de extensão “Contexto – Ampliando o Alcance à Liberdade por meio da Leitura no Presídio Regional de Blumenau” de 2017 a 2019 e também apontar possibilidades de melhoria para os próximos anos. O embasamento teórico é o do letramento literário. Nos três anos do projeto, realizamos 745 avaliações, em dezesseis rodadas ao longo de três anos, e 452 pareceres favoráveis à remição de pena foram enviados à justiça. A avaliação do projeto tanto pelos reeducandos atendidos quanto pelos funcionários do Presídio Regional de Blumenau é bastante positiva. Conclui-se, portanto, que o projeto tem contribuído para a formação de leitores literários e para a reinserção social dos reeducandos beneficiados pelo projeto.

Palavras-chave: Educação para a liberdade. Letramento. Literatura.

Biografia do Autor

Karina Zendron da CUNHA, Universidade Regional de Blumenau - FURB

Doutora pelo Programa de Pós-Graduação em Linguística da UFSC, docente do Departamento de Letras da Universidade Regional de Blumenau (FURB), Blumenau – Santa Catarina – Brasil.

Valéria Contrucci de Oliveira MAILER, Universidade Regional de Blumenau - FURB

Mestre pelo Programa de Pós-Graduação em Linguística da UFSC, docente do Departamento de Letras da Universidade Regional de Blumenau (FURB), Blumenau – Santa Catarina – Brasil.

Rodrigo José LEAL, Universidade Regional de Blumenau - FURB

Doutor em Direito pela Universidad de Alicante, docente do Departamento de Direito da Universidade Regional de Blumenau (FURB), Blumenau – Santa Catarina – Brasil.

Referências

BLUMENAU. Poder Judiciário de Santa Catarina. Comarca de XXX. 3a Vara Criminal. Portaria n. 006, de 20 de setembro de 2016. Disponível em: <http://www.oab-bnu.org.br/attachments/article/14038/Scan_20161003_183529.pdf>. Acesso em: 07 ago. 2019.

BOTTEGA, Rita Maria Decarli; SCHLINDVEIN, Jaqueline de Alencar. Quando o exercício da leitura não ensina a ler: atividades de leitura no LD para anos iniciais da escola do campo. Travessias Interativas, São Cristóvão (SE), v. 9, n. 17, p. 45-58, jan.-jun. 2019.

BRASIL. Ministério da Justiça e Segurança Pública. Departamento Penitenciário Nacional. Levantamento nacional de informações penitenciárias: INFOPEN. Brasília: Departamento Penitenciário Nacional, 2017.

______. Lei 7.210/84, de 11 de julho de 1984. Institui a Lei de Execução Penal. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/Leis/L7210.htm>. Acesso em: 07 ago. 2017.

______. Portaria Conjunta n. 276, de 20 de junho de 2012. Órgãos Responsáveis pela Portaria: Justiça Federal e Departamento Penitenciário Nacional. Local de Publicação: Brasília/DF. Disponível em: <http://www.cjf.jus.br/cjf/documentos/portaria_remissaopelaleitura.pdf/view>. Acesso em: 07.08.2017.

CONSELHO NACIONAL DO MINISTÉRIO PÚBLICO. A visão do Ministério Público sobre o sistema prisional brasileiro. Brasília: CNMP, 2016.

COSSON, Rildo. Letramento literário: teoria e prática. 2. ed. São Paulo: Contexto, 2016.

FARIA, Aléxia Alvim Machado; OLIVEIRA, Ana Guerra Ribeiro de. De turma da Mônica a Crime e Castigo: a remição por leitura como uma oportunidade de autodidática. 2014. Disponível em: <http://www.publicadireito.com.br/artigos/?cod=2425ad56cc45acbd>. Acesso em: 08 dez. 2016.

INDICADOR DE ANALFABETISMO FUNCIONAL – INAF. Estudo especial sobre alfabetismo e mundo do trabalho. São Paulo, 2016. Disponível em: <http://acaoeducativa.org.br/wp-content/uploads/2016/09/INAFEstudosEspeciais_2016_Letramento_e_Mundo_do_Trabalho.pdf>. Acesso em: 09 ago. 2017.

JORGE, Patrícia Gonçalves; ZENDRON DA CUNHA, Karina; RAMOS, Suelen. Círculos de leitura e letramento literário em espaços de privação de liberdade. Revista de Educação Popular, Uberlândia, v. 18, n. 3 p. 20-37, jan. 2020.

JULIÃO, Elionaldo Fernandes; PAIVA, Jane. A leitura no espaço carcerário. Perspectiva, Florianópolis, v. 32, n. 1, p. 111-128, jan./abr. 2014. Disponível em: <https://periodicos.ufsc.br/index.php/perspectiva/article/view/2175-795X.2014v32n1p111/pdf_21>. Acesso em: 08 fev. 2018.

LAJOLO, Marisa. Carlos Drummond de Andrade: uma história exemplar de leitura. In: SOUZA, Renata Junqueira de (Org.). Caminhos para a formação do leitor. São Paulo: DCL, 2004.

PROENÇA, Debóra Maria. Remição pela leitura: o letramento literário ressignificando a educação na prisão. 157f. 2015. Dissertação (Mestrado em Ciências Humanas, Sociais e da Natureza) – Universidade Tecnológica Federal do Paraná. Londrina, 2015.

RAMOS, Rowayne Soares. Letramento na prisão? Curitiba: Appris, 2016.

RANGEL, Egon de Oliveira. Letramento literário e o livro didático de língua portuguesa: “os amores difíceis”. In: PAIVA, Aparecida et al. (Orgs.) Literatura e letramento: espaços, suportes e interfaces. Belo Horizonte: Autêntica, 2005.

Publicado
2020-12-30
Seção
Políticas linguísticas: visão panorâmica