“Ó PÁGINAS DA VIDA QUE EU AMAVA”: ARIEL & CALIBAN NOS OITO SONETOS DE ÁLVARES DE AZEVEDO

Palavras-chave: Poesia brasileira, Romantismo, Álvares de Azevedo, Poesia lírica, Soneto

Resumo

Este artigo pretende fazer uma apresentação geral da poesia lírica do romântico brasileiro Álvares de Azevedo (1831-1852), destacando seus temas, motivos, tópicas e lugares-comuns, sejam os de novidade e originalidade românticas, sejam os colhidos na vasta tradição clássica da literatura. Ao final, são comentados e brevemente analisados os oito sonetos legados pelo poeta, para os quais se busca uma interpretação que aproveita a binomia utilizada pelo próprio Azevedo na divisão de sua obra lírica.

Biografia do Autor

Antônio Donizeti PIRES, Universidade Estadual Paulista - UNESP

Docente do Programa de Pós-Graduação em Estudos Literários e do Departamento de Linguística, Literatura e Letras Clássicas (DLLLC), Faculdade de Ciências e Letras (FCL/Ar.), Universidade Estadual Paulista (UNESP). Araraquara – SP. Bolsista APR FAPESP.

Referências

ALVES, C. Poesias completas. Prefácio Manuel Bandeira. Rio de Janeiro: Ediouro, 19__.

ANDRADE, A. de M. A transcendência pela natureza em Álvares de Azevedo. 2011. 216f. Tese (Doutorado) – Programa de Pós-Graduação em Estudos Literários, Faculdade de Ciências e Letras, Universidade Estadual Paulista, UNESP, Araraquara, 2011.

ANDRADE, A. de M. A veia irônica na voz sentimental de Álvares de Azevedo. 2003. 126f. Dissertação (Mestrado) – Programa de Pós-Graduação em Estudos Literários, Faculdade de Ciências e Letras, Universidade Estadual Paulista, UNESP, Araraquara, 2011.

ARAUJO, M. M. S. O fragmento romântico em O poema do frade. 2013. 207f. Dissertação (Mestrado) – Programa de Pós-Graduação em Literatura Brasileira, Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Universidade de São Paulo, USP, São Paulo, 2013.

ASSIS, M. de. Literatura brasileira – Instinto de nacionalidade. In: ASSIS, M. de. Crítica literária. São Paulo: Mérito, 1959. p. 129-149.

AZEVEDO, Á. de. Obra completa. Organização Alexei Bueno. Textos críticos Jaci Monteiro et al. Rio de Janeiro: Nova Aguilar, 2000.

BANDEIRA, M. Libertinagem. In: BANDEIRA, M. Estrela da vida inteira. Introdução Gilda e Antonio Candido. Rio de Janeiro/São Paulo: Record, 1998. p. 123-145.

BARROS JR., F. M. De. O sublime e o grotesco em O conde Lopo, de Álvares de Azevedo. Anais do XIII Congresso Internacional da ABRALIC – Internacionalização do regional [2013], Campina Grande, p. 1-8, 2013.

BUENO, A. Uma história da poesia brasileira. Rio de Janeiro: G. Ermakoff, 2007.

CAMILO, V. Allegro ma non troppo: Álvares de Azevedo e o Humour. In: CAMILO, V. Risos entre pares: poesia e humor românticos. São Paulo: EDUSP/FAPESP, 1997. p. 51-96.

CANDIDO, A. Cavalgada ambígua. In: CANDIDO, A. Na sala de aula: caderno de análise literária. 5.ed. São Paulo: Ática, 1995. p. 38-53.

CANDIDO, A. Formação da literatura brasileira (Momentos decisivos): 1836-1880. 7.ed. Belo Horizonte/Rio de Janeiro: Itatiaia, 1993 (2º volume).

CANDIDO, A. A educação pela noite. In: CANDIDO, A. A educação pela noite & outros ensaios. 2.ed. São Paulo: Ática, 1989. p. 10-22.

CURTIUS, E. R. Literatura europeia e Idade Média latina. Tradução Teodoro Cabral e Paulo Rónai. São Paulo: HUCITEC/EDUSP, 1996.

DIAS, G. Poesia completa e prosa escolhida. Rio de Janeiro: J. Aguilar, 1959.

LÖWY, M.; SAYRE, R. Revolta e melancolia: o romantismo na contramão da modernidade. Tradução Guilherme João de Freitas Teixeira. Petrópolis: Vozes, 1995.

SANTOS, N. G. de S.; MARTINS, E. V. A revisão de diferentes posturas críticas no prefácio a O conde Lopo, de Álvares de Azevedo. Revista FronteiraZ, São Paulo, n.8, p. 1-13, julho de 2012.

SECCHIN, A. C. Álvares de Azevedo: Morfeu & a musa. In: SECCHIN, A. C. Percursos da poesia brasileira do século XVIII ao XXI. Belo Horizonte: Autêntica/UFMG, 2018. p. 71-78.

SHAKESPEARE, W. A tempestade. In: SHAKESPEARE, W. Obra completa. Nova versão, anotada, de F. Carlos de Almeida Cunha Medeiros e Oscar Mendes. Rio de Janeiro: Nova Aguilar, 1989 (volume II). p. 911-963.

SOUSA, C. e. J. da. Obra completa. Organização Andrade Murici. Atualização e notas Alexei Bueno. Rio de Janeiro: Nova Aguilar, 1995.

VARELA, F. Poesias completas. Introdução Edgard Cavalheiro. Organização, revisão e notas Frederico José da Silva Ramos. 2.ed. São Paulo: Saraiva, 1962.

WILSON, E. O castelo de Axel (Estudo sobre a literatura imaginativa de 1870 a 1930). Tradução José Paulo Paes. São Paulo: Cultrix, 1987.

Publicado
2021-07-27
Seção
DOSSIÊ - ÁLVARES DE AZEVEDO: REVISÃO CRÍTICA