A ESTRUTURA E OS RECURSOS DOS DICIONÁRIOS GERAIS ON-LINE DE LÍNGUA PORTUGUESA

  • Lílian Thais de Jesus Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Palavras-chave: Metalexicografia, Tipologia e estruturação de dicionários, Dicionários on-line.

Resumo

Neste trabalho, realizou-se uma investigação dos elementos constitutivos dos dicionários gerais de Língua Portuguesa disponíveis aos consulentes em plataforma on-line. O trabalho objetiva apresentar a tipologia e a composição dos dicionários, bem como suas estruturas de acesso, evidenciando as características micro e macroestruturais dos dicionários analisados. Para atingir os objetivos propostos, foram estudados oito dicionários gerais on-line de Língua Portuguesa à luz dos apontamentos críticos dos autores Rey (1977), Welker (2004), Svensén (2009), Selistre (2010) e Polguère (2018). Os resultados obtidos apontam que, no que diz respeito à macroestrutura desses dicionários, a estrutura de acesso preferida é a busca direta e as unidades linguísticas unanimemente arroladas pelos dicionários são: lexias simples, lexias compostas, formas contraídas e abreviaturas. Quanto à microestrutura, os únicos elementos que fazem parte de um verbete em todos os dicionários analisados são: classe de palavra, informações gramaticais, definições/acepções; quanto ao tipo de microestrutura e a forma como informações fraseológicas são inseridas no verbete, não houve consenso e os dicionários variaram em microestrutura integrada, não-integrada e parcialmente integrada. Por fim, verificou-se que elementos medioestruturais, como remissões e uso de links, facilitados por um ambiente virtual, configuram uma ferramenta proeminente nos dicionários gerais on-line de Língua Portuguesa.

Referências

POLGUÈRE, A. Lexicologia e semântica lexical: noções fundamentais. Tradução de Sabrina Pereira de Abreu. São Paulo: Contexto, 2018.

REY, Alain. Le lexique: images et modèles du dictionare à la lexicologie. Paris : Libraire Armand Colin, 1977.

SELISTRE, Isabel Cristina Tedesco. Dicionários disponíveis on-line para aprendizes de inglês: estruturação e recursos. Ci, Brasília, v. 39, n. 3, p. 61-72, 2010. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-19652010000300005&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt. Acesso em: 10 jan. 2021.

SVENSÉN, Bo. A handbook of lexicography: the theory and practice of dictionary-making. Cambridge: Cambridge University Press, 2009.

WELKER, Herbert Andreas. Dicionários: uma pequena introdução à lexicografia. 2. ed. rev. e ampl. Brasília: Thesaurus, 2004.

Dicionários:

DAi. Dicionário Aberto. http://dicionario-aberto.net. Acesso em 3 fev. 2021.

DAulDi. Dicionário Caldas Aulete Digital. Disponível em: http://www.aulete.com.br/. Acesso em 3 fev. 2021.

DAurPOi. Dicionário do Aurélio Online. Disponível em: https://dicionariodoaurelio.com/. Acesso em 3 fev. 2021.

DOPi. Dicionário Online de Português. https://www.dicio.com.br/. Acesso em 3 fev. 2021.

DPLPi. Dicionário Priberam da Língua Portuguesa. https://dicionario.priberam.org/. Acesso em 3 fev. 2021.

GDHoui. Grande Dicionário Houaiss. Disponível em: https://houaiss.uol.com.br/pub/apps/www/v3-0/html/index.htm#0.

IDPEi. Infopédia Dicionário Porto Editora. Disponível em: https://dicionario.priberam.org/. Acesso em 3 fev. 2021.

MDBLPi. Michaelis Dicionário Brasileiro da Língua Portuguesa. https://michaelis.uol.com.br/. Acesso em 3 fev. 2021.

Publicado
2022-07-05
Seção
Dossiê: Estudos Linguísticos