TEORIA DIALÓGICA DO DISCURSO (TDD) E PESQUISA COM GRANDES CORPORA: PROCESSO DE COMPOSIÇÃO DE DISCURSOS SOBRE A DIVULGAÇÃO CIENTÍFICA

  • Giselle Liana Fetter PUCRS
Palavras-chave: teoria dialógica do discurso, linguística de corpus, corpora, divulgação científica

Resumo

As pesquisas com extensos corpora baseadas na Teoria Dialógica do Discurso (TDD), que segue os pressupostos do Círculo de Bakhtin, não são comumente realizadas, porém, tais estudos são possíveis se o pesquisador tiver um objeto e um foco específico. Assim, este artigo objetiva apresentar o processo de composição de um extenso corpus para a análise com base na TDD. O objeto de estudo é o discurso de professores-pesquisadores de universidades brasileiras sobre a divulgação científica, tema ainda escasso de estudos. Para a estruturação do corpus, foram coletados, a partir do termo divulgação científica 226 artigos científicos sobre a divulgação científica, publicados entre 2013 e 2018, na ferramenta Google Acadêmico. Como critérios de recorte, delimitou-se que a autoria fosse de professores-pesquisadores de pós-graduação stricto sensu de universidades brasileiras, vinculados a sete grandes áreas do conhecimento da CAPES, o que resultou em 114 artigos. Observou-se que a aplicação de procedimentos metodológicos fundamentados nos preceitos da Linguística de Corpus (LC) e o uso de uma ferramenta de análise de corpusWordsmith Tools – auxiliou na delimitação do objeto de estudo e na organização dos discursos.

Referências

BAKER, Paul. Using corpora in discourse analysis. London: Continuum, 2006.

BAKHTIN, Mikhail. Os gêneros do discurso. Organização, tradução, posfácio e notas de Paulo Bezerra. São Paulo: Editora 34, 2016.

BAKHTIN, Mikhail. Fragmentos dos anos 1970-1971. In: BAKHTIN, Mikhail. Notas sobre literatura, cultura e ciências humanas. Organização, tradução posfácio e notas de Paulo Bezerra. Notas da edição russa de Serguei Botcharov. São Paulo: Editora 34, 2017. p. 21-56.

BAKHTIN, Mikhail. Problemas da poética de Dostoiévski. Tradução, notas e prefácio de Paulo Bezerra. 5. ed. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2018b.

BARROS, Diana. Contribuições de Bakhtin às teorias do discurso. In: Brait, Beth. (org.). Bakhtin, dialogismo e construção do sentido. São Paulo, Editora da Unicamp, 2007, p. 25-36.

BERBER SARDINHA, Tony. Linguística de corpus: histórico e problemática. DELTA,

São Paulo, v. 16, n. 2, 2000. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-44502000000200005&lng=pt&tlng=pt. Acesso em: 1 mar. 2016.

BERBER SARDINHA, Tony. Tamanho do corpus. The Especialist, v. 23, n. 2, 2002. p. 103-122. Disponível em: https://revistas.pucsp.br/index.php/esp/article/view/9381/6952. Acesso em: 28 jul. 2021.

BERBER SARDINHA, Tony. Lingüística de Corpus. Barueri, SP: Manole, 2004.

BRAIT, Beth. Revisitando mitologias pelas lentes dialógicas. Desenredo, v. 10, n. 1, p. 9-30, 2014. Disponível em: http://seer.upf.br/index.php/rd/article/view/4094. Acesso em: 14 jan. 2020.

FARACO, Carlos Alberto. Linguagem & diálogo: as ideias linguísticas do Círculo de Bakhtin. São Paulo: Parábola, 2009.

LEON, Jaqueline. A lingüística de corpus: história, problemas, legitimidade. Filologia e Linguística Portuguesa, n. 8, p. 51-81, 2006. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/flp/article/view/59745. Acesso em: 20 jun. 2016.

MEDVIÉDEV, P. O método formal nos estudos literários: introdução crítica a uma poética sociológica. Tradução de Sheila Camargo Grillo e Ekaterina Vólkova Américo. Prefácio de Sheila Camargo Grillo. São Paulo: Contexto, 2012.

MUSSALIM, Fernanda. Análise do discurso. In: MUSSALIM, Fernanda.; BENTES, Ana Cristina (org.). Introdução à Linguística: domínios e fronteiras. São Paulo: Cortez, 2003. v. 2.

NOVODVORSKI, Ariel; FINATTO, Maria José Bocorny. Linguística de Corpus no Brasil: uma aventura mais do que adequada. Letras & Letras, v. 30, n. 2, p. 7-16, 18 dez. 2014. Disponível em: http://www.seer.ufu.br/index.php/letraseletras/article/view/28516/15799. Acesso em: 1 mar. 2016.

RASTIER, François. Da semântica estrutural à semiótica das culturas. Galaxia, set./dez. 2019. Disponível em: https://www.scielo.br/j/gal/a/sQWWSFtprFrxFSf8JjN3Ggt/abstract/?lang=pt. Acesso em: 19 jul. 2021. Edição especial.

SARGENTINI, Vanise. A noção de formação discursiva: uma relação estreita com o corpus na Análise do Discurso. In: Seminário de Estudos em Análise do Discurso, 2, Porto Alegre. Anais eletrônicos... Porto Alegre: UFRGS, 2005. p. 1-6. Disponível em: https://www.ufrgs.br/analisedodiscurso/anaisdosead/2SEAD/SIMPOSIOS/VaniceMariaOliveiraSargentini.pdf. Acesso em: 16 maio 2016.

TEIXEIRA, Elisa Duarte. Linguística de Corpus no Brasil, ontem e hoje: entrevista atualizada com Stella Tagnin. TradTerm, São Paulo, v.37, n. 2, p. 700-713, 2021. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/tradterm/article/view/181396. Acesso em: 26 jul. 2021.

VOLÓCHINOV, Valentín. Marxismo e filosofia da linguagem: problemas fundamentais do método sociológico na ciência da linguagem. Tradução de Sheila Vieira de Camargo Grillo e Ekaterina Vólkova Américoo. 1. ed. São Paulo: Editora 34, 2017.

VOLÓCHINOV, Valentín. A palavra na vida e a palavra na poesia: ensaios, artigos, resenhas e poemas. Organização, tradução, ensaio introdutório e notas de Sheila Grillo e Ekaterina Vólkova Américo. São Paulo: Editora 34, 2019.

WILKINSON, M. WordSmith Tools: The best corpus analysis program for translators?. Translation Journal, v. 15, n. 3, 2011. Disponível em: http://translationjournal.net/journal/57corpus.htm. Acesso em: 20 abr. 2017.

Publicado
2022-07-05
Seção
Dossiê: Estudos Linguísticos