OS EFEITOS DE SENTIDO DO "LAR" NO CONTEXTO DE ISOLAMENTO SOCIAL E AS RELAÇÕES DE GÊNERO NUMA PROPAGANDA DE CERVEJA

Palavras-chave: Análise do Discurso, Estudos de Gênero, Propaganda de Cerveja, Pandemia

Resumo

O presente artigo analisa, com base no referencial teórico-metodológico da Análise do Discurso francesa, a partir de Michel Pêcheux, duas propagandas da campanha publicitária da cerveja Petra Origem (2020). A campanha, intitulada “Lar Doce Bar”, desenvolve-se em um momento atípico para a venda de produtos de consumo não essencial (a pandemia de COVID-19) e chama a atenção por diferenciar-se de características comuns do segmento de propaganda de cerveja, como a associação do produto à imagem da mulher. A análise centrou-se na terceira parte da campanha, que apresenta o gênero discursivo propaganda propriamente dito, sintetizando o intuito desta – o bar em casa – e as relações de gênero. O artigo se propôs a analisar as condições de produção relacionadas ao aparecimento da campanha publicitária, que têm forte implicação no(s) discurso(s) mobilizado(s) nela, os efeitos de sentido de lar no contexto de uma pandemia tal como representada no discurso das propagandas e, por fim, o(s) discurso(s) sustentados nelas sobre identidades e relações de gênero em relação com o interdiscurso. Os resultados mostraram diversos aspectos sobre um possível novo modelo de propaganda de cerveja.

Biografia do Autor

Maria Alice Costa da Silva, Universidade do Estado do Amazonas (UEA)

Mestranda no Programa de Pós-Graduação em Letras e Artes da Universidade do Estado do Amazonas (UEA). Graduada em Letras - Língua e Literatura Portuguesa pela Universidade do estado do Amazonas (2019). Integrante do Núcleo de Pesquisas em Língua e Literatura (NUPELL). Desenvolve pesquisa na área de Análise do Discurso francesa, voltada para os estudos de mídia, gênero, raça e classe.

Claudiana Narzetti, Universidade do estado do Amazonas (UEA)

Docente do Programa de Pós-Graduação em Letras e Artes e da Graduação em Letras da Universidade do Estado do Amazonas (UEA). Doutora em Linguística e Língua Portuguesa pela Universidade Estadual Paulista (UNESP-Araraquara). Integrante do Núcleo de Pesquisas em Língua e Literatura (NUPELL). Desenvolve e orienta pesquisas na área da análise do discurso, com ênfase nas teorias de Michel Pêcheux e do Círculo de Bakhtin.

Referências

ALTHUSSER, Louis. Ideologia e Aparelhos Ideológicos do Estado. Lisboa: Presença/Martins Fontes, 1970.

BADINTER, Elizabeth. XY A identidade masculina. Lisboa: ASA, 1996.

BAUDRILLARD, J. Função-signo e lógica de classe. In: A Economia Política dos Signos. São Paulo: Editora Martins Fontes, 1996. p. 9-49.

BELELI, Iara. Diferenças marcadas: gênero, raça, nacionalidade na propaganda. In: GHILARDI-LUCENA, Maria Inês (org.). Representações do Feminino. Campinas: Editora Átomo, 2003.

BELELI, Iara. Marcas da diferença na propaganda brasileira. 2005. Tese (Doutorado em Ciências Humanas). Universidade Estadual de Campinas, Campinas, SP. Disponível em: http://repositorio.unicamp.br/bitstream/REPOSIP/279871/1/Beleli_Iara_D.pdf Acesso em: 15 abr. 2020.

BIROLI, Flávia. Gênero e desigualdades: limites da democracia no Brasil. São Paulo: Boitempo, 2018.

BOSCO, Francisco. O que é um lar. Revista Cult. 20 de fev. 2017. v. 220. Disponível em: https://revistacult.uol.com.br/home/francisco-bosco-o-que-e-um-lar/ Acesso em: 28 out. 2020.

BUTLER, J. Problemas de gênero: feminismo e subversão da identidade. AGUIAR, Renato (trad.). Rio de janeiro: Civilização Brasileira, 2003.

BOURDIEU, Pierre. Gostos de classe e estilos de vida. In: ORTIZ, Renato (org). Pierre Bourdieu: Sociologia. São Paulo: Ática, 1983. p. 82-121.

GARBOGGINI, Flailda Brito. A nova representação masculina na publicidade: uma leitura semiótica. In: BARZOTO, Valdir Heitor; GHILARDI-LUCENA, Maria Inês (orgs.). Nas telas da mídia. Campinas: Alínea, 2002.

GARBOGGINI, Flailda Brito. “Era uma vez” uma Mulher Margarina. In: GHILARDI-LUCENA, Maria Inês (org.). Representações do Feminino. Campinas: Editora Átomo, 2003.

GHILARDI-LUCENA, Maria Inês. As representações do feminino na publicidade. In: GHILARDI-LUCENA, Maria Inês (org.). Representações do Feminino. Campinas: Editora Átomo, 2003.

LAR Doce Bar - Jantar, 2020. 1 vídeo (15s). Publicado pelo canal Cervejaria Petra. Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=FcNZMIaCQ6s Acesso em 28 out. 2020

LAR Doce Bar - Petra, 2020. 1 vídeo (30s). Publicado pelo canal Cervejaria Petra. Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=DvMnzvvGkSI Acesso em: 28 out. 2020

OLIVEIRA, Danielly Passos de. Gênero e norma: o feminismo em Chodorow e Butler. In: BERTOLIN, Patrícia Tuma Martins; ANDRADE, Denise Almeida de; MACHADO, Monica Sapucaia (orgs.). Mulher, sociedade e vulnerabilidade. Erechim: Deviant, 2017. p. 15-26.

ORLANDI, Eni P. Análise de Discurso: princípios e procedimentos. 13. ed. Campinas: Pontes Editores, 2020.

PÊCHEUX, Michel. O discurso: estrutura ou acontecimento. 3. ed. Campinas: Pontes, 2002.

PÊCHEUX, Michel. Papel da memória. In: ACHARD, Pierre et al (org.). Papel da memória. Campinas: Pontes, 1999.

PÊCHEUX, Michel. Análise automática do discurso (AAD-69). In: GADET, Françoise; HAK, Tony (orgs.) Por uma análise automática do discurso: uma introdução à obra de Michel Pêcheux. 3. ed. Campinas: Editora da Unicamp, 1997. p. 61-161.

PÊCHEUX, Michel. Semântica e discurso: uma crítica à afirmação do óbvio. Campinas: Ed. da Unicamp, 1988.

PÊCHEUX, Michel; FUCHS, Catherine. A propósito da Análise Automática do Discurso: atualização e perspectivas (1975). In: GADET, Françoise; HAK, Tony (orgs.) Por uma análise automática do discurso: uma introdução à obra de Michel Pêcheux. 3. ed. Campinas: Editora da Unicamp, 1997, p. 163-252.

PÚBLIO, Marcelo Abilio. Como planejar e executar uma campanha de propaganda. São Paulo: Atlas, 2008.

RICH, Adrienne. Heterossexualidade compulsória e existência lésbica. VALLE, Carlos Guilherme de (trad.). Revista Bagoas. N. 05, 2010, p. 17-44.

SCOTT, Joan. Gênero: uma categoria útil de análise histórica. Educação e Realidade. Porto Alegre, v. 20, n. 2, jul./dez. 1995.

SILVA, Alex Bruno da. A representação do feminino na propaganda da cerveja Devassa. Revista Ícone. São Luís: Editora UEG, v.17, p. 41-56, mai. 2017.

TALAMONTE, Maéve Cristina Barnabé. A intertextualidade: publicidade audiovisual brasileira e o cinema noir. 2017. Dissertação (Programa de Pós-Graduação em Comunicação) - Universidade Estadual Paulista Júlio De Mesquita Filho, Bauru, SP. Disponível em: https://www.faac.unesp.br/Home/Pos-Graduacao/MestradoeDoutorado/Comunicacao/DissertacoesDefendidas/maeve-cristina-barnabe-talamonte.pdf Acesso em: 15 abr. 2020.

Publicado
2022-07-05
Seção
Dossiê: Estudos Linguísticos