NEOLOGISMOS EM TUÍTES DE GRANDES EMPRESAS: UMA ANÁLISE LEXICULTURAL

Palavras-chave: Neologismos, Tuítes, Empresas

Resumo

Este artigo tem como objetivo analisar criações neológicas encontradas no contexto da rede social Twitter, como forma de compreender por meio de quais recursos ou processos neológicos a língua portuguesa tem se renovado no mundo virtual, dadas as interações ocorridas na referida rede social. Para tal, elencamos como objeto de estudo tuítes de grandes empresas, sendo elas Aiqfome, Ifood, Netflix Brasil, Prime Vídeo e Magazine Luíza. Como referencial teórico, sustentaremos nosso estudo em autores como Alves (1996, 2006), Barbosa (1978) e Carvalho (2006), para tratar sobre o uso e os tipos de neologismos, além de Santos (2012), Silva e Oliveira (2018), sobre o contexto das redes sociais e as formas de comunicação virtual. A metodologia concerne à seleção dos tuítes, à verificação neológica do corpus em dicionários online, sendo eles o Dicionário Caldas Aulete (eletrônico), o Dicio (Dicionário Online da Língua Portuguesa) e o Dicionário Houaiss da Língua Portuguesa (2001), e por último, à análise léxico-cultural dos tuítes selecionados para esta investigação.

Referências

AULETE, Caldas. Aulete Digital – Dicionário contemporâneo da língua portuguesa. Disponível em: < https://www.aulete.com.br/> Acessado em: 20 de fevereiro de 2021.

ALVES, I. M. Neologismo: criação lexical. Editora Atica, 2007.

ALVES, I. M. Terminologia e Neologia. Tradterm, Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Universidade de São Paulo, Brasil. 2001. p.57-70.

ALVES, I. M. O conceito de neologia: da descrição lexical à planificação linguística. Alfa, São Paulo, 1996. p.11-16.

BARBOSA, Maria Aparecida. Aspectos da dinâmica do neologismo. Língua e Literatura. São Paulo, FFLCH-USP, n. 7. p. 185-208, 1978.

CARVALHO, Nelly Medeiros de. A criação neológica. Revista Trama – Volume 2. 2º semestre de 2006.

CARVALHO, Nelly Medeiros de. Caminhos da palavra no Português do Brasil. In: Revista Educação – CEEPE, 2016.

DICIO, Dicionário Online do Português. Porto: 7Graus, 2020. Disponível em: <https://www.dicio.com.br/> Acesso em 20 de fevereiro de 2021.

FERNANDES, Patrícia Damasceno; COSTA, Natália Sierra; FIGUEIREDO, Ana Cláudia Amaral. Os processos de formação de neologismos: uma análise nas redes sociais. Revista Philologus, ano 21. Rio de Janeiro, 2015.

HOUAISS, Antônio. Dicionário Houaiss da língua portuguesa. Rio de Janeiro: Objetiva, 2001. Disponível em: < https://www.houaiss.net/corporativo/>. Acesso em 12 de março de 2021.

LOUBAK, Ana Letícia. Famosos ‘cancelados’ na internet: Entenda o boicote nas redes sociais. Tech Tudo, 2019. Disponível em: <https://www.techtudo.com.br/noticias/2019/12/boicote-a-famosos-na-internet-entenda-a-cultura-do-cancelamento.ghtml> Acesso em 31 de março de 2021.

MOHSIN, Maryan. 7 estatísticas Twitter que você precisa conhecer em 2021 [Infográfico]. Oberlo, 2020. Disponível em: <https://www.oberlo.com.br/blog/estatisticas-twitter> Acesso em: 15 de março de 2021.

SILVA, André Luiz Souza Da et al. A ampliação da linguagem no ambiente digital. Anais V CONEDU. Campina Grande: Realize Editora, 2018. Disponível em: <http://www.editorarealize.com.br/artigo/visualizar/45539>. Acesso em 13 de dezembro de 2020.

SANTOS, Resine Cristina. Facebook e Twitter: A língua digital na escola. VI Congresso Internacional de Linguagem e Tecnologia Online: Volume 1, 2012.

Publicado
2022-07-05
Seção
Dossiê: Estudos Linguísticos