AUTISMO E METÁFORAS MULTIMODAIS: IMPACTO DISCURSIVO DE AÇÕES E DE CONCEPÇÕES CAPACITISTAS

  • Alex Bezerra Leitão Universidade de Brasília
Palavras-chave: Autismo. Metáforas multimodais. Capacitismo.

Resumo

Este artigo tem como objetivo investigar a (co)construção metafórico-multimodal que advém do impacto discursivo de ações e de concepções capacitistas em relação ao autismo. Para tanto, adoto uma aproximação entre a Análise de Discurso Crítica, orientado por Fairclough (2003, 2006), os estudos da metáfora conceptual, influenciado por Fauconnier e Turner (2003, 2008) e por Vereza (2010, 2017), a metáfora multimodal, encaminhada por Forceville (1988, 2009) e por Sperandio (2015), e a Sociolinguística Interacional, em consonância com Goffman (1998 [1979]) e com Tannen e Wallet (1998 [1987]). No âmbito da pesquisa qualitativa, o corpus desta pesquisa foi gerado a partir de discussões com pessoas autistas sobre um texto multimodal publicado na revista Saúde, em 2019, por meio da plataforma WhatsApp. Os resultados apontam que metáforas socioculturalmente situadas, instanciadas em práticas sociais que representam e que identificam pessoas autistas como ‘solitárias’, ‘seres de outro planeta’, ‘anjo azul’, subjazem a metáfora conceptual AUTISMO É ESTAR FORA, colaborando com a manutenção do capacitismo em estruturas sociais.

Referências

American Psychiatric Association. DSM 5: Manual diagnóstico e estatístico de transtornos mentais. Porto Alegre: APA, 2014.

ASPERGER, H. Autistic psychopathy in childhook. In: FRITH, U. (Ed.). Autism and Asperger syndrome. London: Cambridge University Press, 1991 [1944]. p. 37-92.

BLACK, M. Metaphor: meeting of the Aristotelian society. Oxford: Willey-Blackwell, 1955 [2015].

BLEULER, E. Demencia precoz: el grupo de las esquizofrenias. Tradução de Daniel Wagner. Buenos Aires: Ediciones Horné, 1960 [1911].

BLOMMAERT, J.; BULCAEN, C. Critical Discourse Analysis. Annu. Rev. Anthropol., v. 29, p. 447-466, 2000.

CHARTERIS-BLACK, J. Corpus Approaches for Critical Metaphor Analysis. London: Palgrave, 2004.

CHARTERIS-BLACK, J. Politicians and rhetoric: the persuasive power of metaphor. London: Palgrave – Macmillan, 2006.

DERRIDA, J. O monolinguismo do outro ou a prótese de origem. Tradução de F. Bernardo. Porto: Campo das Letras, 2001 [1996].

DENZIN, N. K.; LINCOLN, Y. O planejamento da pesquisa qualitativa: teorias e abordagens. 2. ed. Tradução: S. R. Netz. Porto Alegre: Artmed, 2006 [2003].

ELIAS, N.; SCOTSON, J. L. Os estabelecidos e os outsiders. Tradução de V. Ribeiro. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2000 [1994].

FAIRCLOUGH, N. Analysing Discourse: Textual Analysis for Social Research. London/New York: Routledge, 2003.

FAIRCLOUGH, N. Language and globalization. London: Routledge, 2006.

FAUCONNIER, G.; TURNER, M. The Way We Think: conceptual blending and the mind’s hidden complexities. New York: Basic Books, 2002.

FAUCONNIER, G; TURNER, M. Conceptual blending: form and meaning. Recherches en communication, Louvain, Bélgica, n. 19, p. 57-86, 2003.

FAUCONNIER, G.; TURNER, M. Rethinking Metaphor. In: GIBBS, R. W. Jr. (Ed.). The Cambridge Handbook of Metaphor and Thought. Cambridge: Cambridge University Press, 2008. p. 53-66.

FORCEVILLE, C. The case for pictorial metaphor: René Magritte and other Surrealists. Vestnik IMS, v. 9, p. 150-160, 1988.

FORCEVILLE, C. Applications of Cognitive Linguistics: Multimodal Metaphor. New York: Mouton De Gruyter, 2009. p. 19-42.

GIBBS, R. The Poetics of Mind. New York: Cambridge University Press, 1994.

GOFFMAN, E. Footing. In: RIBEIRO, B. T; GARCEZ, P. M. (Orgs). Sociolingüística interacional: Antropologia, Lingüística e Sociologia em Análise do Discurso. Porto Alegre: AGE, 1998 [1979]. p. 11-15.

GUMPERZ, J. J. Convenções de contextualização. In: RIBEIRO, B. T.; GARCEZ, P. M. (Orgs.). Sociolinguistica Interacional: Antropologia, Lingüística e Sociologia em Análise do Discurso. Porto Alegre: AGe, 1998 [1982]. p. 149-182.

HALLIDAY, M. A. K. An introduction to functional grammar. London: Edward Arnold, 1985.

HANKS, W. F. O que é contexto? In: BENTES, A. C.; REZENDE, R. C.; MACHADO, M. R. (Orgs.). Língua como prática social: das relações entre língua, cultura e sociedade a partir de Bourdieu e Bakhtin. São Paulo: Cortez, 2017 [2008]. p. 169-203.

HEATH, S. B.; STREET, B. V. On etnography: approaches to language and literacy research. New York: Teachers College Press, 2008.

KANNER, L. Autistic disturbances of affective contact. Nervous Child, v. 2, n. 1, p. 217-250, 1943.

KOZINETS, R. V. Netnografia: realizando pesquisas etnográficas on-line. Porto Alegre: Penso, 2014.

LAKOFF, G.; JOHNSON, M. Metaphors we live by. Chicago: University of Chicago, 2003 [1980].

NORRIS, S. Systematically Working with Multimodal Data: Research Methods in Multimodal Discourse Analysis. West Sussex, UK: John Wiley & Sons, 2019.

REDDY, M. The conduit metaphor: a case of frame conflict in our language about language. In: ORTONY, A. (Ed.). Metaphor and thought. Cambridge: Cambridge University Press, 1979. p. 284-297.

RESENDE, V. M. Deslocamento forçado e permanência vigiada, território e fronteira: metáforas de espaço na representação de rua na Folha de São Paulo. Revista de Estudos da Linguagem, v. 28, p. 565-596, 2020.

RICHARDS, I. A. The philosophy of rethoric. New York: Oxford University Press, 1936.

SPERANDIO, N. E. A multimodalidade no processo metafórico: uma análise da construção das metáforas multimodais. Antares, v. 7, n. 14, p. 3-38, 2015.

TANNEN, D.; WALLAT, C. Enquadres interativos e esquemas de conhecimento em interação: exemplos de um exame / consulta médica. In: RIBEIRO, B. T.; GARCEZ, P. M. (Orgs). Trad. Parmênio Camurça Citó. Sociolingüística Interacional. 2. ed. São Paulo: Edições Loyola, 2002 [1987]. p. 183-214.

THOMPSON, J. B. Ideologia e cultura moderna: teoria social na era dos meios de comunicação de massa. Tradução do Grupo de estudos sobre ideologia, comunicação e representações sociais da pós-graduação do Instituto de Pscicologia da PUC-RS. Rio de Janeiro: Vozes, 2011 [1990].

TILIO, R. “A querela dos direitos”: loucos, doentes mentais e portadores de transtornos e sofrimentos mentais. Paldeia, v. 17, p. 195-206, 2007.

UNTERNBÄUMEN, E. H. The gramatical codification of self-movement in cyberspace: a phenomenological-cognitivist study. D.E.L.T.A., v. 34, N. 4, p. 1105-1133, 2018.

VAN DIJK, T. A. Discurso e contexto: Uma abordagem sociocognitiva. Tradução de Rodolfo Ilari. São Paulo: Contexto, 2012 [2011].

VEREZA, S. C. O lócus da metáfora: linguagem, pensamento e discurso. Cadernos de Letras da UFF, n. 41, p. 199-212, 2010.

VEREZA, S. C. Cognição e sociedade: um olhar sob a óptica da linguística cognitiva. Linguagem em (Dis)curso – LemD, v. 16, n. 3, p. 561-573, 2017.

Publicado
2022-07-05
Seção
Dossiê: Estudos Linguísticos