GRANDE SERTÃO: TRAVESSIA REALISTA?

THE DEVIL TO PAY IN THE BACKLANDS: REALISTIC TRAVEL?

Alysson Quirino SIFFERT

Resumo


RESUMO: Este artigo busca indicar o autêntico realismo presente em Grande Sertão: Veredas a partir de princípios estéticos elaborados por György Lukács, com ênfase na lógica dialética e na dimensão humanista presentes no único romance de João Guimarães Rosa. A hipótese básica é que o Grande Sertão: Veredas é um retrato de aspectos essenciais da realidade brasileira, sem deixar de captar a singularidade de personagens sertanejos ou de incorporar os movimentos decisivos da modernidade universal, o que o afasta de qualquer quadro metafísico, sempre muito enfatizado pela crítica.

PALAVRAS-CHAVE: Grande Sertão. Brasil. Realismo. Lukács. Dialética. Modernidade.



ABSTRACT: This article seeks to indicate the authentic realism present in Grande Sertão: Veredas [The Devil to Pay in the Backlands]. It is based on aesthetic principles elaborated by György Lukács, with emphasis on the dialectical logic and the humanistic dimension present in João Guimarães Rosa's single novel. The basic hypothesis is that the Grande Sertão: Veredas is a portrait of crucial aspects of Brazilian reality, capturing, at the same time, the singularity of local characters and the decisive movements of universal modernity. All of that is able to distance the novel from any metaphysical framework, always too much emphasized by the critics.

KEYWORDS: Grande Sertão. Brazil. Realism. Lukács. Dialectics. Modernity.


Referências


ANDRADE, Mário. “Livros”. In: Revista Klaxon – Mensário de Arte Moderna (Fac-símile dos 9 números). São Paulo: Martins, 1976.

BOLLE, Willi. Grandesertão.br: o romance de formação do Brasil, São Paulo: Ed. 34, 2004.

CANDIDO, Antonio. “Depoimento sobre o Grande Sertão: Veredas”. Disponível em: <https://www.youtube.com/watch?v=nn9YMb6S7VQ>. Acesso em: 5 de abril de 2016.

______ “O Homem dos Avessos”, in: Tese e antítese: ensaios. São Paulo: T. A. Queiroz, 2002.

CAPRICE, May. “Livros”. In: Revista Klaxon – Mensário de Arte Moderna (Fac-símile dos 9 números). São Paulo: Martins, 1976.

ENGELS, Friedrich. “Carta à escritora Margaret Harkness”. Disponível em: <http://www.vermelho.org.br/noticia/153628-11>. Acesso em: 5 de abril de 2016.

GALVÃO, Walnice Nogueira. As formas do falso: um estudo sobre a ambiguidade no Grande Sertão: Veredas. 2. ed. São Paulo: Perspectiva, 1986

LÖWY, Michel. “A Teoria do Desenvolvimento Desigual e Combinado”, in: <http://revistaoutubro.com.br/blog/edicoes-anteriores/revista-outubro-n-1>. Acesso em: 10/09/2014.

LUKÁCS, György. Arte e sociedade: escritos estéticos 1932-1967. Rio de Janeiro: Editora UFRJ, 2009.

______ Realistas alemanes del siglo XIX, Barcelona: Grijalbo, 1970

______ Thomas Mann. Barcelona: Grijalbo, 1969

MARX, Karl. Crítica à filosofia de direito de Hegel. São Paulo, Editora Boitempo, 2005

ROSA, João Guimarães; LORENZ, Günter. “Diálogo com Guimarães Rosa”. In: Ficção completa: em dois volumes. 2. ed. Volume 1. Rio de Janeiro: Nova Aguilar, 2009.

______ Grande sertão: veredas. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2006.

SCHWARZ, Roberto. “Grande-Sertão e Dr. Faustus” in: A sereia e o desconfiado: ensaios críticos. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1965.

SIFFERT, Alysson. Realismo e modernidade em Grande sertão: veredas. 2017. 135 f., enc. Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Minas Gerais, Faculdade de Letras. Disponível em: <http://hdl.handle.net/1843/LETR-ALLN59>.

THOMPSON, Michael. “Realism as Anti-Reification: a defense of Lukacs’ Aesthetic Theory”. Disponível em: <http://www.academia.edu/6796064/Realism_as_Anti-Reification_A_Defense_of_Lukacs_Aesthetic_of_Realism>. Acesso em: 29/11/2016.

UTEZA, Francis. JGR: metafisica do grande sertão. São Paulo: EDUSP, 1994.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Bases indexadoras:

CiteFactor - Academic Scientific JournalsCZ3 - Elektronische Zeitschriftenbibliothek Plataforma Sucupira

Portal brasileiro de publicações científicas em acesso aberto Diadorim - Diretório de Políticas Editoriais das Revistas Científicas Brasileiras LIVRE - Revistas de livre acesso Google Acadêmico

 

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.