NATURALISMO BRASILEIRO: AS TENSÕES E CONTRADIÇÕES EM RELAÇÃO AO PROJETO DA OBJETIVIDADE

BRAZILIAN NATURALISM: THE TENSIONS AND CONTRADICTIONS IN RELATION TO THE PROJECT OF THE OBJECTIVITY

Paulo Ricardo Moura da SILVA

Resumo


RESUMO: Busca-se estabelecer um breve panorama sobre o naturalismo no romance brasileiro a partir das tensões e das contradições verificáveis na observação crítica entre as realizações estéticas no âmbito da literatura brasileira e o projeto estético-ideológico deste movimento literário de fins do século XIX, pautado, essencialmente, na busca pela objetividade, neutralidade e totalidade, sob as influências das concepções científicas da época.

PALAVRAS-CHAVE: Excesso. Naturalismo. Objetividade. Romance brasileiro.



ABSTRACT: We seek to establish a brief overview of the naturalism in the Brazilian novel from the tensions and the verifiable contradictions in the critical observation among the aesthetic achievements within the scope of Brazilian literature and the aesthetic-ideological project of this literary movement of the late nineteenth century, essentially, in the search for objectivity, neutrality and totality, under the influence of the scientific conceptions of the period.

KEYWORDS: Brazilian novel. Excess. Naturalism. Objectivity.


Referências


ASSIS, Machado. Eça de Queirós: O Primo Basílio. In: ______. Obra completa. Org. Afrânio Coutinho. v. 3. 1. ed. Rio de Janeiro: Editora Nova Aguilar, 1994. p. 903-913.

AZEVEDO, Aluísio de. O Cortiço. 1. ed. Porto Alegre: L&PM ,1998.

BOSI, Alfredo. História concisa da literatura brasileira. 43. ed. São Paulo: Cultrix, 2006.

BRITO, Luciana. A Fome: retrato dos horrores das secas e migrações cearenses no final do século XIX. Estação Literária, Londrina, v. 10b, p. 111-125, jan. 2013. Disponível em <http://www.uel.br/pos/letras/EL/vagao/EL10B-Art8.pdf>. Acesso em 12/03/2015.

CAMINHA, Adolfo. Bom-crioulo. 7. ed. São Paulo: Ática, 1999.

CANDIDO, Antonio. De cortiço a cortiço. Novos Estudos CEBRAP, São Paulo, n. 30, p. 111-129, jul. 1991. Disponível em <http://www.casdvest.org.br/pcasd%2Fuploads%2Ftassio%2FAn%E1lises%2F20080624_de_cortico_a_cortico.pdf>. Acesso em 15/04/2014.

______. Literatura e a formação do homem. In: ______. Textos de intervenção. Seleção, apresentações e notas de Vinicius Dantas. 1. ed. São Paulo: Duas Cidades; Editora 34, 2002.

FARIA, Neide. O naturalismo e o(s) naturalismo(s) no Brasil. Travessia, Florianópolis, n.16-18, p. 124-147, 1989. Disponível em <https://periodicos.ufsc.br/index.php/travessia/article/view/17460/16031>. Acesso em 20/05/2014.

FOUCAULT, Michel. História da sexualidade II: o uso dos prazeres. 12. ed. Trad. Maria Thereza da Costa Albuquerque. Rio de Janeiro: Edições Graal, 1998.

FOUREZ, Gérard. A construção das ciências: introdução à filosofia e à ética das ciências. 1. ed. Trad. Luis Paulo Rouanet. São Paulo: Editora da Universidade Estadual Paulista, 1995.

FRANCHETTI, Paulo. O Naturalismo no Brasil. Disponível em <http://paulofranchetti.blogspot.com.br/2013/06/naturalismo-no-brasil.html>. Acesso em 26/05/2014.

LUKÁCS, Georg. Narrar ou descrever. In: ______. Ensaios sobre a literatura. 2. ed. Trad. Leandro Konder. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira: 1968.p. 43-94.

MENDES, Leonardo. O romance republicano: Naturalismo e alteridade no Brasil 1880-90. Letras & Letras, Uberlândia, n. 24, v. 2, p. 189-207, jul./dez. 2008. Disponível em <http://www.seer.ufu.br/index.php/letraseletras/article/viewFile/25403/14117>. Acesso em 12/06/2014.

MENDES, Leonardo; CATHARINA, Pedro Paulo Garcia Ferreira. Naturalismo, aqui e là-bas. O eixo e a roda, Belo Horizonte, v. 18, n. 1, p. 109-127, 2009. Disponível em <http://150.164.100.248/poslit/08_publicacoes_pgs/Eixo%20e%20a%20Roda%2018,%20n1/06-Leonardo-e-Pedro.pdf>. Acesso em 12/06/2014.

MIGUEL-PEREIRA, Lúcia. Prosa de ficção: de 1870 a 1920. 3 ed. Rio de Janeiro; Brasília: Livraria José Olympio; Instituto Nacional do Livro, 1973.

PELLEGRINI, Tânia. Realismo: postura e método. Letras de Hoje, Porto Alegre, v. 42, n. 4, p. 137-155, dez. 2007. Disponível em <http://revistaseletronicas.pucrs.br/ojs/index.php/fale/article/view/4119/3120>. Acesso em 07/06/2014.

SEREZA, Haroldo Ceravolo. O Brasil na internacional naturalista: adequação da estética, do método e da temática naturalista no romance brasileiro do século 19. 2012. 271 f. Tese (Doutorado em Letras – área de Literatura Brasileira) – Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2012. Disponível em <http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/8/8149/tde-13032013-125613/pt-br.php>. Acesso em 12/06/2014.

SODRÉ, Nélson Werneck. O Naturalismo no Brasil. 2. ed. Belo Horizonte: Oficina de Livros, 1992.

TEÓFILO, Rodolfo. A Fome. s.ed. Rio de Janeiro: José Olympio; Fortaleza: Academia Cearense de Letras, 1979.

ZOLA, Émile. O romance experimental e o Naturalismo no teatro. 1. ed. Trad. Italo Caroni; Célia Berrettini. São Paulo: Editora Perspectiva, 1979.

______. Do romance: Stendhal, Flaubert e os Goncourt. 1. ed. Trad. Plínio Augusto Coelho. São Paulo: Imaginário; Editora da Universidade de São Paulo, 1995.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.
';



Bases indexadoras:



Sumários de Revistas Brasileiras

 

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.