A TRÁGICA MÍMICA DE OTELO

THE TRAGIC MIMICRY OF OTHELLO

Luiz Martinho STRINGUETTI FILHO

Resumo


RESUMO: O presente artigo apresenta uma análise do drama Otelo, o mouro de Veneza, de William Shakespeare, tendo como referência noções da crítica pós-colonial. A análise empreendida busca traçar em Otelo, através do conceito de mímica elaborado por Homi K. Bhabha, uma ilustração, de peculiar violência, dessa repetição/identificação diferenciada da subjetividade colonizada diante de seu “modelo” civilizacional.

PALAVRAS-CHAVE: Literatura. William Shakespeare. Estudos Culturais. Crítica Pós-Colonial.

 

ABSTRACT: This article presents an analysis of William Shakespeare’s drama Othello, the Moorof Venice. This study is structured according to the assumptions of postcolonial criticism. The analysis aims to trace in Othello, through the concept of mimicry elaborated by Homi K. Bhabha, an illustration, of peculiar violence, of this differentiated repetition/identification of the colonized subjectivity before his civilizational “model”.

KEYWORDS: Literature. Shakespeare. Cultural Studies. Postcolonial Criticism.


Referências


BHABHA, Homi. K. O local da cultura. Trad. M. Ávila, E. L. de L. Reis; G. Gonçalves. Belo Horizonte: Ed. UFMG, 1998.

COSTA, Sérgio. Dois Atlânticos: teoria social, anti-racismo, cosmopolitismo. Belo Horizonte: UFMG, 2006.

FORNOS, José Luís. Pós-colonialismo e literatura: notas sobre a identidade na narrativa de Luís Cardoso. Antares: Letras e Humanidades, v. 5, n. 10, p. 115-133, 2013.

RODRIGUES, Fernando. A tempestade e a questão colonial. Viso: Cadernos de estética aplicada, v. II, n. 5, p. 54-65, 2008.

SAID, E. W. Orientalismo: o Oriente como invenção do Ocidente. Trad. Tomás Rosa Bueno. São Paulo: Companhia das Letras, 1990.

SHAKESPEARE, William. Otelo, o mouro de Veneza. Trad. F. Carlos de Almeida Cunha Medeiros; Oscar Mendes. São Paulo: Abril Cultural, 1981.

. Othello: the Moor of Venice / by William Shakespeare; with related readings. Minnesota: EMC/Paradigm Publishing, 2005.

TAVARES, Enéias Farias. Otelo – o mouro de Veneza, de Shakespeare: crítica e tradução literária. Santa Maria: UFSM, 2007. Dissertação de Mestrado – Programa de Pós-Graduação em Letras, Universidade Federal de Santa Maria, Santa Maria, Rio Grande do Sul.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.
';



Bases indexadoras:


Sumários de Revistas Brasileiras

 

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.