O nascimento da Comédia: a crítica de Nietzsche ao teatro de Eurípides

  • Cléberton L. G. Barboza Universidade Federal de Sergipe - UFS
Palavras-chave: Nietzsche, Eurípides, Tragédia, Música

Resumo

A música possui, em O Nascimento da Tragédia, uma força dionisíaca capaz de extasiar o heleno no palco da tragédia ática. Para Nietzsche, é a música que gera o mito, e o estado de ânimo musical que rege toda a disposição para a arte e todo o sentido profundo da arte como redenção, salvação e justificação da vida como fenômeno estético. Buscamos examinar aqui o processo que levou ao fim da arte trágica dos gregos, no sentido de observar o socratismo antes da figura de Sócrates aparecer entre os helenos. A inclinação por clareza e lógica na narrativa do drama musical grego propicia já em Sófocles, mas sobretudo em Eurípides, a mudança que introduz, na arte, o lógico em detrimento do trágico. As musas da música são constrangidas até abandonarem o palco e esvaziar o mito de sua força musical, matando a tragédia. O que resta é uma presença figurativa que, a partir de Eurípides, dá origem à comédia, que põe fim ao pessimismo trágico, pelo otimismo da razão.

Referências

ARISTÓTELES. Poética. In: Os Pensadores. Tradução de Baby Abrão. Editora Nova Cultural, São Paulo, 1999.

BILATE, Danilo. A Tirania do Sentido: uma introdução a Nietzsche. Rio de Janeiro: Mauad X, 2011.

CASTRO, Claudia Maria de. A inversão da verdade: notas sobre O Nascimento da Tragédia. In: Kriterion, n°117. Belo Horizonte: UFMG, 2008, p. 127-142.

DIAS, Rosa Maria. Nietzsche e a Música. Sendas e Veredas / coordenadora Scarlett Marton. São Paulo: Discurso Editorial; Ijuí: Editora UNIJUÍ, 2005.

LIMA, Marcio José Silveira. As Máscaras de Dioniso: filosofia e tragédia em Nietzsche. Sendas e Veredas / coordenadora Scarlett Marton. São Paulo: Discurso Editorial; Ijuí: Editora UNIJUÍ, 2006.

NIETZSCHE, Friedrich. A Visão Dionisíaca do Mundo, e outros textos da juventude. Tradução de Marcos Sinésio Pereira Fernandes; Maria Cristina dos Santos de Souza; revisão da tradução de Marco Casanova. São Paulo: Martins Fontes, 2005.

NIETZSCHE, Friedrich. O Nascimento da Tragédia: ou helenismo e pessimismo. Tradução: Jacó Guinsburg. São Paulo: Compahia das Letras, 2007.

Publicado
2022-01-15
Seção
Artigos