<strong>DISCURSO E INTERDISCURSO: A TRADUÇÃO DA FILOSOFIA NA LITERATURA E NAS ARTES </strong>

  • Dominique M. P. G. Boxus Departamento de Línguas Estrangeiras/UFS

Resumo

No presente artigo, explicarei brevemente como concebo minha presença em um grupo como o GeFeLit, ao apresentar o espírito e o projeto da disciplina que pretendo ministrar no âmbito do curso de especialização em filosofia e literatura que, com meus colegas do grupo, pretendemos iniciar nesse ano de 2011. Insisto nas palavras espírito e projeto: de fato, não escreverei aqui sobre os resultados de uma pesquisa feita e acabada, mas antes evidenciarei o que, como estudioso da literatura, venho concebendo e construindo, através de meus diversos trabalhos de ensino e pesquisa, e que poderia fundamentar uma disciplina para um curso de especialização.

Referências

BARTHES, Roland. Oeuvres complètes. Paris: Seuil, 1993-1995.

BERMAN, Antoine. L´épreuve de l´étranger. Paris: Gallimard, 1984. Col. “Tel”. CASANOVA, Pascale. La république mondiale des lettres. Paris: Seuil, 1999. COCTEAU, Jean. Orfeu. 1949. DVD. Continental Home Vídeo. 2005. GLISSANT, Édouard. Tout-monde. Paris: Gallimard, 1993. Col. “Folio”.

. Traité du Tout Monde. Poétique IV. Paris: Gallimard, 1997. Col. “NRF”.

MAINGUENEAU, Dominique. Genèses du discours. Bruxelles: Mardaga, 1984. Col. “Philosophie et Langa- ge”.

MERTENS, Pierre. Une paix royale. Paris: Seuil, 1995.

OSEKI-DÉPRÉ, Inês. De Walter Benjamin à nos jours: essais de traductologie. Paris: Honoré Champion, 2007.

STEINER, George. Après Babel: une poétique du dire et de la traduction. Paris: Albin Michel, 1998.

Publicado
2011-10-06
Seção
Artigos