<strong>REALIDADE E FICÇÃO E ENSAIO E CONTO EM BORGES </strong>

  • Fabian Piñeyro Graduado em Letras Espanhol, Mestre em Ciências Sociais (UFS), Professor de Literatura Faculdade Pio Décimo e UFS.

Resumo

Borges, além de escrever ensaios breves e contos dentro da mais pura tradição ocidental, discute temas próprios da metafísica e da estética em seus contos e escreve rigorosos ensaios sobre intelectuais que nunca existiram. Neste cruzamento, são revistas as formas que nossa literatura reserva para a realidade e a ficção. Se teses filosóficas são discutidas na forma de uma narração, fato que talvez não seja pouco frequente, escrever ensaios com dados falsos é mostrar o meio de representação da realidade objetiva como uma perfeita construção de base fantasiosa.

Referências

BORGES, Jorge Luis. Obras completas. Buenos Aires: Emecé, 1974.

BRION, Marcel. Máscaras, espejos, mentiras y laberintos. In: J. L. Borges. Buenos Aires: Freeland, 1978.

CAILLOIS, Roger. Los temas fundamentales de J. L. Borges. In: J. L. Borges. Buenos Aires: Freeland, 1978.

CARROUGES, Michel. Borges ciudadano de Tlön. In: J. L. Borges. Buenos Aires: Freeland, 1978.

CASAS, Arturo. Breve propedéutica para el análisis del ensayo. Santiago de Compostela: Universidade de Santiago de Compostela, 1999.

GENETTE, Gérard. La literatura según Borges. In: J. L. Borges. Buenos Aires: Freeland, 1978.

LOUIS, Annick (Org.). Enrique Pezzoni lector de Borges. Lecciones de Literatura 1984-1988. Buenos Aires: Sudamericana, 1999.

TODOROV, Tzvetan. Introducción a la literatura fantástica. México: Premia, 1981.

VAX, Louis. Borges filósofo. In: J. L. Borges. Buenos Aires: Freeland, 1978.

Publicado
2011-10-06
Seção
Artigos