A poética cômica de Aristófanes nas Dionísias de Acarnenses

Ana Maria César Pompeu

Resumo


Nossa pesquisa pretende estabelecer uma poética da comédia antiga grega, através do próprio comediógrafo Aristófanes, único representante do gênero, na fase mencionada, de quem temos peças completas, que antecipa a filosofia platônico-aristotélica em conceitos fundamentais acerca do fazer poético. A investigação se faz, primeiro, pela demonstração de que a comédia Acarnenses é o paradigma da comédia antiga aristofânica. Apresentamos então a gênese da comédia pela paródia de um canto fálico, na celebração das Dionísias Rurais, pela paz recém-adquirida por Diceópolis. Agradecemos o apoio do CNPq-Universal, Processo: 458142/2014-0.

PALAVRAS-CHAVE: Poética. Comédia. Aristófanes. Acarnenses.

 

ABSTRACT

Our research aims to establish a poetics of ancient Greek comedy, through the comic poet Aristophanes, the only representative of the genre, in the mentioned phase, of whom we have complete plays, that anticipates the Platonic-Aristotelian philosophy in fundamental concepts about the poetic making. The investigation is done, first, by the demonstration that the comedy Acharnians is the paradigm of the old aristophanic comedy. We then present the genesis of comedy by the parody of a phallic song, in the celebration of the Rural Dionysias, for the peace recently acquired by Diceopolis. We appreciate the support of CNPq-Universal, Process: 458142/2014-0.

KEYWORDS: Poetics. Comedy. Aristophanes. Acharnians.


Texto completo:

A Palo Seco n.10 (p. 113)

Referências


ARISTÓFANES, Os Acarnenses. Introdução, versão do grego e notas de Maria de Fátima de Sousa e Silva, Coimbra, Instituto Nacional de Investigação Científica, 1980.

ARISTOPHANE, Les acharniens, lês cavaliers, lês nuées, Texte établi par Victor COULON et traduit par Hilaire VAN DAELE, Cinquième édition revue et corrigée, Paris, Les Belles Lettres, 1952 (Collection dês Universités de France).

ARISTOPHANES, Acharnians, Edited with introduction and commentary by S. Douglas Olson, Oxford, 2002.

ARISTOPHANES, Aristophanes Comoediae, Ed. F.W. Hall and W.M. Geldart, vol. 2. F.W. Hall and W.M. Geldart. Oxford. Clarendon Press, Oxford. 1907.

ARISTOTLE, Aristotle’s Ars Poetica. Ed. R. Kassel. Oxford, Clarendon Press. 1966.

PLÁCIDO, Domingo, “Prácticas religiosas, regímenes discursivos y poder político en el mundo grecorromano, Introduccion”, en Prácticas religiosas, regímenes discursivos y el poder político en el mundo grecorromano, J. Gallego (ed.), Universidad de Buenos Aires/Facultad de Filosofía y Letras, 2001, p. 13-30.

PLATTER, Charles, Aristophanes and the carnival of genres, Johns Hopkins, 2007.

POMPEU, Ana Maria César, Dioniso matuto: Uma abordagem antropológica do cômico na tradução de Acarnenses de Aristófanes para o cearensês, Curitiba, Appris, 2014.

PÜTZ, Babete, The symposium and komos in Aristophanes, Aris and Phillips, 2007. RIU, Xavier, Dionysism and comedy, Rowman & Littlefield Publishers, Inc., 1999.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.




 

Bases indexadoras:

http://flacso.org.ar/latinrev

 

http://sumarios.org

 

http://www.cnen.gov.br

 

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.