Psicanálise e política

sobre a servidão voluntária – mais, ainda

  • Michelle Wendling

Resumo

O presente ensaio propõe discutir possíveis contribuições da psicanálise para pensar o campo da política. O fio condutor do texto é o termo “servidão voluntária”, presente no texto Discurso sobre a servidão voluntária, de Étienne de La Boétie. Pretendemos não somente contribuir para relançar a aposta na psicanálise como teoria social e instrumento de uma clínica do social, mas também reafirmar sua potência crítica, sua atualidade como ferramenta possível para pensar problemáticas contemporâneas em torno da política no Brasil.

Publicado
2020-06-22
Seção
Artigos: Estudos Teóricos e Ensaios