Cury: a autogestão do escritor que se autoajuda

  • Pablo Santana

Resumo

Com base na aceitação popular do escritor Augusto Cury, os objetivos desse artigo são, primeiramente, identificar para onde a autoajuda está direcionando seu discurso, especialmente em relação ao manejo das emoções, e, depois, analisar as estratégias de Cury para legitimar seu discurso e destacar-se no mercado de aconselhamento (autoajuda e coaching). Para isso, serão levantadas suas principais apropriações subjetivas, culturais e mercadológicas. Por fim, buscamos mapear as inconsistências e tensões geradas nesse processo de autorrepresentação que cria um imaginário sobre a figura do próprio Cury e acompanha o autor em sua consolidação como escritor mais vendido da ultima década no Brasil.

Publicado
2020-07-10
Seção
Artigos: Estudos Teóricos e Ensaios