A escuta psicanalítica em contextos de crueldade

  • Sandra Djambolakdjian Torossian Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Resumo

O presente artigo tem o objetivo de apresentar reflexões sobre a escuta psicanalítica de pessoas que vivem em contextos de crueldade. Para escrever a clínica recorre-se ao método do estudo clínico, contando histórias escutadas em diversos contextos. Argumenta-se que as políticas de crueldade poderão produzir resistência na escuta do analista e apontam-se alguns caminhos para o trabalho clínico. Fundamentalmente, a problematização dos conceitos psicanalíticos à luz a descentralização em relação à produção europeia, e a intervenção do psicanalista em ações que levem à heterogeneização dos discursos do Outro, quando estes se apresentam homogêneos.

Biografia do Autor

Sandra Djambolakdjian Torossian, Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Professora do instituto de Psicologia da UFRGS, Departamento de Psicanálise e Psicopatologia, PPG em Psicanálise: clínica e cultura
Publicado
2021-05-11
Seção
Dossiê Rede Interamericana de Pesquisa em Psicanálise e Política