Psicanálise e sujeito neoliberal

Logo, toda sua psicanálise caberá dentro de uma pílula

  • Ivan Ramos Estevão
  • Sergio Prudente

Resumo

Esse artigo tem como objetivo discutir sobre o estatuto da concepção lacaniana de sujeito dentro de um modelo neoliberal. Parte de uma introdução que situa certas questões da relação do sujeito com a realidade, fazendo uma análise parcial do filme Matrix. Em seguida, circunscrevemos o conceito lacaniano de sujeito e suas características para depois localizar as condições da construção de uma subjetividade neoliberal, tendo como operador a discussão em torno do jogo Monopoly. Isso feito, caminha-se para as consequências da articulação entre o conceito de sujeito e a subjetividade neoliberal, que além de possibilitar uma sociedade narcísica cínica e individualista, ainda faz uma elisão do afeto da vergonha. O retorno da vergonha na sociedade atual pode ser o motor para o fenômeno de certos suicídios da atualidade.

Palavras-chaves: Psicanálise, sujeito, Lacan, subjetividade, neoliberalismo, vergonha

Publicado
2021-05-20
Seção
Dossiê Rede Interamericana de Pesquisa em Psicanálise e Política