Do Primado do Olhar ao Primado da Escuta: o Declínio do Pai e o Corte Epistemológico Freudiano

  • Rogério Quintella Universidade Federal Fluminense

Resumo

Trata-se aqui de discutir o corte epistemológico freudiano a partir de uma análise do discurso médico herdado de aspectos múltiplos da história social, política e filosófica, no sentido de colocar em evidência a virada que a invenção freudiana da escuta psicanalítica inscreve no auge da modernidade. Entendendo com Lacan o surgimento da psicanálise como efeito do declínio da imago paterna na modernidade, este ensaio tem como objetivo situar o primado da escuta como uma função ética contraposta à hegemonia do olhar empirista e da observação médica e positivista, procurando demonstrar que o corte epistemológico operado por Freud implica um corte também político. Isso reencaminha a discussão sobre o sujeito contemporâneo, a partir de um estudo rigoroso do lugar da clínica psicanalítica nas sociedades modernas e contemporâneas.

Biografia do Autor

Rogério Quintella, Universidade Federal Fluminense
Professor Adjunto da Universidade Federal Fluminense
Publicado
2015-06-30
Seção
Artigos: Estudos Teóricos e Ensaios