Submissões

O cadastro no sistema e posterior acesso, por meio de login e senha, são obrigatórios para a submissão de trabalhos, bem como para acompanhar o processo editorial em curso. Acesso em uma conta existente ou Registrar uma nova conta.

Condições para submissão

Como parte do processo de submissão, os autores são obrigados a verificar a conformidade da submissão em relação a todos os itens listados a seguir. As submissões que não estiverem de acordo com as normas serão devolvidas aos autores.
  • A contribuição é original e inédita, e não está sendo avaliada para publicação por outra revista; caso contrário, deve-se justificar em "Comentários ao editor".
  • O arquivo da submissão está em formato Microsoft Word, OpenOffice ou RTF.
  • URLs para as referências foram informadas quando possível.
  • O texto segue os padrões de estilo e requisitos bibliográficos descritos em Diretrizes para Autores, na página Sobre a Revista.
  • Em caso de submissão a uma seção com avaliação pelos pares (ex.: artigos), as instruções disponíveis em Assegurando a avaliação pelos pares cega foram seguidas.
  • Todos os autores possuem e informam seu iD ORCID na submissão. (Lembrete: O nome e email dos autores cadastrados na CONCI devem ser idênticos aos cadastrados no ORCID)

Diretrizes para Autores

Para submeter seus trabalhos na ConCI, os autores são obrigados a verificar a conformidade da submissão em relação aos itens listados a seguir. As submissões que não estiverem de acordo com as normas serão devolvidas aos autores.

Template ConCi 2019

Instruções gerais:

1)  A revista ConCI - Convergências em Ciência da Informação aceita: artigos originais; artigos de revisão; ensaios; entrevistas; relatos de experiência;traduções; resenhas na área de Ciência da Informação e disciplinas afins.

2)  Os textos que não observarem os padrões estabelecidos pela ConCI não serão publicados.

3) A revista ConCi não cobra custos de processamento nem de submissão de artigos.

4)  O arquivo da submissão deve estar em formato Microsoft Word, OpenOffice ou RTF.

5)    Serão aceitas submissões com autoria múltipla, no máximo de 5(cinco) autores, sendo necessário incluir declaração de cada um autorizando a publicação.

6)    Para as submissões exige-se que, pelo menos, um autor possua título mínimo de mestre.

7)    Quanto aos autores estrangeiros, o texto será mantido na língua original do autor e serão respeitadas as normas de referenciação do país de origem;

8)    O texto não poderá estar identificado pelo autor, garantindo anonimato no processo de avaliação. As citações de autoria devem ser retiradas do texto, sendo inseridas posteriormente, após a aprovação.

9)    Os trabalhos publicados passam a ser propriedade da revista ConCI.  Os originais não serão devolvidos aos autores.

10)    Os autores deverão informar, no ato da submissão, seu iD do ORCID. As submissões que não contenham essa informação serão notificadas a fim de o fazerem, além de informarem sobre a formação acadêmica e o vínculo institucional.

11) O identificador ORCID pode ser obtido gratuitamente no endereço: https://orcid.org/register.  Você deve aceitar os padrões para apresentação de iD ORCID, e incluir a URL completa, acompanhada da expressão "http://", no seu cadastro, logo após o e-mail (por exemplo: http://orcid.org/0000-0002-1825-0097).  É obrigatório o registro ORCID de todos os autores.

12) O material para publicação, redigido em português, deve incluir um resumo de 100 a 250 palavras e versões do mesmo em inglês (abstract) e também em espanhol (resumen), bem como uma lista de até cinco palavras-chave (em ordem alfabética e separadas por ponto) com sua versão para o inglês (keywords) ou espanhol (palavras-clave). O título do artigo também deverá ser traduzido para o inglês e o espanhol.

13) A identificação do autor deve constar em separado, abaixo do título contendo: nome do(s) autor(es), dados sobre a instituição à qual está vinculado, titulação acadêmica, endereço eletrônico. Caso o trabalho esteja em um idioma estrangeiro, os resumos nos demais idiomas sugeridos deverão ser apresentados, incluindo o resumo em português.

14) A correção ortográfica é de responsabilidade dos autores dos artigos.

15) Os textos para submissão deverão ter:

a)      Artigos originais – entre 15 a 20 páginas

b)      Artigos de revisão – entre 15 a 20 páginas

c)       Ensaios – entre 8 e 15 páginas

d)      Entrevistas – de 1 a 4 páginas

e)      Relatos de experiência – entre 15 a 20 páginas

f)       Resenhas – até 5 páginas

g)      Traduções – entre 15 a 20 páginas

16) Deverá ser adotada letra Arial, tamanho 12 (exceto em notas de rodapé, citações com mais de 3 linhas, títulos e fontes de tabelas e ilustrações, quando o tamanho da fonte deverá ser 10), espaço entrelinhas 1,5 (exceto em resumos, citações com mais de 3 linhas e notas de rodapé, quando o espaçamento deverá ser simples).

17) Para citações bibliográficas de literatura no texto, usar o sistema autor-data (ABNT NBR 10520:2002). As citações literais curtas (menos de três linhas) serão integradas no parágrafo, entre aspas. A referência deve seguir o modelo: sobrenome do autor referido no texto, ano de publicação e página (s) do texto citado, tudo entre parênteses e separados por vírgula (SHELLENBERG, 2006, p.32). As citações de mais três linhas serão destacadas do texto em parágrafo especial, e recuadas 4 cm da margem esquerda, sem aspas, espaçamento entrelinhas simples, e letra tamanho 10.

18) As notas serão numeradas consecutivamente dentro do texto e colocadas ao pé da página e deverão ser sucintas.

19) Os agradecimentos a auxílios recebidos para a elaboração do trabalho deverão ser mencionados no final do artigo.

20) Para ilustrações deverão ser observadas a legibilidade e boa resolução. Se as ilustrações enviadas já tiverem sido publicadas, mencionar a fonte e a permissão para reprodução. As figuras e fotos deverão estar em resolução mínima de 300dpi. Os títulos das ilustrações devem ser colocados em sua parte superior, assim como nos quadros e tabelas, com fonte tamanho 10. Tanto os quadros como as tabelas deverão ter numeração independente e sequencial. Dúvidas, consultar normas tabular do IBGE.

21) As referências deverão refletir os autores citados no texto, e estar relacionadas ao final do trabalho, em ordem alfabética de sobrenome dos autores, conforme a padronização da ABNT (NBR 6023:2018), de acordo com os exemplos abaixo:

LIVRO

ALMEIDA JÚNIOR. Oswaldo Francisco de. Fontes de informação pública na Internet. In: TOMAÉL, Maria Inês; VALETIM, Maria Lígia Pomim (Org.). Avaliação de fontes de informação na internet. Londrina: EDUEL, 2004. p.135-155.

MATTELART, Armand. História da Sociedade da Informação. 2. ed. São Paulo: Edições Loyola, 2006.

SANTARÉM SEGUNDO, José Eduardo (Org.) et al. Os pensadores e a Ciência da Informação. Rio de Janeiro: E-Papers, 2012.

ARTIGO DE PERIÓDICO

FERREIRA, Sueli Mara Pinto. Introdução às redes eletrônicas de comunicação. Ciência da Informação, Brasília, v. 23, n. 2, p. 258-63, maio/ago. 1994.

VERBETES

ARQUIVO NACIONAL (Brasil). Dicionário brasileiro de terminologia arquivística. Rio de Janeiro: Arquivo Nacional, 2005. p.34 (Série Publicações Técnicas, n. 51).

CUNHA, Murilo Bastos da; CAVALCANTI, Cordélia Robalinho de Oliveira. Dicionário de Biblioteconomia e Arquivologia. Brasília: Briquet de Lemos, 2008. 451p.

TRABALHOS ACADÊMICOS

BORTOLIN, Sueli. Mediação oral da literatura: a voz do bibliotecário lendo ou narrando. 2010. Tese (Doutorado em Ciência da Informação) - Universidade estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, Faculdade de Filosofia e Ciências, Marília, 2010.

TEXTO OBTIDO NA INTERNET

INSTITUTO BRASILEIRO DE INFORMAÇÃO EM CIÊNCIA E TECNOLOGIA. Conheça o IBICT. Disponível em: http://www.ibict.br/ibict/frame.htm. Acesso em: 01 out. 1997.

LEGISLAÇÃO CITADA EM OBRA

BRASIL, Congresso Nacional.   Lei de Universalização da Biblioteca Escolar (Lei n12.244, de 24 de maio de 2010). In: CORTE, Adelaide Ramos e; BANDEIRA, Suelena Pinto.   Biblioteca Escolar. Brasília: Briquet de Lemos, 2011. p. 153.

LEGISLAÇÃO

BRASIL, Presidência da República. Plano Nacional do Livro e da Leitura - PNLL (Decreto no 7.559, de 1º de setembro de 2011). Brasília: Gabinete da Presidência da República, 2007.  Disponível em: https://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2011-2014/2011/decreto/d7559.htm Acesso em: 25 nov. 2012.

 

Artigo original

Política padrão de seção

Política de Privacidade

Os nomes e endereços informados pelos usuários à ConCI serão usados exclusivamente para os serviços prestados por esta publicação, não sendo disponibilizados para outras finalidades ou a terceiros.

Recolhemos e utilizamos alguns dados pessoais que pertencem a quem utiliza o nosso site. Ao fazê-lo, atuamos como o controlador desses dados e estamos sujeitos ao disposto na Lei Federal nº 13.709 / 2018 ( Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais - LGPD).

Cuidamos da proteção de seus dados pessoais e, portanto, fornecemos esta Política de Privacidade, que contém informações importantes sobre:

  • quem deve usar nosso site;
  • quais dados coletamos e o que fazemos com eles;
  • seus direitos em relação aos seus dados pessoais; e
  • como entrar em contato conosco.

QUEM DEVE USAR O SITE DA CONCI?

Nosso site deve ser usado apenas por pessoas com mais de dezoito anos de idade. Portanto, crianças e adolescentes não devem usá-lo.

DADOS QUE COLETAMOS E RAZÕES PARA A COLETA

Nosso site coleta e utiliza alguns dados pessoais de nossos usuários, de acordo com as disposições desta seção.

Dados sensíveis

Não serão recolhidos dados sensíveis dos nossos utilizadores , assim entendidos os definidos nos arts. 11 e seguintes da LGPD. Assim, não haverá nenhuma recolha de dados sobre a origem racial ou étnica, convicções religiosas, opiniões políticas, filiação sindical ou organização de natureza religiosa, filosófica ou política, dados relativos à saúde ou à vida sexual, genética ou dados biométricos, quando ligado a uma pessoa natural.

Cookies

Cookies são pequenos arquivos de texto baixados automaticamente para o seu dispositivo quando você acessa e navega em um site. Eles servem basicamente para identificar dispositivos, atividades e preferências do usuário.

Os cookies não permitem que nenhum arquivo ou informação seja extraído do disco rígido do usuário, tampouco é possível acessar através deles informações pessoais que não sejam do usuário ou da forma como este utiliza os recursos do site .

Cookies do site

Cookies do site são aqueles enviados ao computador ou dispositivo do usuário e administrador exclusivamente pelo site.

As informações coletadas por meio desses cookies são utilizadas para melhorar e personalizar a experiência do usuário, e alguns cookies podem, por exemplo, ser utilizados para lembrar as preferências e escolhas do usuário, bem como para oferecer conteúdo personalizado.

Gerenciamento de cookies

O utilizador poderá opor-se ao registro de cookies através do site se apenas desativar esta opção no seu próprio navegador. Mais informações sobre como fazer isso em alguns dos principais navegadores podem ser acessadas através dos seguintes links:

Internet Explorer:
https://support.microsoft.com/en/help/17442/windows-internet-explorer-delete-manage-cookies

Safari:
https://support.apple.com/guide/safari/manage-cookies-and-website-data-sfri11471/mac

Google Chrome:
https://support.google.com/chrome/answer/95647

Mozilla Firefox:
https://support.mozilla.org/en-US/kb/cookies-information-websites-store-on-your-computer

Opera:
https://www.opera.com/help/tutorials/security/privacy/

A desativação dos cookies, no entanto, pode afetar a disponibilidade de algumas ferramentas e funcionalidades do site, comprometendo o seu correto e esperado funcionamento. Outra possível consequência de fazer isso é retirar as preferências do usuário que porventura tenham sido salvas, prejudicando sua experiência.

RECOLHA DE DADOS NÃO EXPRESSAMENTE FORNECIDOS

Eventualmente, outros tipos de dados, não expressamente previstos nesta Política de Privacidade podem ser coletados, desde que fornecidos com o consentimento do usuário, ou ainda que a coleta seja permitida com base em outro fundamento legal previsto em lei.

Em qualquer caso, as atividades de coleta e processamento de dados delas decorrentes serão informadas aos usuários do site.

COMPARTILHAMENTO DE DADOS PESSOAIS COM TERCEIROS

A ConCI não compartilhas eus dados pessoais com terceiros. Apesar disso, é possível que o façamos para cumprir alguma determinação legal ou regulamentar, ou mesmo para cumprir uma ordem emitida por uma autoridade pública.

POR QUANTO TEMPO SEUS DADOS PESSOAIS SERÃO ARMAZENADOS?

Os dados pessoais recolhidos pela ConCI são armazenados e utilizados por um período que corresponde ao tempo necessário para atingir os fins listados neste documento e que considera os direitos dos seus titulares, os direitos do controlador do site e as disposições legais ou regulamentares aplicáveis .

Uma vez expirados os prazos para armazenamento de dados pessoais, estes são retirados de nossas bases de dados ou tornados anônimos, exceto nos casos em que haja a possibilidade ou necessidade de armazenamento por determinação legal ou regulamentar.

BASES JURÍDICAS PARA O TRATAMENTO DE DADOS PESSOAIS

Cada operação de tratamento de dados pessoais deve ter um fundamento jurídico, que nada mais é do que uma justificativa que o autorize, prevista na Lei Geral da Proteção de Dados Pessoais.

Todas as nossas atividades de processamento de dados pessoais têm uma base legal de suporte, entre as permitidas por lei. Mais informações sobre as bases jurídicas que utilizamos para operações específicas de processamento de dados pessoais podem ser obtidas em nossos canais de contato, informados ao final desta Política.

DIREITOS DOS USUÁRIOS

O usuário da ConCI tem os seguintes direitos, conferidos pela Lei de Proteção de Dados Pessoais:

  • confirmação da existência de tratamento;
  • acesso aos dados;
  • correção de dados incompletos, imprecisos ou desatualizados;
  • anonimização, bloqueio ou eliminação de dados desnecessários, excessivos ou tratados que não estejam em conformidade com as disposições da lei;
  • portabilidade dos dados para outro prestador de serviços ou produtos, mediante pedido expresso, nos termos da regulamentação da autoridade nacional, sujeita a informação comercial e industrial classificada;
  • eliminação dos dados pessoais tratados com o consentimento do titular, exceto nos casos previstos em lei;
  • informações de entidades públicas e privadas com as quais o controlador compartilhou dados;
  • informações sobre a possibilidade de não consentimento e sobre as consequências da recusa;
  • revogação de consentimento.

É importante notar que, nos termos da LGPD, não existe o direito de apagar dados tratados com base em outros fundamentos legais que não o consentimento, a menos que os dados sejam desnecessários, excessivos ou tratados em não conformidade com a lei.

COMO O TITULAR PODE EXERCER SEUS DIREITOS

Para garantir que o utilizador que pretende exercer os seus direitos seja, de fato, o titular dos dados pessoais objeto do pedido, podemos requerer documentos ou outras informações que possam auxiliar na sua correta identificação, de forma a salvaguardar os nossos direitos e os direitos de terceiros. No entanto, isso só será feito se for absolutamente necessário, e o usuário receberá todas as informações relacionadas.

MEDIDAS DE SEGURANÇA NO PROCESSAMENTO DE DADOS PESSOAIS

Empregamos medidas técnicas e organizacionais para proteger os dados pessoais de acessos não autorizados e situações que levem à destruição, perda ou alteração desses dados.

As medidas que utilizamos consideram a natureza dos dados, o contexto e a finalidade do tratamento, os riscos que uma eventual violação geraria aos direitos e liberdades do usuário e os padrões atualmente utilizados no mercado por empresas como a nossa.

Dentre as medidas de segurança que adotamos, destacamos as seguintes:

  • armazenamento de senha usando hashes criptográficos;
  • restrições de acesso a bancos de dados;
  • monitoramento do acesso físico aos servidores.

Mesmo que adotemos tudo ao nosso alcance para evitar incidentes de segurança, é possível que haja algum problema motivado exclusivamente por terceiros - como no caso de ataques de hackers ou crackers, ou mesmo no caso de culpa exclusiva do usuário , o que ocorre, por exemplo, quando ele próprio transfere os seus dados a terceiros. Assim, embora sejamos geralmente responsáveis ​​pelos dados pessoais que processamos, estamos isentos de responsabilidade no caso de uma situação excepcional como esta, sobre a qual não temos qualquer controle.

Em qualquer caso de qualquer tipo de incidente de segurança que possa gerar risco ou dano significativo a algum dos usuários da ConCI, comunicaremos aos afetados e à Autoridade Nacional de Proteção de Dados o ocorrido, de acordo com o disposto na Lei sobre Proteção de Dados Pessoais.

RECLAMAÇÃO A UMA AUTORIDADE SUPERVISORA

Sem prejuízo de quaisquer outros meios de recurso administrativo ou judicial, os titulares de dados pessoais que se sintam de alguma forma lesados ​​podem apresentar uma reclamação à Autoridade Nacional de Proteção de Dados.

MUDANÇAS NESTA POLÍTICA

A versão atual desta Política de Privacidade foi atualizada pela última vez em 27 de junho de 2021.

Nós nos reservamos o direito de modificar estes regulamentos a qualquer momento, especialmente para adaptá-los a quaisquer alterações feitas em nosso site, seja disponibilizando novos recursos, seja excluindo ou modificando os existentes.

Sempre que houver uma alteração, nossos usuários serão notificados sobre ela.

COMO ENTRAR EM CONTATO COM A CONCI?

Para esclarecer quaisquer dúvidas em relação a esta Política de Privacidade ou aos dados pessoais que processamos, entre em contato com nosso Diretor de Proteção de Dados Pessoais, através de qualquer um dos canais abaixo mencionados:

ConCI: Convergências em Ciência da Informação

Email: revistaconci@gmail.com

Av. Marechal Rondon, S/N, Cidade Universitária José Aloísio de Campos

Prédio CCSA 1, Sala 5, São Cristovão/Sergipe, Brasil Cep: 49.100-000

Fonte: adaptado da RDP