A FORMAÇÃO DO ARQUIVISTA GESTOR NO CURSO DE ARQUIVOLOGIA DA UFPB

Márcia Ivo Braz, Rayan de Brito Feitoza Feitoza, Felipe Mozart Nascimento

Resumo


As atividades de gestão são essenciais para o funcionamento de uma Unidade de Informação. Tomando como base os arquivos, é necessário que os Arquivistas contemplem um perfil de gestor para atuar com atividades de planejamento, organização, controle e direção para atender as necessidades dos usuários. Nesta perspectiva, este trabalho busca analisar o currículo do curso de Arquivologia da Universidade Federal da
Paraíba (UFPB), por meio do Projeto Político Pedagógico (PPP), com o intuito de refletirmos e compreendermos como vem sendo feita a formação dos Arquivistas enquanto gestor nos ambientes de trabalho. Quanto aos procedimentos metodológicos, a pesquisa é do tipo documental, se caracterizando com descritivo-interpretativo por buscar descrever e compreender as características das áreas curriculares compostas no PPP; a área curricular que mais se aproxima e dialoga com a gestão e por fim, disciplinas voltadas para a gestão, no curso de Arquivologia, utilizando-se da técnica de categorização para analisar os
dados. Os resultados permitem inferir que o curso de Arquivologia da UFPB está estruturado em seis áreas curriculares, dentre estas, destaca-se a área de Gerenciamento em Unidade de Informação que agrega em sua ementa um conjunto de temáticas e consequentemente disciplinas voltadas à gestão nos ambientes dos arquivos nas organizações públicas, privadas, mistas, dentre outros.

Palavras-chave


Arquivologia; Formação profissional. Gestão de Unidade de Informação

Texto completo:

PDF

Referências


ALVES, C. R. C. S. O arquivista gestor na perspectiva da gestão da informação e do conhecimento: um olhar sobre utilização das tecnologias. 2017. 30f. Trabalho de conclusão de curso (Graduação) – Curso de Arquivologia, Universidade Federal da

Paraíba (UFPB), João Pessoa, 2017.

ARAÚJO, C. A. A. Fundamentos da Ciência da Informação: correntes teóricas e o conceito de informação. Perspectivas em Gestão & Conhecimento, João Pessoa, v.4, n. 1, p. 57-79, 2014. Disponível em:

. Acesso em: 15 mar. 2018.

BRASIL. Decreto 82.590, de 6 de novembro de 1978. Dispõe sobre a regulamentação das profissões de Arquivista e de técnico de Arquivo. Brasília, DF, 1978. Disponível em: . Acesso em: 15 mar. 2018.

GRIMARD, J. La pratique archivistique a trouvé une identilé. Archives, Québec, v. 24, n. 3, p. 3-12, hiver 1993.

SANTOS, V. B. A prática arquivística em tempos de gestão do conhecimento. In: SANTOS, V. B.; INNARELLI, H. C.; SOUSA. R.T.B. Arquivística: temas contemporâneos: classificação, preservação digital, gestão do conhecimento. 3. ed. Distrito Federal: SENAC, 2009. p.173-223.

UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA. Departamento de Ciência da Informação. Projeto político




DOI: https://doi.org/10.33467/conci.v1i2.10205

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2018 Convergências em Ciência da Informação



CONVERGÊNCIAS EM CIÊNCIA DA INFORMAÇÃO - CONCI

Universidade Federal de Sergipe (UFS)

Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação (PPGCI/UFS)

Campus São Cristóvão, Cidade Universitária “Prof. José Aloísio de Campos”. 

Av. Marechal Rondon, s/n. Prédio CCSA 1 - Sala 5. Bairro Jardim Rosa Elze. São Cristovão/SE. CEP: 49.100-000

E-ISSN - 2595-4768


Revista membro:

 

Signatária do San Francisco Declaration on Research Assessment (DORA): 

 

Licença Creative Commons

Os trabalhos originais publicados na revista Convergências em Ciência da Informação estão licenciados com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.