A FORMAÇÃO DO ARQUIVISTA GESTOR NO CURSO DE ARQUIVOLOGIA DA UFPB

  • Márcia Ivo Braz Universidade Federal de Pernambuco
  • Rayan de Brito Feitoza Feitoza Universidade Federal da Paraíba
  • Felipe Mozart Nascimento
Palavras-chave: Arquivologia, Formação profissional. Gestão de Unidade de Informação

Resumo

As atividades de gestão são essenciais para o funcionamento de uma Unidade de Informação. Tomando como base os arquivos, é necessário que os Arquivistas contemplem um perfil de gestor para atuar com atividades de planejamento, organização, controle e direção para atender as necessidades dos usuários. Nesta perspectiva, este trabalho busca analisar o currículo do curso de Arquivologia da Universidade Federal da
Paraíba (UFPB), por meio do Projeto Político Pedagógico (PPP), com o intuito de refletirmos e compreendermos como vem sendo feita a formação dos Arquivistas enquanto gestor nos ambientes de trabalho. Quanto aos procedimentos metodológicos, a pesquisa é do tipo documental, se caracterizando com descritivo-interpretativo por buscar descrever e compreender as características das áreas curriculares compostas no PPP; a área curricular que mais se aproxima e dialoga com a gestão e por fim, disciplinas voltadas para a gestão, no curso de Arquivologia, utilizando-se da técnica de categorização para analisar os
dados. Os resultados permitem inferir que o curso de Arquivologia da UFPB está estruturado em seis áreas curriculares, dentre estas, destaca-se a área de Gerenciamento em Unidade de Informação que agrega em sua ementa um conjunto de temáticas e consequentemente disciplinas voltadas à gestão nos ambientes dos arquivos nas organizações públicas, privadas, mistas, dentre outros.

Biografia do Autor

Márcia Ivo Braz, Universidade Federal de Pernambuco
Professora Assistente do Departamento de Ciência da Informação da Universidade Federal de Pernambuco nas disciplinas de Organização da Informação. Foi Professora Assistente do curso de Biblioteconomia - Departamento de Ciência da Informação/Universidade Federal de Sergipe (2013-2015).
Rayan de Brito Feitoza Feitoza, Universidade Federal da Paraíba
Mestrando no Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação da Universidade Federal da Paraíba (UFPB). Graduado em Arquivologia pela Universidade Federal da Paraíba (UFPB).
Felipe Mozart Nascimento
Doutorando e Mestre em Ciência da Informação pela Universidade Federal de Pernambuco

Referências

ALVES, C. R. C. S. O arquivista gestor na perspectiva da gestão da informação e do conhecimento: um olhar sobre utilização das tecnologias. 2017. 30f. Trabalho de conclusão de curso (Graduação) – Curso de Arquivologia, Universidade Federal da

Paraíba (UFPB), João Pessoa, 2017.

ARAÚJO, C. A. A. Fundamentos da Ciência da Informação: correntes teóricas e o conceito de informação. Perspectivas em Gestão & Conhecimento, João Pessoa, v.4, n. 1, p. 57-79, 2014. Disponível em:

<http://periodicos.ufpb.br/index.php/pgc/article/view/19120>. Acesso em: 15 mar. 2018.

BRASIL. Decreto 82.590, de 6 de novembro de 1978. Dispõe sobre a regulamentação das profissões de Arquivista e de técnico de Arquivo. Brasília, DF, 1978. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/decreto/1970-1979/d82590.htm>. Acesso em: 15 mar. 2018.

GRIMARD, J. La pratique archivistique a trouvé une identilé. Archives, Québec, v. 24, n. 3, p. 3-12, hiver 1993.

SANTOS, V. B. A prática arquivística em tempos de gestão do conhecimento. In: SANTOS, V. B.; INNARELLI, H. C.; SOUSA. R.T.B. Arquivística: temas contemporâneos: classificação, preservação digital, gestão do conhecimento. 3. ed. Distrito Federal: SENAC, 2009. p.173-223.

UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA. Departamento de Ciência da Informação. Projeto político

Publicado
2018-11-09