TIPOLOGIA DOCUMENTAL: Departamento Pessoal em foco record

  • Luciana Davanzo Tonezer Universidade Paulista Júlio de Mesquita Filho
  • Maria Fabiana Izídio de Almeida Universidade Paulista Júlio de Mesquita Filho
  • Marcia Cristina de Carvalho Pazin Vitoriano Universidade Paulista Júlio de Mesquita Filho
  • Walter Moreira Universidade Paulista Júlio de Mesquita Filho
Palavras-chave: Arquivo, Documentação, Recursos Humanos, Departamento Pessoal

Resumo

Os arquivistas atuam em diferentes segmentos que o estimulam a apropriar-se de competências e habilidades específicas desses campos de atuação. O Departamento Pessoal uma das subdivisões dos Recursos Humanos é uma das principais portas de entrada dos arquivistas nas
organizações, tendo em vista às constantes solicitações de documentos que são recebidas por essa área, oriundas de ação trabalhista, fiscalização, auditorias, necessidades internas, etc. Diante desse cenário, coloca-se como questão-problema dessa pesquisa: conhecer as tipologias documentais dos arquivos de departamento pessoal, pode contribuir com as práticas dos arquivistas? Identificar as tipologias documentais de
Departamento Pessoal é o objetivo geral norteador da presente pesquisa. Para tanto, utilizou-se de pesquisa bibliográfica em consonância com pesquisa de campo, com intuito de investigar o acervo de Departamento Pessoal de uma empresa do ramo alimentício, localizada na cidade de Marília, no interior do Estado de São Paulo. Como resultado apresenta-se oito tipologias documentais de Departamento Pessoal relacionadas às
obrigatoriedades trabalhistas. Aplicar a Gestão Documental à documentação de Departamento Pessoal auxilia o funcionamento da organização como todo, pois assim será possível atender suas demandas e demais necessidades relacionadas a essa documentação, contribuindo com a eficiência e eficácia administrativa.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Maria Fabiana Izídio de Almeida, Universidade Paulista Júlio de Mesquita Filho
Mestranda em Ciência da Informação, área de concentração: Informação, Tecnoclogia e Conhecimento, linha de pesquisa: Gestão, Mediação e Uso da Informação pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho. Especialista em Gestão de Documentos e Informações: Teoria e Prática Arquivística pela Faculdade Integrada AVM (2012), Técnica Jurídica pelo ETEC Antônio Devisate (2012). Bacharel em Arquivologia pela Universidade Estadual de Londrina (2007).
Marcia Cristina de Carvalho Pazin Vitoriano, Universidade Paulista Júlio de Mesquita Filho
Doutora e mestre em História Social pela Universidade de São Paulo, é bacharel em História pela mesma universidade. Especialista em Organização de Arquivos, pelo IEB/USP. Docente do Departamento de Ciência da Informação, curso de Arquivologia, da Faculdade de Filosofia e Ciências da Unesp.

Referências

BELLOTTO, H. L. Arquivo: estudos e reflexões. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2014.

BRASIL. Lei 8.159de 08 de janeiro de 1991. Dispõe sobre a política nacional de arquivos públicos e privados e dá outras providências. Disponível em: . Acesso em: 2 abr. 2018.

CARVALHO, E. L. de. Informação Orgânica: recurso estratégico para tomada de decisão pelos membros do Conselho de Administração da Universidade Estadual de Londrina. 2001. 91 f. Dissertação (Mestrado em Biblioteconomia) - Pontifica

Universidade Católica, Campinas, 2001.

INDOLFO, A. C. Gestão de documentos: uma renovação epistemológica no universo da arquivologia. Arquivística.net, Rio de Janeiro, v. 3, n. 2, p. 28-60, 2007. Disponível em:

<http://docplayer.com.br/8239637-Gestao-de-documentos-umarenovacao-Epistemologica-no-universo-da-arquivologia.html>. Acesso em: 8 ago. 2016.

LOPES, L. C. A gestão da informação: as organizações, os arquivos e a informática aplicada. Rio de Janeiro: Arquivo Público do Estado do Rio de Janeiro, 1997.

ROSSEAU, J-Y.; COUTURE, C. Os fundamentos da disciplina arquivística. 1. ed. Lisboa: Dom Quixote, 1998.

Publicado
2018-11-09