APLICAÇÃO DO OBJETO INFORMAÇÃO NAS PRÁTICAS DE ENSINO-APRENDIZAGEM: maneiras de popularizar a Ciência da Informação perante a sociedade

  • Beatriz Rosa Pinheiro dos Santos Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho
  • Ieda Pelógia Martins Damian Universidade de São Paulo
  • Camila de Biaggi Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho
Palavras-chave: Educação, Ciência da Informação, Informação

Resumo

A ciência da informação é um campo científico que ganha maior destaque no ambiente acadêmico do que no mercado de trabalho, o que resulta na falta de popularidade do campo perante a sociedade. Muitas outras áreas são reconhecidas pelas pessoas tanto em âmbito acadêmico quanto profissional, todavia, quando falamos da ciência da informação, muitos não conhecem exatamente o que é e onde atua um cientista da informação, que é empiricamente reconhecido como um profissional que lida com computação e/ou tecnologia, restritamente. Esse desconhecimento também acontece com algumas profissões relacionadas à ciência da informação, como a biblioteconomia, arquivologia e museologia, que diante desse contexto de pouca valoração acabam correndo o risco de ficarem a mercê do mercado de trabalho. Diante disso, a presente pesquisa tem como problema: a inserção do objeto informação como recurso de valor no processo de ensinoaprendizagem dos estudantes de nível fundamental e médio pode potencializar o reconhecimento popular da ciência da informação e das áreas correlatas? O objetivo geral é discutir a possibilidade de inserir atividades aos estudantes de nível fundamental e médio que demonstrem a importância e o valor da informação na sociedade. Para tanto, realizou-se uma pesquisa do tipo bibliográfica e de natureza qualitativa. Os resultados demonstram que, o objeto informação é a base para o desenvolvimento da comunidade escolar, sendo o veículo de conteúdos que proporciona a aquisição de conhecimentos. Como considerações finais, destaca-se que o valor da informação é imprescindível as atividades de ensinoaprendizagem para sanar as necessidades dos alunos do ensino fundamental e médio, ressaltando o papel da Ciência da Informação na área educacional.

Biografia do Autor

Beatriz Rosa Pinheiro dos Santos, Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho
Tecnóloga em Gestão Empresarial pela Faculdade de Tecnologia de Garça, onde realizou Iniciação Científica. Atualmente é Mestranda do Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação (PPGCI) da UNESP de Marília-FFC, vinculada à linha de pesquisa: Gestão, Mediação e Uso da Informação e membro do grupo de pesquisa Informação, Conhecimento e Inteligência Organizacional da Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho" (UNESP - FFC).
Ieda Pelógia Martins Damian, Universidade de São Paulo
Docente da Universidade de São Paulo no curso de graduação em Ciência da Informação e Documentação do Departamento de Educação, Comunicação e Informação da Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras - FFCLRP/USP. Docente do Programa de Pós-graduação em Ciência da Informação na Unesp - Marília - SP. Possui graduação em Analise de Sistemas pela Pontifícia Universidade Católica de Campinas (1994), mestrado em Administração de Organizações pela FEA-RP/USP (2009), doutorado em Administração de Organizações pela FEA-RP/USP (2012).
Camila de Biaggi, Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho
Graduada em Biblioteconomia pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho-­ Câmpus Marília. Atualmente é discente do Programa de Pós-­Graduação em Ciência da informação, da Linha de Pesquisa Gestão, Mediação e Uso da Informação. Desenvolve o projeto sobre a A Atuação do Bibliotecário na Área da Saúde no Contexto da Gestão do Fluxo da Informação.

Referências

BELLUZZO, R, C B. Competências e novas condutas de Gestão: diferenciais entre bibliotecas e sistemas de informação. In: VALENTIM, M. L. P. (Ed.). Ambientes e fluxos de informação. São Paulo: Cultura Acadêmica, 2010.

BORKO, H. Information science: what is it?. American Documentation, v. 19, n. 1, p. 3-5, 1968. Disponível em: <http://onlinelibrary.wiley.com/doi/10.1002/asi.5090190103 abstract>. Acesso em: 20 jan. 2018.

CASTELLS, M. A sociedade em rede. São Paulo: Paz e Terra, 2000. 630p.

CHOO, C. W. A organização do conhecimento: como as organizações usam a informação para criar significado, construir conhecimento e tomar decisões. São Paulo: Senac Editora, 2003. DE SORDI, J. O. Administração da informação: fundamentos e práticas para uma nova gestão do conhecimento. São Paulo: Saraiva, 2008. 122p.

NAGEL, L. H. A sociedade do conhecimento no conhecimento dos educadores. Revista Urutágua, Maringá, v. 1, n. 4, maio. 2002. Disponível em: <http://www.urutagua.uem.br//04edu_lizia.htm >. Acesso em: 20 jan. 2018.

OLIVEIRA, S. Tratado de metodologia cientifica: projetos de pesquisa, TGI, TCC, monografias, dissertações e teses. São Paulo: Pioneira, 2010.

TERUYA, T. Trabalho e educação na era midiática: um estudo sobre o mundo do trabalho na era da mídia e seus reflexos na educação. Maringá: Eduem, 2006. 185p.

Publicado
2018-11-09