A BIBLIOTECA UNIVERSITÁRIA COMO ESPAÇO DE COWORKING: percepção de uso por estudantes do curso de administração da Faculdade de Tecnologia e Ciências de Feira de Santana

  • Telma de Carvalho Universidade Federal de Sergipe
  • Raquel Gonçalves da Silva de Araújo Fernandes Universidade Federal de Sergipe
  • Makson de Jesus Reis Universidade Federal de Sergipe
Palavras-chave: Coworking, Biblioteca Universitária, Espaço compartilhado

Resumo

Este artigo apresenta um estudo sobre um ambiente de coworking aplicado em uma biblioteca universitária. O objetivo geral está focado em perceber se os estudantes do curso de Administração da Faculdade de Tecnologias e Ciências de Feira de Santana conseguem perceber a biblioteca da unidade como um ambiente de coworking, dados os critérios que a estabeleçam como tal. Os objetivos específicos consistem em apresentar, através de uma revisão de literatura, uma discussão sobre o tema coworking, que em nível nacional ainda é pouco difundido, principalmente no âmbito das bibliotecas e também verificar as principais características que definem um ambiente de coworking. A metodologia utilizada é de pesquisa descritiva e exploratória sobre o tema de coworking em bibliotecas, consistindo em um estudo de caso com levantamento de dados, utilizando a técnica de coleta por questionário eletrônico com os alunos do 4º período do curso de Administração da referida faculdade. Como resultados, podemos perceber que mesmo desconhecendo a temática de coworking, os alunos visualizam a biblioteca como ambiente possível para a prática e acreditam que isso pode potencializar seu uso e dinamizar seus serviços. Conclui-se que a temática de coworking, trouxe novas formas de visualização da biblioteca por parte dos alunos, obtendo melhor compreensão de suas atividades e dando luz ao assunto.

Biografia do Autor

Telma de Carvalho, Universidade Federal de Sergipe
docente adjunto no Curso de Biblioteconomia e Documentação do Departamento de Ciência da Informação da Universidade Federal de Sergipe. Exerceu a função de coordenador do curso no período de 2014 a 2016. É presidente da Associação Profissional dos Bibliotecários e Documentalistas de Sergipe (APBDSE), no período de 2015 a 2017 e Vice-Presidente da Federação Brasileira de Bibliotecários, Cientistas da Informação e Instituições (FEBAB) no período de 2015 a 2017.
Makson de Jesus Reis, Universidade Federal de Sergipe
Possui graduação em Biblioteconomia e Documentação pela Universidade Federal de Sergipe (2016).Mestrando em Gestão da Informação e do Conhecimento UFS. Atualmente é Bibliotecário-Gestor na FTC, município de Feira de Santana/BA.

Referências

BARRETO, G.; FERRAZ, F. T. Revisão bibliográfica sobre coworking spaces. Relatórios de pesquisa em engenharia de produção, v. 14, n. B3, p. 24-53. 2014. Disponível em: <https://www.researchgate.net/publication/294427809_REVISAO_BIBLIOGRAFICA_SO

BRE_COWORKING_SPACES>. Acesso em: 1 abr. 2018.

CUNHA, M. B. Construindo o futuro: a biblioteca universitária em 2010. Ciência da Informação, Brasília, v. 29, n. 1, p. 71-89, jan./abr. 2000.

DÖRING, S. Zusammen flexibel ist man weniger allein? Eine empirische Analyse derneuen Arbeitsform Coworking als Möglichkeit der Wissensgenerierung. Dissertação (Mestrado) Fachhochschule Jena. 2010. Disponível em: <https://www.econstor.eu/bitstream/10419/43699/1/643787631.pdf>. Acesso em: 1 abr. 2018.

GANDINI, A. The rise of coworking spaces: A literature review. Ephemera, v. 15, n. 1, p. 193, 2015. Disponível em: < http://www.ephemerajournal.org/contribution/rise-coworkingspaces-literature-review >. Acesso em: 01 abr. 2018.

LAKATOS, E .M.; MARCONI, M. A. Técnicas de pesquisa. 6. ed. São Paulo: Atlas. 2006. 289 p.

MILANESI, L. O que é biblioteca. 5. ed. São Paulo: Editora Brasiliense. 1988.

SILVA, F. C. C.; SCHONS, C. H.; RADOS, G. J. V. A gestão de serviços em bibliotecas universitárias: proposta de modelo. Informação & Informação, [S.l.], v. 11, n. 2, p. 82-99, dez. 2006.

SOARES, J. M. M.; SALTORATO, P. Coworking, uma forma de organização de trabalho: conceitos e práticas na cidade de São Paulo. AtoZ: novas práticas em informação e conhecimento, v. 4, n.2, 61-73, jul./dez. 2015. Disponível em: <http://revistas.ufpr.br/atoz/article/view/42337>. Acesso em: 1 abr. 2018.

Publicado
2018-11-09