Gerenciamento de repositórios digitais:

apontamentos práticos para o desenvolvimento dos repositórios institucionais

Palavras-chave: Acesso livre. Autoarquivamento de documentos. Repositórios institucionais. Repositórios digitais.

Resumo

Os repositórios digitais surgem por meio das tecnologias da informação e comunicação e vêm sendo utilizados pelas instituições de ensino e pesquisa com o objetivo de reunir, organizar e disseminar suas produções científicas. Para os profissionais da informação o desafio é constante: adaptar-se as novas formas de trabalho, como o de integrar-se ao contexto dos repositórios digitais e contribuir com esse novo cenário que envolve a comunicação científica, para atender os princípios do acesso aberto à informação por meio da gestão e disponibilização da produção científica e acadêmica de uma instituição. Este relato apresenta ações que podem ser desempenhadas pelos profissionais bibliotecários, gestores de repositórios e envolvidos com os repositórios institucionais, com fins de promover a sustentabilidade do sistema. Discorre sobre ações que visam ampliar o acesso à informação científica por meio de repositórios institucionais em Dspace, com funcionalidades práticas para execução e gerenciamento de repositórios, de forma a atender a finalidade do acesso aberto, e assim contribuir com a democratização do acesso à informação.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Clediane de Araújo Guedes Marques, UFRN

Mestre em Gestão da Informação e do Conhecimento pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (2017). Bibliotecária responsável pelo Setor de Repositórios Digitais na Biblioteca Central Zila Mamede da Universidade Federal do Rio Grande do Norte.

Referências

BUDAPEST Open Access Initiative. Budapest, 2002. Disponível em:https://www.budapestopenaccessinitiative.org/read. Acesso em: 15 abr. 2020.

COSTA, Michelli Pereira da. Características e contribuições da via verde para o acesso aberto à informação científica na américa latina, 2014. Dissertação (Mestrado em Ciência da Informação) - Faculdade de Ciência da Informação, Universidade de Brasília, Brasília, 2014. Disponível em: https://repositorio.unb.br/handle/10482/15687. Acesso em: 11 mar. 2020.

COSTA, Sely Maria de Souza; KURAMOTO, Hélio; LEITE, Fernando César Lima. Acesso aberto no Brasil: aspetos históricos, ações institucionais e panorama atual. In: RODRIGUES, Eloy; SWAN, Alma; BAPTISTA, Ana Alice (Ed.). Uma década de acesso aberto na UMinho e no mundo. Braga: Universidade do Minho: Serviços de Documentação, 2013. p. 133-150. Disponível em: http://repositorium.sdum.uminho.pt/bitstream/1822/26144/3/RepositoriUM_10anos.pdf. Acesso em: 15 jul. 2019.

CROW, Raym. The case for institutional repositories: a SPARC position paper. ARL:bimonthly report 223, Aug. 2002. Não paginado. Disponível em: https://sparcopen.org/wp-content/uploads/2016/01/instrepo.pdf. Acesso em 3 maio 2019.

DURASPACE. History. 2016. Disponível em: http://www.duraspace.org/history. Acesso em: 25 nov. 2019.

GOOGLE Summer of Code 2008 Collection Workflow. Criado por usuário desconhecido (wiki_transfer), última alteração por Mark Diggory,16 fev. 2011. Disponível em: https://wiki.lyrasis.org/display/GSOC/Google+Summer+of+Code+2008+Collection+Workflow . Acesso em: 29 nov. 2019.

KURAMOTO, Hélio. Mudança nos paradigmas da comunicação científica do terceiro milênio. In: MOURA, Maria Aparecida (Org.) A construção social do acesso público à informação no Brasil: contexto, historicidade e repercussões. Belo Horizonte: Ed. UFMG, 2014. p. 255-266

KURAMOTO, Hélio. Repositórios institucionais. In: SAYÃO, Luis et al. (Org.). Implantação e gestão de repositórios institucionais: políticas, memória, livre acesso e preservação. Salvador: EDUFBA, 2009. p. 203-217.

LEITE, Fernando César Lima. Como gerenciar e ampliar a visibilidade da informação científica brasileira: repositórios institucionais de acesso aberto.

Brasília: IBICT, 2009. Disponível em: http://repositorio.unb.br/bitstream/10482/4841/1/LIVRO_ComoAmpliareGerenciar.pdf. Acesso em: 8 dez. 2019.

LYNCH, Clifford A. Institutional repositories: essential infrastructure for scholarship in the digital age. ARL: a bimonthly report, n. 226, Feb. 2003. Não paginado.Disponível em: https://www.cni.org/wp-content/uploads/2003/02/arl-br-226-Lynch-IRs-2003.pdf . Acesso em: 2 set. 2019.

INTERPARES. Terminology Database. Vancouver: The University of British Columbia, School of Library, Archival & Information Studies, c1999-2019. Disponível em: http://www.interpares.org/ip3/ip3_terminology_db.cfm?letter=r&term=1094. Acesso em: 30 jan. 2020.

INSTITUTO BRASILEIRO DE INFORMAÇÃO EM CIÊNCIA E TECNOLOGIA. Manifesto Brasileiro de Apoio ao Acesso Livre à Informação Científica. [2005]. Disponível em: http://livroaberto.ibict.br/Manifesto.pdf. Acesso em: 15 ago. 2019.

MARCONDES, Carlos Henrique; SAYÃO, Luis Fernando. À guisa da introdução:repositórios institucionais e livre acesso. In: SAYÃO, Luis Fernando (Org.). Implantação e gestão de repositórios institucionais: políticas, memória, livreacesso e preservação. Salvador: EDUFBA, 2009. p. 9 - 21.

MÁRDERO ARELLANO, Miguel Ángel. Critérios para a preservação digital da informação científica. 2008. 356 f. Tese (Doutorado em Ciência da Informação) - Universidade de Brasília, Brasília, 2008. Disponível em: https://repositorio.unb.br/handle/10482/1518 . Acesso em: 12 nov. 2019.

SAYÃO, Fernando Luiz; MARCONDES Carlos Henrique. Softwares livres para repositórios institucionais: alguns subsídios para a seleção. In: SAYÃO, Luis Fernando (Org.). Implantação e gestão de repositórios institucionais: políticas, memória, livre acesso e preservação. Salvador: EDUFBA, 2009. p. 23- 54.

SIGNIFICADO de Sustentabilidade.2020. Disponível em: https://www.significadosbr.com.br/sustentabilidade . Acesso em: 29 nov. 2019.

SHINTAKU, Milton; MEIRELLES, Rodrigo. Manual do DSpace: administração de repositórios. Salvador: EDUFBA, 2010. Disponível em: http://www.repositorio.ufba.br:8080/ri/handle/ri/769. Acesso: 5 nov. 2019.

SOUZA, Ráisa Mendes Fernandes de; ALVARENGA, Lídia. A Universidade Federal de Minas Gerais no contexto do acesso aberto à informação científica: identificação de seus sistemas de informação. Encontros Bibli: revista eletrônica de Biblioteconomia e Ciência da Informação, v. 19, n. 41, p. 127-156, dez. 2014. ISSN 1518-2924. Disponível em: https://periodicos.ufsc.br/index.php/eb/article/view/1518-2924.2014v19n41p127. Acesso em: 14 jul. 2019.

Publicado
2020-07-10
Como Citar
MARQUES, C. DE A. G. Gerenciamento de repositórios digitais:: apontamentos práticos para o desenvolvimento dos repositórios institucionais. ConCI: Convergências em Ciência da Informação, v. 3, n. 2, p. 135-162, 10 jul. 2020.