Informação na pandemia

ações inovadoras no âmbito do Sistema Penitenciário Paulista

Palavras-chave: Comunicação. Gestão Pública. Informação. Inovação. Sistema Penitenciário

Resumo

Apresenta-se as estratégias e ações adotadas pela Secretaria de Administração Penitenciária para conter a proliferação do COVID-19 no sistema carcerário do Estado de São Paulo. A informação e a comunicação para a população por meio das mídias foram fundamentais para o enfrentamento da pandemia. Esforços foram realizados para o fortalecimento da vigilância e da assistência à saúde. Novas demandas surgiram no âmbito da gestão pública, revelando a necessidade de inovação no setor penitenciário, destacando-se nesse contexto as tecnologias de informação e comunicação uma das principais ferramentas. Nesse sentido, este trabalho objetiva analisar as ações implementadas pela Secretaria de Administração Penitenciária do Estado de São Paulo, no que tange à visitação/contato entre os reeducandos e seus familiares durante a pandemia no primeiro semestre de 2020, a fim de contribuir para um melhor controle referente ao contágio e propagação do COVID-19. No que se refere aos procedimentos metodológicos, a pesquisa é do tipo descritiva-exploratória, de natureza qualitativa. A coleta de dados enfocou os documentos e informações disponibilizados no Portal da Secretaria de Administração Penitenciária. Além disso, foram realizados testes no sistema “Conexão Familiar”. Como resultado evidenciou-se a eficiência das ações implementadas, visando o controle do contato com os reeducandos, em relação a “Mensagem via formulário” e a “Visita virtual”.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Denise Andrade, UNESP

Doutoranda em Ciência da Informação - Universidade Estadual Paulista - Marília/SP. Mestre em Administração pela Fundação Universidade Federal de Rondônia (2012); Especialista em Auditoria Fiscal e Tributária pela Universidade Cândido Mendes - RJ (2001); Graduada em Ciências Contábeis pela Fundação Universidade Federal de Rondônia (1991). Professora adjunta da Universidade Federal de Rondônia, atua no Departamento de Administração.

Marta Lígia Pomim Valentim, Universidade Estadual Paulista

Professora Titular da Universidade Estadual Paulista (Unesp), 2018. Pós-Doutorado pela Universidad de Salamanca (USAL), Espanha, 2012. Livre Docente em Informação, Conhecimento e Inteligência Organizacional pela Unesp, 2009. Doutora em Ciências da Comunicação pela Universidade de São Paulo (USP), 2001. Mestre pela Pontifícia Universidade Católica de Campinas (PUC-Campinas), 1995. Docente de graduação e pós-graduação da Unesp, campus de Marília. Bolsista Produtividade em Pesquisa (PQ-1D) do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) na área de inteligência organizacional, gestão da informação, gestão do conhecimento e cultura informacional desde 2002. Líder do Grupo de Pesquisa Informação, Conhecimento e Inteligência Organizacional. Coordena o projeto de pesquisa Inteligência organizacional e inteligência social no contexto do big data: análise de dados para a geração de diferenciais competitivos. Coordenadora do Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação (PPGCI) da Unesp, campus de Marília, gestão 2017-2021. Organizadora e autora de vários livros na área. Presidente da Associação Brasileira de Educação em Ciência da Informação (ABECIN), gestão 2016-2019. Exerceu o cargo de Vice-Presidente da Asociación de Educación e Investigación en Ciencia de la Información de Iberoamérica y el Caribe (EDICIC), gestão 2009-2011. Exerceu a coordenação do Grupo de Trabalho Gestão da Informação e do Conhecimento nas Organizações (GT-4), da Associação Nacional de Pesquisa e Pós-Graduação em Ciência da Informação (ANCIB), gestão 2009-2010. Exerceu o cargo de Presidente da Associação Brasileira de Educação em Ciência da Informação (ABECIN), gestão 2001-2004. ORCID: https://orcid.org/0000-0003-4248-5934 Scopus: https://www.scopus.com/authid/detail.uri?authorId=6506857253 Scholar: https://scholar.google.com.br/citations?view_op=list_works&hl=pt-BR&user=61qxb9AAAAAJ ResearcherID: https://publons.com/researcher/2723490/marta-l-p-valentim/ Lattes: http://lattes.cnpq.br/1484808558396980

Elaine da Silva, Universidade Estadual de Londrina

esquisadora de Pós-Doutorado Bolsista do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) na área de Ciência da Informação. Doutora em Ciência da Informação pela Universidade Estadual Paulista (Unesp) com realização de Doutorado Sanduíche desenvolvido junto ao Programa de Doutorado Formación en la Sociedad del Conocimiento da Universidad de Salamanca (USAL) na Espanha. Mestre em Ciência da Informação pela Universidade Estadual Paulista (Unesp). Especialista em Gestão Empresarial (Univem) e em Uso Estratégico das Tecnologias de Informação (Unesp). Graduada em Biblioteconomia (Unesp). Atua principalmente nos seguintes temas: Produção de conhecimento; Gestão da informação; Gestão do conhecimento; Geração e gestão de inovação, Políticas públicas de inovação e Sistemas nacionais de inovação. Membro do grupo de pesquisa Informação, Conhecimento e Inteligência Organizacional, (Unesp/Marília). Experiência docente no ensino de graduação, pós-graduação, ensino técnico e educação fundamental. Experiência profissional em gestão de bibliotecas e consultoria em gestão da informação. Atuou como professora substituta no Departamento de Ciência da Informação da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar) no período de 2018 e 2019. Atualmente é professora colaboradora Departamento de Ciência da Informação da Universidade Estadual de Londrina.

Luana Maia Woida, Faculdade de Tecnologia de Garça

Pós-doutora em Documentação pela Universidad Carlos III de Madrid (Espanha). Doutora e mestre em Ciência da Informação pela Universidade Estadual Paulista (UNESP). Graduada em Administração pela Universidade Estadual de Londrina (UEL). Professora na Faculdade de Tecnologia de Garça (FATEC). Docente no Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação (Unesp/Marília). Pesquisadora em cultura informacional, cultura organizacional, comportamento organizacional, inteligência competitiva, gestão da informação, gestão do conhecimento, feminismo, ciberfeminismo e femvertising.

Referências

ARNKIL, R. et al. Exploring Quadruple Helix - Outlining user-oriented innovation models - Final Report on Quadruple Helix Research for the CLIQ project - University of Tampere. Work Research Centre. Working Papers, 2010. Disponível em: https://trepo.tuni.fi/bitstream/handle/10024/65758/978-951-44-8209-0.pdf?sequence=1. Acesso em: 27 jul. 2020.

BRANDÃO, S. M. Indutores e barreiras à inovação em gestão em organizações públicas do governo federal brasileiro: análise da percepção de dirigentes. 2012. Dissertação (Mestrado em Administração) – Universidade de Brasília (UnB), Brasília, Distrito Federal, 2012.

BRASIL. Lei Complementar Federal nº 13.243, de 11 de janeiro de 201R6. Diário Oficial da União, Seção 1, Edição 7, 12/01/2016. p.1.

CARAYANNIS, E. G; BARTH, T. D; CAMPBELL, D. F. J. The Quintuple Helix innovation model: global warming as a challenge and driver for innovation . Journal of Innovation and Entrepreneurship. v. 1, n. 2, 2012. Disponível em: https://innovation-entrepreneurship.springeropen.com/articles/10.1186/2192-5372-1-2. Acesso em: 27 jul. 2020.

DOBNI, C. B. Measuring innovation culture in organizations: The development of a generalized innovation culture construct using exploratory factor analysis. European Journal of Innovation Management, v. 11, n. 4, p. 539-559, Oct. 2008. Disponível em: https://www.emerald.com/insight/content/doi/10.1108/14601060810911156/full/pdf?title=measuring-innovation-culture-in-organizations-the-development-of-a-generalized-innovation-culture-construct-using-exploratory-factor-analysis. Acesso em: 3 abr. 2020.

DUTRA, F. G.; ALMEIDA, F. G. Elementos para estímulo da cultura de inovação: mapeamento das diretrizes adotadas por empresas de destaque brasileiras. Revista Brasileira de Gestão e Inovação, v. 5, n. 3, p. 96-120, maio/ago. 2018. Disponível em: http://www.ucs.br/etc/revistas/index.php/RBGI/article/download/5642/pdf . Acesso em: 26 jun. 2020.

ETZKOWITZ, H.; LEYDESDORFF, L. The triple helix-university-industry-government relations: A laboratory for knowledge-based economic development. EASST Review, v. 14, n. 1, p. 14-19, 1995. Disponível em: https://papers.ssrn.com/sol3/papers.cfm?abstract_id=2480085. Acesso em: 15 jun. 2020.

FARAH, M. F. S. Inovação e governo local no Brasil contemporâneo. In: JACOBI, P.; PINHO, J. A. (Orgs.). Inovação no campo da gestão pública local: novos desafios, novos patamares. Rio de Janeiro: Editora FGV, 2006.

FREITAS FILHO, F. L. Gestão da inovação: teoria e prática para implantação. 1. ed. São Paulo: Atlas, 2013.

GARCIA, R; CANTALONE, R. A critical look at technological innovation typology and innovativeness terminology: a literature review. The Journal of Product Management, v. 19, p. 110-132, 2002. Disponível em: https://www.sciencedirect.com/science/article/abs/pii/S0737678201001321. Acesso em: 12 jun. 2020.

GODOY, A. S. Introdução à pesquisa qualitativa e suas possibilidades. RAE: Revista de Administração de Empresas, São Paulo, v. 35, n. 2, p. 57-63, 1995. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/rae/v35n2/a08v35n2.pdf. Acesso em: 15 maio 2020.

HUMBLE, J.; JONES, G. Creating a climate for innovation. Long Range Planning, v. 22, n. 4, p. 46-51, 1989. Disponível em: https://www.sciencedirect.com/science/article/abs/pii/0024630189900812. Acesso em: 23 maio 2020.

ISIDRO FILHO, A. Inovação no setor público: evidências da gestão pública federal brasileira no período 1999-2014. In: CAVALCANTE, P.; CAMÕES, M.; CUNHA, B.; SEVERO, W. (Orgs.). Inovação no setor público: teoria, tendências e casos no Brasil. Brasília: IPEA, 2017. 266p. p.165-177. Disponível em: https://www.ipea.gov.br/portal/images/stories/PDFs/livros/livros/171002_inovacao_no_setor_publico.pdf. Acesso em: 23 maio 2020.

JOHANNESSEN, J.; OLSEN, B; LUMPKIN, G.T. Innovation as newness: what is new, how new, and new to whom? European Journal of Innovation Management, v. 4, n. 1, p. 20-31, 2001. Disponível em: https://doi.org/10.1108/14601060110365547 . Acesso em: 17 abr. 2020.

KAASA, A.; VADI, M. How does culture contribute to innovation? Evidence from European countries. Economics of Innovation and New Technology, v. 19, p. 583-604, 2008. Disponível em: https://www.researchgate.net/publication/5180582_How_does_culture _contribute_to_innovation_Evidence_from_European_countries/citation/download. Acesso em: 29 maio 2020.

KLERING, L. R.; ANDRADE, J. A. Inovação na gestão pública: compreensão do conceito a partir da teoria e da prática. In: JACOBI, P.; PINHO, J. A. (Orgs.). Inovação no campo da gestão pública local: novos desafios, novos patamares. Rio de Janeiro: Editora FGV, 2006.

LOMBARDI, P. et al. Modelling the smart city performance. The European Journal of Social Science Research. v. 25, n. 2, p 137-149, 2012. Disponível em: https://www.tandfonline.com/doi/abs/10.1080/13511610.2012.660325. Acesso em: 27 jul. 2020.

LOURENÇO, F. M. G. Inovação de técnicas administrativas para o melhoramento de desempenho das atividades organizacionais: um estudo feito nas Direções Provinciais do Setor Público no Cuanza Norte. 2015. Dissertação (Mestrado) - Instituto Politécnico do Porto, Porto, Portugal, 2015. Disponível em: https://recipp.ipp.pt/bitstream/10400.22/6353/1/DM_FernandoLouren%%2025C3%25A7o_2015.pdf%20. Acesso: 29 abr. 2020.

MONTEIRO, J. G. Criatividade e inovação. 1. ed. São Paulo: Pearson Prentice Hall, 2011.

MOREIRA, M. F.; VARGAS, E. R. Compras governamentais e inovação em serviços de software. In: ENCONTRO DA ASSOCIAÇÃO NACIONAL DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA EM ADMINISTRAÇÃO, 2009, São Paulo. Anais [...] São Paulo, 2009. 15p. Disponível em: http://www.anpad.org.br/diversos/down_zips/45/GCT1786.pdf. Acesso em: 19 jun. 2020.

NORDBERG, K. Enabling Regional Growth in Peripheral Non-University Regions-The Impact of a Quadruple Helix Intermediate Organisation. Journal of the Knowledge Economy. v. 6, p. 334–356, 2015. Disponível em: https://www.researchgate.net/publication/273295686. Acesso em: 27 jul. 2020.

OCDE. Manual de Oslo: Diretrizes para coleta e interpretação de dados sobre inovação. 3. ed. Paris: OCDE, 2005.

PAES DE PAULA, A. P. Por uma nova gestão pública: limites e potencialidades da experiência contemporânea. Rio de Janeiro: Editora FGV, 2005.

PRODANOV, C. C.; FREITAS, E. C. Metodologia do trabalho científico: métodos e técnicas da pesquisa e do trabalho científico. 2. ed. Novo Hamburgo: FEEVALE, 2013.

SÃO PAULO. Resolução SAP-60, de 24 de abril de 2020. Diário Oficial do Estado de São Paulo, 24 abril de 2020.

SCHUMPETER, J. A. A teoria do desenvolvimento econômico. São Paulo: Nova Cultural, 1988.

TERWIESCH, C.; ULRICH, K. Innovations tournaments: Creating and selecting exceptional opportunities. Boston: Harvard Business Press, 2009.

YIN, R. K. Estudo de caso: planejamento e métodos. 2. ed. Porto Alegre: Bookman, 2001.

YIN, R. K. Estudo de caso: planejamento e métodos. 4. ed. Porto Alegre: Bookman, 2010.

ZANI, F. B.; SPINELLI, R. Q. Inovação na gestão pública: eficiência com participação? In: ENCONTRO DA ASSOCIAÇÃO NACIONAL DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA EM ADMINISTRAÇÃO, 2010, São Paulo. Anais [...] São Paulo, 2010. 17p. Disponível em: http://www.anpad.org.br/admin/pdf/apb139.pdf. Acesso em: 28 maio 2020.

Publicado
2020-12-31
Como Citar
ANDRADE, D.; VALENTIM, M. L. P.; SILVA, E. DA; WOIDA, L. M. Informação na pandemia: ações inovadoras no âmbito do Sistema Penitenciário Paulista. ConCI: Convergências em Ciência da Informação, v. 3, n. 3, p. 30-53, 31 dez. 2020.