Software DSpace

um extrato de características que viabilizam a implementação de repositórios institucionais

Palavras-chave: Código-fonte aberto. DSpace. Repositório Institucional. Software livre.

Resumo

Investigação que visa elencar características básicas que compõem o pacote de software DSpace no contexto dos repositórios institucionais. Pontua temas essenciais para a pesquisa, sendo: comunicação científica, Iniciativa de Arquivos Abertos, Movimento de Acesso Aberto e repositório institucional. Resulta, segundo uma pesquisa descritiva e bibliográfica, e de abordagem qualitativa de coleta de dados, que os repositórios institucionais foram precedidos pelos repositórios físicos, exemplificados por arquivos, bibliotecas e museus, e subsidiados pelos repositórios digitais e temáticos. Aponta o uso do DSpace na formalização de repositórios institucionais em espaços acadêmicos, especificamente em Universidades públicas, entre federais e estaduais. Estratifica um paralelo entre características do DSpace e atributos de repositório institucional, inferindo-se que esse tipo de ambiente digital promove a comunicação científica, a Iniciativa de Arquivos Abertos e o Movimento de Acesso Aberto a partir do padrão de metadados Dublin Core e do Open Archives Initiative Protocol for Metadata Harvesting. Conclui-se que o DSpace, adotado em universidades federais de todo o país, se caracteriza como uma ferramenta livre e de código-fonte aberto, que desenvolve e implementa repositórios institucionais, que garante o acesso à informação de forma perpétua, que armazena diferentes tipos de documentos e extensões, que permite ser customizável, que oferece opções de recuperação e que viabiliza a interoperabilidade entre sistemas

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Marilete da Silva Pereira, Universidade de Brasília

Graduanda em Biblioteconomia pela Faculdade de Ciência da Informação da Universidade de Brasília (UnB) e aluna do Programa de Iniciação Científica (PIBIC) (2019-2020).

Márcio Bezerra da Silva, Universidade de Brasília

Doutor em Ciência da Informação pela Universidade Federal da Bahia (2018). Mestre em Ciência da Informação pela Universidade Federal da Paraíba (2011). Graduação em Biblioteconomia pela Universidade Federal da Paraíba (2006). Tecnólogo em Processamento de Dados pela Escola Técnica Virgínia Patrick-RJ (1996). Professor da Faculdade de Ciência da Informação (FCI) da Universidade de Brasília (UnB). Experiência nas áreas de processamento de dados, banco de dados, arquitetura da informação, usabilidade, desenvolvimento web, sistemas de automação de bibliotecas, bibliotecas digitais, repositórios digitais e representação e organização da informação e do conhecimento. Trabalha atualmente em projetos sobre web 2.0, extração de dados (fake news) em redes sociais digitais, software livre, sistemas de automação de bibliotecas, metadados e repositórios digitais, com enfoque nos modelos institucional e de dados abertos. Membro dos grupos de estudos "G-Acervos manuscriptológicos, bibliográficos, iconográficos, etnográficos: organização, preservação e interfaces das tecnologias da informação e comunicação" (UFBA); e "Biblioteca Digital" (UNB).

Referências

ALVES, M. D. R.; SOUZA, M. I. F. Estudo de correspondência de elementos metadados: Dublin core e MARC 21. Revista Digital de Biblioteconomia e Ciência da Informação, Campinas, v. 4, n. 2, p. 20-38, jan./jun. 2007. Disponível em:

https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/rdbci/article/view/2019. Acesso em: 15 nov. 2019.

BELARMINO, V. F.; DE ARAÚJO, W. J. Análise de vulnerabilidades computacionais em repositórios digitais. Biblios: Journal of Librarianship and Information Science, Lima, n. 56, p. 1-18, 2014. Disponível em: https://biblios.pitt.edu/ojs/index.php/biblios/article/view/169/205. Acesso em: 27 nov. 2019.

CARDENAS, C. M. Del documento al Objeto Digital. Investigación Bibliotecológica: archivonomía, bibliotecología e información, Cidade do México, v. 17, n. 34, 2003. Disponível em: http://rev-ib.unam.mx/ib/index.php/ib/article/view/4014/3564. Acesso em: 10 abr. 2020.

COSTA, S. M. S. Filosofia aberta, modelos de negócios e agências de fomento: elementos essenciais a uma discussão sobre o acesso aberto à informação científica. Ciência da informação, Brasília, v. 35, n. 2, 2006. Disponível em: http://revista.ibict.br/ciinf/article/view/1139/1295. Acesso em: 26 out. 2019.

DHANAVANDAN, S.; MARY, A. The growth and development institutional repositories in Brazil. Brazilian Journal of Information Science: research trends, Marilia, v. 9, n. 1, ago. 2015. Disponível em: http://www2.marilia.unesp.br/revistas/index.php/bjis/article/view/5221. Acesso em: 30 nov. 2019.

DONOHUE; T; KUCHMA, I. Guias e FAQS. DuraSpace, Wiki Lyrasis, 2019. Disponível em: https://wiki.lyrasis.org/display/DSPACE/Guides+and+FAQs. Acesso em: 11 abr. 2020.

DORIA, M. V.; INCHAURRONDO, C. I.; MONTEJANO, G. A. Directrices para la construcción de un repositorio temático. Revista Iberoamericana de Tecnología en Educación y Educación en Tecnología, Buenos Aires, n. 9, p. 40-49, 2013. Disponível em: http://teyet-revista.info.unlp.edu.ar/TEyET/article/view/275. Acesso em: 25 abr 2020.

DURASPACE. DSpace 7. [S. l.], 2020. Disponível em: https://duraspace.org/dspace/dspace-7/. Acesso em: 27 jan. 2020.

FACHIN, G. R. B. et al. Gestão do conhecimento e a visão cognitiva dos repositórios institucionais. Perspectivas em Ciência da Informação, Belo Horizonte, v. 14, n. 2, p. 220236, maio/ago. 2009. Disponível em:

http://portaldeperiodicos.eci.ufmg.br/index.php/pci/article/view/212/589. Acesso em: 16 nov. 2019.

FERES, M. V. C.; OLIVEIRA, J. V.; SILVA, L. A. Código-fonte, Linux e Supercomputadores: a relação entre Direito e Tecnologia. Revista Brasileira de Direito, Passo Fundo, v. 14, n. 1, p. 398-421, jan./abr. 2018. Disponível em: https://seer.imed.edu.br/index.php/revistadedireito/article/view/2021/1616. Acesso em: 07 nov. 2019.

JAMBEIRO, O. et al. Comunicação científica: estudo de caso sobre uma política de acesso aberto para a produção acadêmica. Perspectivas em Gestão & Conhecimento, João Pessoa, v. 2, n. 2, p. 143-155, 2012. Disponível em:

https://periodicos.ufpb.br/ojs2/index.php/pgc/article/view/14362. Acesso em: 16 nov. 2019.

LEITE, F. C. L.; COSTA, S. M. S. Gestão do conhecimento científico: proposta de um modelo conceitual com base em processos de comunicação científica. Ciência da Informação, Brasília, v. 36, n. 1, p. 92-107, jan./abr. 2007. Disponível em: http://revista.ibict.br/ciinf/article/view/1189/1359. Acesso em: 05 nov. 2019.

LYRASIS. About Lyrasis. [S. l.], [2020?]. Disponível em: https://www.lyrasis.org/about/Pages/default.aspx. Acesso em: 21 ago. 2020.

MARCONDES, C. H. “Linked data” – dados interligados-e interoperabilidade entre arquivos, bibliotecas e museus na web. Encontros Bibli: revista eletrônica de biblioteconomia e ciência da informação, Florianópolis, v. 17 n. 34, p. 171-192, 2012. Disponível em: https://periodicos.ufsc.br/index.php/eb/article/view/1518-2924.2012v17n34p171/22782. Acesso em: 09 nov. 2019.

MUNÕZ, W. C.; RESTREPO, M. C. Los repositorios como herramienta para la recuperación del patrimonio bibliográfico: El caso de seis bibliotecas públicas municipales del departamento de Antioquia. Revista Interamericana de Bibliotecología, Medellin, v. 39, n. 1, p. 57-68, 2016. Disponível em: https://aprendeenlinea.udea.edu.co/revistas/index.php/RIB/article/view/25424/20984. Acesso em: 06 nov. 2019.

OBSERVATÓRIO DO CUIDADO. Sobre o observatório. Rio de Janeiro, [2020?]. Disponível em: https://observatoriodocuidado.org/repositorio. Acesso em 25 fev. 2020.

OLIVEIRA JUNIOR, C. D. et al. O conceito de relevância e o feedback do usuário final do Repositório Institucional da Universidade de Brasília. Revista Ibero-Americana de Ciência da Informação, Brasília, v. 4, n. 2, p. 111-129, 2011. Disponível em: https://periodicos.unb.br/index.php/RICI/article/view/1684. Acesso em: 28 nov. 2019.

RODRIGUES, A. P. et al. A interoperação com repositórios digitais: protocolos e exemplos. Ciência da Informação, Brasília, v. 40, n. 3, p. 349-363, set./dez., 2011. Disponível em: http://revista.ibict.br/ciinf/article/view/1294/1472. Acesso em 04 nov. 2019.

ROSA, F. G. M. G.; MEIRELLES, R. F.; PALACIOS, M. Repositório institucional da Universidade Federal da Bahia: implantação e acompanhamento. Informação & Sociedade: Estudos, João Pessoa, v. 21 n. 1, p. 129-141, 2011. Disponível em: https://periodicos.ufpb.br/ojs2/index.php/ies/article/view/4058. Acesso em: 20 out. 2019.

SÁ, R. M. R; DONOHUE, T. DSpace 7 Preview. Lyrasis, Wiki DSpace, 2019. Disponível em: https://wiki.lyrasis.org/pages/viewpage.action?pageId=117735645. Acesso em 25 maio 2020.

SANTAREM SEGUNDO, J. E. et al. Integração do framework manakin com a plataforma Dspace para múltiplas apresentações visuais de informações nos repositórios digitais. Revista Digital de Biblioteconomia e Ciência da Informação, Campinas, v. 8, n. 1, p. 10-26, jan./jun. 2010. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/rdbci/article/view/1954. Acesso em: 17 nov. 2019.

SILVA, E. L.; CAFÉ, L.; CATAPAN, A. H. Os objetos educacionais, os metadados e os repositórios na sociedade da informação. Ciência da Informação, Brasília, v. 39, n. 3, 2010. Disponível em: http://revista.ibict.br/ciinf/article/view/1269/1447. Acesso em: 05 nov. 2019.

TEXIER, J. et. al. DSpace como herramienta para un repositorio de documentos administrativos en la Universidad Nacional Experimental del Táchira. Revista Interamericana de Bibliotecología, Medellin, v. 36, n. 2, p. 109-124, 2013. Disponível em: https://aprendeenlinea.udea.edu.co/revistas/index.php/RIB/article/view/17637/15197. Acesso em: 13 nov. 2019.

UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA. RIUnB: repositório institucional. Brasília, Biblioteca Central, [2020?]. Disponível em: https://repositorio.unb.br/. Acesso em: 23 fev. 2020.

UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA. Repositório Institucional (RI) da UFBA. Salvador, [2020?]. Disponível em: https://repositorio.ufba.br/ri/. Acesso em: 23 fev. 2020.

UNIVERSIDADE FEDERAL DE OURO PRETO. Repositório institucional da UFOP. Ouro Preto, [2020?]. Disponível em: https://www.repositorio.ufop.br/. Acesso em: 25 fev. 2020.

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL. Lume: repositório digital. Porto Alegre, [2020?]. Disponível em: https://www.lume.ufrgs.br/. Acesso em: 27 jan. 2020.

WEITZEL, S. R. O papel dos repositórios institucionais e temáticos na estrutura da produção científica. Em Questão, Porto Alegre, v. 12, n. 1, p. 51-71, jan./jun. 2006. Disponível em: https://seer.ufrgs.br/EmQuestao/article/view/19/7. Acesso em: 15 out. 2019.

Publicado
2020-12-31
Como Citar
PEREIRA, M. DA S.; SILVA, M. B. DA. Software DSpace : um extrato de características que viabilizam a implementação de repositórios institucionais. ConCI: Convergências em Ciência da Informação, v. 3, n. 3, p. 106-127, 31 dez. 2020.