Processo de escolher/avaliar materiais didáticos digitais: concepções e implicações de professores

  • Katia Alexandra de Godoi e Silva Universidade Anhanguera de São Paulo (UNIAN) http://orcid.org/0000-0002-6003-6852
  • António Pedro Costa Doutor em Multimédia em Educação, Membro do Centro de Investigação em Didática e Tecnologia na Formação de Formadores (CIDTFF) do Departamento de Educação e de Psicologia, Universidade de Aveiro, Colaborador do Laboratório de Inteligência Artificial e Ciência de Computadores (LIACC) da Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto. http://orcid.org/0000-0002-4644-5879

Resumo

Este estudo apresenta o recorte de uma pesquisa de estágio pós-doutoral realizada com professores do ensino superior participantes de um grupo de estudo. A fundamentação teórica suscita a questão da escolha e avaliação dos materiais no formato digital. Metodologicamente, o trabalho caracteriza-se como pesquisa de abordagem qualitativa e utiliza a entrevista como instrumento de produção dos dados, no intuito de criar um espaço de interlocução, escuta atenta, reflexão e decisão compartilhada. A organização e elaboração de significados levaram à proposição de duas temáticas. A primeira, refere-se às concepções dos professores sobre o processo de escolha e avaliação de materiais didáticos digitais. A segunda reflete sobre as implicações do processo de escolha e avaliação desses materiais no formato digital na prática pedagógica dos professores. Os resultados apontam o processo de formação como algo processual, gradativo e que demanda mais discussões sobre a temática dos materiais didáticos digitais, tanto inicial como continuada, na modalidade presencial e a distância, priorizando autonomia, autoria e criticidade dos professores em formação.

Biografia do Autor

Katia Alexandra de Godoi e Silva, Universidade Anhanguera de São Paulo (UNIAN)
Doutorado em Educação e Currículo pela PUC-SP, mestrado em Design pela UFPR. Possui bacharelado em Design pela Fundação Armando Álvares Penteado (FAAP) e licenciatura em Educação Artística pela Universidade Estadual do Paraná (UNESPAR). Estágio pós-doutoral em Educação pela Universidade Católica Dom Bosco (UCDB), bolsista Capes/PNPD. Atualmente é docente da Universidade Anhanguera de São Paulo (UNIAN) e da Faculdade Unigran Capital, nos cursos de Arquitetura e Urbanismo e Design de Interiores. Formadora do software de apoio à análise de dados qualitativos webQDA. Membro da Comissão Científica do Congresso Ibero-Americano em Investigação Qualitativa (CIAIQ) (2013-2016). Tem experiência na área de Educação (com ênfase em Tecnologias Educacionais, atuando principalmente nos seguintes temas: formação de professores, processo de formação de professores para a escolha e avaliação de materiais didáticos digitais, tecnologia integrada ao currículo e educação a distância, cultura digital) e de Design (com ênfase em Design de Interiores, Design de Informação, Interação Humano-Computador e Usabilidade, atuando principalmente nos seguintes temas: design de interiores; tendências de cores; ergonomia do ambiente construído; avaliação de design pedagógico e de usabilidade).

Referências

ALMEIDA, M. E. B. A formação de recursos humanos em informática educativa propicia a mudança de postura do professor? In: VALENTE, J. A. (Ed.). O professor no ambiente logo: formação e atuação. Campinas/SP: Nied/Unicamp, 1996.

______. Educação, projetos, tecnologia e conhecimento. 2. ed. São Paulo: Proem, 2005.

______; VALENTE, J. A. Tecnologias e currículo: trajetórias convergentes ou divergentes? São Paulo: Paulus, 2011.

Bardin, L. Análise de conteúdo. Lisboa: Edições 70, 2004.

BONILLA, M. H. S. Formação de professores em tempos de web 2.0. In: FREITAS, M. T. A. (Org.). Escolas, tecnologias digitais e cinema. Juiz de fora: Editora UFJF, 2011.

BORGES, M. A. F. Apropriação das tecnologias de informação e comunicação pelos gestores educacionais. 2009. 321 f. Tese (Doutorado)-Programa de Pós-graduação em Educação: Currículo, Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP), São Paulo, 2009.

CAMPOS, G. H. B. Metodologia para avaliação da qualidade de software educacional. Diretrizes para desenvolvedores e usuários. 1994. 232 f. Tese (Doutorado) - Programa de Pós-graduação em Engenharia de Produção, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro/RJ, 1994.

CHIZZOTTI, A. Pesquisa qualitativa em ciências humanas e sociais. Petrópolis/RJ: Vozes, 2006.

COMITÊ GESTOR DA INTERNET NO BRASIL. Pesquisa sobre o uso das tecnologias de informação e comunicação nas escolas brasileiras: TIC Educação 2013 [livro eletrônico] [coordenação executiva e editorial, Alexandre F. Barbosa / tradução DB Comunicação]. São Paulo: Comitê Gestor da Internet no Brasil, 2014.

COSTA, F. A. Contributos para um modelo de avaliação de produtos multimédia centrado na participação dos professores. SIMPÓSIO IBÉRICO DE INFORMÁTICA EDUCATIVA, 1999, Aveiro. Anais eletrônicos... Aveiro/Portugal: Universidade de Aveiro, 1999. Disponível em: <http://repositorio.ul.pt/bitstream/10451/3153/1/comunicacao46%2528http://repositorio.ul.pt/handle/10451/3153>. Acesso em: 19 jun. 2017.

COSTA, A. P.; AMADO, J. Análise de Conteúdo Suportada por Software. 2a ed. Oliveira de Azeméis - Aveiro - PORTUGAL: Ludomedia, 2018.

FIGUEIREDO, A. D.; AFONSO, A. P. Context and learning: a philosophical framework. In: FIGUEIREDO, A. D.; AFONSO, A. P. (Org.). Managing Learning in Virtual Settings: The Role of Context. Hershey, PA: Idea Group Publishing, PLC, 2006.

GODOI e SILVA, K. A. Avaliação de material didático digital na formação continuada de professores do ensino fundamental: uma pesquisa baseada em design. Tese de Doutorado, Programa de Pós-Graduação em Educação: Currículo, Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2013.

GODOI E SILVA, K. A. Formação de professores para a escolha de materiais didáticos digitais: mediações contextualizadas. Revista Educativa, Goiânia, v. 18, n. 1, jan./jun. 2015.

GODOI e SILVA, K. A.; ALMEIDA, M. E. B. Combined Use of Software that Supports Research and Qualitative Data Analysis: Potential Applications for Researches in Education. In: Costa, A.; Reis, L.; Neri de Sousa, F.; Moreira, A.; Lamas, D. (eds). Computer Supported Qualitative Research. Studies in Systems, Decision and Control, vol 71. Springer, Cham, 2016.

GODOI e SILVA, K. A.; LEMOS, S. D. V. Formação reflexiva: a apropriação tecnológica pelos formadores dos núcleos de tecnologia educacional do Estado de Goiás para a implantação do “PROUCA”. Revista e-curriculum, São Paulo, v. 8, n. 1, 2012.

GONSALES, P. Recursos educacionais abertos, formação de professores e o desafio de educar na cultura digital. COMITÊ GESTOR DA INTERNET NO BRASIL. Pesquisa sobre o uso das tecnologias de informação e comunicação nas escolas brasileiras: TIC Educação 2013 [livro eletrônico] [coordenação executiva e editorial, Alexandre F. Barbosa / tradução DB Comunicação]. São Paulo: Comitê Gestor da Internet no Brasil, 2014.

ISTE. International Society for Technology in Education. National educational technology standards for teachers. Preparing teachers to use technology. educational software evaluation form. Danvers: TeacherLine, 2002.

JENKINS, H. Cultura da convergência. São Paulo: Aleph, 2009.

JOLY, M. C. R. A.; FRANCO, G. de S.; NICOLAU, A. F. Avaliação preliminar da escala de desempenho em informática educacional com professores. Estudos de Psicologia, Campinas/SP, v. 21, n. 3, p. 227-235, 2004. Disponível em: <http://www.scielo.br/pdf/estpsi/v21n3/v21n3a07.pdf>. Acesso em: outubro de 2018.

MARQUES GRAELLS, P. Plantilla para la catalogación y evaluación multimedia. Barcelona: Departamento de Pedagogía Aplicada, Facultad de Educación, UAB, 2001. Disponível em: <http://peremarques.pangea.org/evalua.htm>. Acesso em: 10 jul. 2017.

MOERSCH, C. Beyond hardware: using existing technology to promote higher-level thinking. Washington DC: Iste, 2002.

PANIAGO, M. C. L.; GODOI, K. The Participation in a Research and Study Group: A Collective Discourse Perspective. Creative Education, 6, 2015a, p. 2325-2332.

______; ______. Discurso coletivo em um grupo de estudos e pesquisa: considerações sobre a participação e suas implicações. Revista Eletrônica Debates em Educação Científica e Tecnológica, v. 5, n. 03, novembro, p. 3-25, 2015b.

PICONEZ, S. C. B.; NAKASHIMA, R. H. R. Equipes de produção de materiais digitais de aprendizagem e os critérios de usabilidade técnica e pedagógica: um diálogo necessário. In: BARROS, D. M. V.; NEVES, C.; SEABRA, F. B.; MOREIRA, J. A. M.; HENRIQUES, S. (Orgs.). Educação e tecnologias: reflexão, inovação e práticas. Lisboa/Portugal: Publicação Digital Gratuita, 2011.

PRADO, M. E. B. B. Educação a distância e formação do professor: redimensionando concepções de aprendizagem. 2003. 279 f. Tese (Doutorado) - Programa de Pós-graduação em Educação: Currículo, Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP), São Paulo, 2003.

RAMOS, J. L. Portal Das escolas. Recursos educativos digitais para Portugal. Estudo estratégico. Lisboa: GEPE-ME, 2010.

______. Recursos educativos digitais potencialmente inovadores ou oportunidades de acrescentar valor à aprendizagem. In: ALMEIDA, M. E. B.; DIAS, P.; SILVA, B. D. (Orgs.) Cenários de inovação para a educação na sociedade digital. São Paulo: Edições Loyola, 2013. pp. 87-122.

______; TEODORO, V. D.; MAIO, V. M.; CARVALHO, J. M.; FERREIRA, F. M. Sistema de avaliação, certificação e apoio à utilização de software para a educação e formação. Cadernos Sacausef, Portugal, n. 1, p. 21-44, 2004. Disponível em: <http://www.crie.min-edu.pt/files/@crie/1186584566_Cadernos_SACAUSEF_22_45.pdf>. Acesso em: 5 mar. 2012.

______; TEODORO, V. D.; FERREIRA, F.M. Recursos educativos digitais: reflexões sobre a prática. Cadernos Sacausef, Portugal, n. 7, p. 11-35, 2011. Disponível em: <http://www.crie.min-edu.pt/files/@crie/1330429397_Sacausef7_11_35_RED_reflexoes_pratica.pdf> Acesso em: 20 jul. 2017.

REEVES, T. C.; HARMON, S. W. Systematic Evaluation Procedures for Interactive Multimedia for Education and Training. In: REISMAN, S. Multimedia computing: Preparing for the 21st Century. Hershey, PA: Idea Group Publishing, 1996. p. 472-582.

SANTAELLA, L. Desafios da ubiquidade para a educação. Revista Ensino Superior Unicamp, Campinas, n. Especial, p. 19-28, 2013. Disponível em: <https://www.revistaensinosuperior.gr.unicamp.br/artigos/desafios-da-ubiquidade-para-a-educacao>. Acesso em: 8 set. 2016.

SCHLÜZEN JR, K. As tecnologias de informação e comunicação na formação inicial do professor: um desafio a ser superado. In: PINHO, S. Z. (Org.). Formação de educadores: o papel do educador e sua formação. São Paulo: Unesp, 2009.

SHAUGHNESSY, M. R. Educational Software Evaluation: A contextual approach. Ohio, 2002, 269 f. Thesis (Doctorate of Philosophy) - Department of Germanic Languages and Literatures, McMicken College of Arts and Sciences, University of Cincinnati, Ohio, 2002.

SILVA, C. R. O. Maep: Um método ergopedagógico interativo de avaliação para produtos educacionais informatizados. 2002. 224 f. Tese (Doutorado) - Programa de Pós-graduação em Engenharia de Produção, Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis/SC, 2002.

SOUZA, F. N.; SOUZA, D. N. DE; COSTA, A. P. Asking Questions in the Qualitative Research Context. The Qualitative Report, v. 21, n. 13, p. 6–18, 2016.

SANDHOLTZ, J. H.; RINGSTAFF, C.; DWYER, D. C. Ensinando com tecnologia: criando salas de aula centradas nos alunos. Porto Alegre/RS: Artes Médicas, 1997.

SQUIRES, D.; PREECE, J. Usability and learning: evaluating the potential of educational software. Computer and Education, v. 27, n. 1, p. 15-22, 1996.

______. Predicting quality in educational software: evaluating for learning, usability and synergy between them. Interacting with Computers, v. 11, n. 5, p. 467-483, maio 1999.

SZYMANSKI, H. (Org.). A entrevista na educação: a prática reflexiva. Brasília/DF: Liber Livro Editora, 2004.

TRINIDAD, S.; NEWHOUSE, P.; CLARKSON, B. A framework for leading school change in using ICT: Measuring change. 2002. Disponível em:

<http://publications.aare.edu.au/05pap/tri05123.pdf>. Acesso em: outubro de 2018.

UNESCO. Diretrizes para Recursos educacionais abertos (REA) no Ensino Superior. 2015. Disponível em:

http://unesdoc.unesco.org/images/0023/002328/232852por.pdf. Acesso em: outubro de 2018.

VALENTE, J. A. (Org.). Computadores e conhecimento: repensando a educação. Campinas: Nied/Unicamp, 1993.

______. Análise dos diferentes tipos de software usados na educação. In: ______. O computador na sociedade do conhecimento. Campinas/SP: Nied/Unicamp, 1999.

WESTON, M. E.; BAIN, A. The end of techno-critique: the naked truth about 1:1 laptop initiatives and educational change. Journal of Technology, Learning, and Assessment, v. 9, n. 6, 2010.

Publicado
2019-04-09