Práticas Educativas Interdisciplinares: desenvolvimento dos saberes e fazeres para a formação de professores do Pibid Interdisciplinar

  • Adriana dos Santos Prado Sadoyama Universidade Federal de Goiás/ Regional de Catalão da Faculdade de Educação.
  • Leonardo Santos Andrade Instituto de Física e Química da universidade Federal de Goiás
  • Paulo Alexandre de Castro Instituto de Química e Física da Universidade federal de Goiás/Regional de Catalão.
  • Vagner Rosalem Centro de Gestão e negócios da Universidade federal de Goiás/Regional de Catalão.
  • Geraldo Sadoyama Instituto de Biotecnologia da Universidade Federal de Goiás/Regional de Catalão.

Resumo

Resumo: As práticas educativas interdisciplinares para o desenvolvimento dos saberes e fazeres à professores Supervisores do Programa Institucional de Bolsas de Iniciação à Docência (Pibid), especificamente do subprojeto Interdisciplinar da Universidade Federal de Goiás-Regional de Catalão/ BRASIL, tem sido um grande desafio. Este nos levou à pergunta problematizadora desta pesquisa a qual: como este professor com domínio de campos disciplinares específicos tratará da formação dos Pibidianos de várias áreas do conhecimento de forma integradora?  A análise das respostas dos docentes correlacionando saberes e fazeres docentes nas áreas de conhecimento proposto pelo subprojeto é o escopo principal deste artigo. A metodologia se baseou em uma análise de conteúdo dos dados levantados a partir da aplicação do questionário. Os resultados apontam que os docentes entendem a integralização pela proposta interdisciplinar e se sentem, mesmo apontando dificuldades no desenvolvimento de práticas educativas, parte do processo e desenvolvimento de saberes e fazeres docentes na perspectiva interdisciplinar.

Palavras-chave:  Formação de professores. Pibid. Saberes e fazeres docentes interdisciplinares.

Biografia do Autor

Adriana dos Santos Prado Sadoyama, Universidade Federal de Goiás/ Regional de Catalão da Faculdade de Educação.

Doutora em Linguística e Língua Portuguesa Pela Universidade Estadual Julio Mesquita Filho Linha de Formação de Professores. Professora Adjunto IV da Universidade Federal de Goiás/ Regional de Catalão da Faculdade de Educação. 

Leonardo Santos Andrade, Instituto de Física e Química da universidade Federal de Goiás

Doutor em Eletroquímica pela Universidade Federal de São Carlos. Prof. Adjunto IV do Instituto de Física e Química da universidade Federal de Goiás/ Regional de Catalão.

Paulo Alexandre de Castro, Instituto de Química e Física da Universidade federal de Goiás/Regional de Catalão.

Doutor em Física Básica pela Universidade de São Paulo. Prof. Adjunto IV do Instituto de Química e Física da Universidade federal de Goiás/ Regional de Catalão. 

Vagner Rosalem, Centro de Gestão e negócios da Universidade federal de Goiás/Regional de Catalão.
Doutor em em Administração de Empresas pela EAESP/FGV - Escola de Administração de Empresas de São Paulo da Fundação Getúlio Vargas. Prof. Adjunto III do Centro de Gestão e negócios da Universidade federal de Goiás/Regional de Catalão.
Geraldo Sadoyama, Instituto de Biotecnologia da Universidade Federal de Goiás/Regional de Catalão.
Doutor em Imunologia e Parasitologia da Universidade Federal de Uberlândia. Professor Associado I do Instituto de Biotecnologia da Universidade Federal de Goiás/Regional de Catalão.

Referências

ANDRÉ, M. E. D. A., ALMEIDA, P.C.A., HOBOLD, M.S., AMBROSETTI, N.B., PASSOS, L.F., MANRIQUE, A.L. O trabalho docente do professor formador no contexto atual das reformas e das mudanças no mundo contemporâneo. Revista Brasileira de Estudos Pedagógicos, Brasília,2010 v. 91, n. 227, p. 122-143.

ARROYO, M.G. Condição docente, trabalho e formação. In: SOUZA, João Valdir Alves (Org.). Formação de professores para a educação básica: dez anos da LDB. Belo Horizonte: Autêntica, 2007. p. 191-209.

BARDIN, L. Análise de conteúdo. Lisboa: Edições 70, 2011.

BRASIL. Lei nº 9.394/1996. Diretrizes e bases da educação nacional. Diário oficial da União. Brasília: Casa Civil da Presidência da República, 1996.

BRASIL. Decreto nº 6.755/2009. Institui a política Nacional de Formação de Profissionais do Magistério da Educação básica, disciplina a atuação da coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior - CAPES no fomento a programas de formação inicial e continuada, e dá outras providências. Diário oficial da União. Brasília: Casa Civil da Presidência da República, 2009.

BRASIL. Decreto nº 7.219/2010. Dispõe sobre o Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência - PIBID e dá outras providências. Diário Oficial da União. Brasília: Casa Civil da Presidência da República, 2010.

BRASIL. Lei nº 12.796/2013. Lei de diretrizes e bases da educação nacional, para dispor sobre a formação dos profissionais da educação e dar outras providências. Diário Oficial da União. Brasília: Casa Civil da Presidência da República, 2013.

CUNHA, M. I. A docência como ação complexa: o papel da didática na formação de professores. In: Romanowski, J. P.; Martins, P. L. O.; Junqueira, S. R.A. Conhecimento local e conhecimento universal: pesquisa, didática e ação docente. Curitiba: Champagnat. 2004 p. 31-42.

FRANCO, M. L. P. Análise de Conteúdo. Brasília: Plano 2003.

FREIRE, PAULO. Pedagogia da Autonomia: Saberes Necessários à Prática Educativa. 52ªed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2015. p. 25-31

GATTI, B.A., NUNES, M.M.R. Formação de professores para o ensino fundamental: estudo de currículo das licenciaturas em pedagogia, língua portuguesa, matemática e ciências biológicas. São Paulo: FCC, p. 9-155. 2009.

GAUTHIER, C. Por uma teoria da Pedagogia. Pesquisas contemporâneas sobre o saber docente. Ijuí-RS: Editora INIJUI, 1998.

GIL, A. C. Métodos e Técnicas de Pesquisa Social. 6 ed. São Paulo: Atlas, 2008.

MARTINS, M.F.A., COELHO,A.M.S. (n.d.). Saberes e fazeres do/no Campo desafios e possibilidades da educação básica do campo para a área de Ciências Sociais e Humanidades. Disponível em http://www.observatoriogeograficoamericalatina.org.mx/egal12/Ensenanza delageografia/Investigacionydesarrolloeducativo/51.pdf

MORIN, EDGAR. Os sete saberes necessários à Educação do futuro. 2ª ed. São Paulo: Cortez,2011. p. 15.

NUNES, C. M. F. Saberes docentes e formação de professores: um breve panorama da pesquisa brasileira. Educação & Sociedade,2001, ano XXII, n. 74, p. 27-42.

PERROTTI, E.; PIERUCCINI,I. Saberes e fazeres da Contemporaneidade. Recife: Néctar,2007.

SADOYAMA, A.S.P. Pibid Interdisciplinar na perspectiva epistemológica dos Letramentos Múltiplos: Contextualizando saberes pela formação em práticas interdisciplinares. Caderno de resumos do IV Simpósio de Letras e Linguística e III Simpósio Internacional de Letras e Linguística. 2015, p.134 a135. Disponível em: https://www.docdroid.net/75uKXTw/ ivsinalelcadernoderesumos.pdf.html

SANTOS, L. L. C. P. Formação de Professores e Saberes Docentes. In. Reflexões sobre a Formação de Professores. Campinas, SP: Papirus, 2002.

ZABALA, ANTONI. A Prática Educativa: Como ensinar. Trad.ERNANI F. ROSA. Porto Alegre: Artmed, 1998. p. 13-16.

Publicado
2016-12-31
Seção
Interdisciplinaridade e Educação