Avaliação da expectativa e percepção da qualidade dos serviços educacionais na perspectiva de gestores, professores e estudantes de um instituto federal do estado de Minas Gerais (MG)

  • Laila Lidiane da Costa Galvão Universidade Federal de Goiás - UFG IFTM - Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia do Triângulo Mineiro
  • Adriana dos Santos Prado Sadoyama Professora Adjunto IV da universidade Federal de Goiás/ Regional de Catalão da Faculdade de Educação.

Resumo

Este trabalho busca avaliar a percepção da comunidade acadêmica sobre a qualidade dos serviços prestados por um Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia do estado de Minas Gerais, por meio de uma adaptação da escala SERVQUAL. Em um âmbito mais específico visa avaliar as expectativas e percepções acerca dos serviços educacionais, identificar atributos e dimensões que a instituição deve priorizar a fim de elevar a qualidade dos serviços, levando em consideração os aspectos relevantes da qualidade na percepção dos atores envolvidos, visando consolidar um diferencial competitivo dos cursos a fim de criar um posicionamento de mercado e a retenção dos alunos, combatendo a evasão escolar. O trabalho utilizará a escala SERVQUAL a fim de avaliar a percepção de qualidade da comunidade acadêmica da instituição educacional citada. Para tanto será realizada uma pesquisa de natureza descritiva na qual os dados serão coletados por meio de questionários adaptados à realidade educacional. Será utilizada para a pesquisa, uma amostra de conveniência dos gestores, professores e estudantes da Educação Profissional Técnica de Nível Médio dos Campi de um Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia do estado de Minas Gerais. Espera-se que os resultados obtidos, por meio da pesquisa, possam servir como indicador significativo para os gestores identificando áreas de melhoria necessárias para se nortear os próximos planejamentos institucionais, bem como que este estudo contribua para o desenvolvimento de um sistema de avaliação da qualidade da Educação Profissional Técnica de Nível Médio, visto que este nível de ensino ainda não é avaliado pelos órgãos competentes no Brasil.

Biografia do Autor

Laila Lidiane da Costa Galvão, Universidade Federal de Goiás - UFG IFTM - Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia do Triângulo Mineiro

Mestranda em Gestão Organizacional pela Universidade Federal de Goiás (UFG). É especialista em Gestão Educacional e em Mídias na Educação pela Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF). É bacharel em Administração. Tem experiência nas áreas de direção, coordenação e docência nas áreas de Administração, com ênfase em Gestão de Projetos Sociais, Gestão de Pessoas, Comportamento Humano nas Organizações e Administração Pública. É pesquisadora do LEDUC - Laboratório de Estudos em Educação cadastrado no CNPQ. Desenvolve projetos de pesquisa, ensino e extensão. Atualmente atua como Coordenadora Geral de Ensino do IFTM - Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Triângulo Mineiro e leciona nos cursos de Superior de Tecnologia em Gestão Comercial, Superior de Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas,Técnico em Administração e Técnico em Contabilidade.

 
Adriana dos Santos Prado Sadoyama, Professora Adjunto IV da universidade Federal de Goiás/ Regional de Catalão da Faculdade de Educação.
Doutora em Linguística e Língua Portuguesa Pela Universidade Estadual Julio Mesquita Filho Linha de Formação de Professores. Professora Adjunto IV da universidade Federal de Goiás/ Regional de Catalão da Faculdade de Educação.

Referências

ALMEIDA FILHO, Naomar de; ROUQUAYROL, Maria Zélia. Introdução à epidemiologia. rev. e ampl. Rio de Janeiro: Guanabara Kongan, 2006.

ANDRADE, Márcio Silva. Percepção da qualidade da educação de um curso superior do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Triângulo Mineiro: o emprego da escala SERVQUAL. 2015. 132 f. Dissertação (Mestrado Profissional em Gestão Organizacional) - Universidade Federal de Goiás, Catalão, 2015.

APPOLINÁRIO, Fábio. Dicionário de metodologia científica: um guia para a produção do conhecimento científico. São Paulo: Atlas, 2004.

BABBIE, Earl. Métodos de Pesquisas de Survey. 1999. Belo Horizonte: Editora UFMG.

BATISTA, Kátia Torres; ANDRADE, Rildo Rinaldo de; BEZERRA, Nilzete Laurentino. O papel dos comitês de ética em pesquisa. Rev Bras Cir Plást, v. 27, n. 1, p. 150-5, 2012.

BONAMINO, Alicia Maria C. O público e o privado na educação brasileira, inovações e tendências a partir dos anos de 1980. Dossiê: O Público e o Privado na Educação Brasileira. Revista Brasileira de História da Educação, Campinas, v. 3, n. 1 [5], p. 253-276, 2003.

BRASIL. Constituição Federal do Brasil. Brasília-DF: Senado, 1988.

BRASIL. Lei n. 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Dispõe sobre as Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 23 dez. 1996.

CORRÊA, Henrique L. CAON, Mauro. Gestão de Serviços. São Paulo: Atlas, 2002.

CURY, Carlos Roberto Jamil. Qualidade em educação. Nuances: estudos sobre Educação, São Paulo – SP, v. 17, n. 18, 2010.

DA SILVA, Adriana Freire; DA SILVA LÓS, Dayvid Evandro; DA SILVA LÓS, Djalma Rodolfo. Web 2.0 e Pesquisa: Um Estudo do Google Docs em Métodos Quantitativos. RENOTE, v. 9, n. 2, 2011.

DANCEY. Christine P. REIDY. John. Estatística sem matemática para Psicologia – usando o SPSS para Windows. Tradução Lori Viali. – 3.ed. Porto Alegre: Artmed, 2006.

DOURADO, Luis Fernandes; OLIVEIRA, João Ferreira de. A qualidade da educação: perspectivas e desafios. Cad. Cedes, Campinas, v. 78, p. 201-215, mai./ago. 2009.

DOURADO, Luiz Fernandes. Políticas e gestão da educação básica no Brasil: limites e perspectivas. Educação e Sociedade, Campinas SP , vol. 28, n. 100 - Especial, p. 922-946, out. 2007.

EBERLE, Luciene; MILAN, Gabriel Sperandio. Identificando as dimensões da qualidade em serviços: um estudo aplicado em uma instituição de ensino superior. 2009. 146 f. Dissertação (Mestrado em Administração) – Universidade de Caxias do Sul (UCS), Caxias do Sul, 2009.

FONSECA, João José Saraiva da. Metodologia da pesquisa científica. Fortaleza: Uec, 2002.

GERHARDT, Tatiana Engel et al. Métodos de pesquisa.[Organizado por] Tatiana Engel Gerhardt e Denise Tolfo Silveira; coordenado pela Universidade Aberta do Brasil–UAB/UFRGS e pelo Curso de Graduação Tecnológica–Planejamento e Gestão para o Desenvolvimento Rural da SEAD/UFRGS. Porto Alegre: Editora da UFRGS, 2009.

GIANESI, Irineu GN; CORRÊA, Henrique Luiz. Administração estratégica de serviços: operações para a satisfação do cliente. São Paulo: Editora Atlas SA, 2000.

GROHMANN, Márcia Zampieri et al. Comportamento ecologicamente consciente do consumidor: adaptação da escala ECCB para o contexto brasileiro. Revista de Gestão Social e Ambiental, v. 6, n. 1, p. 102-116, 2012.

KOTLER, Philip. Administração de marketing. 5. ed. São Paulo-SP: Atlas, 1998.

KOTLER, Philip. Administração de marketing: análise, planejamento, implementação e controle. 5. ed. São Paulo: Atlas, 2011.

KOTLER, Philip; HAYES, Thomas Joseph; BLOOM, Paul N. Marketing de Serviços Profissionais: Estratégias inovadoras para impulsionar sua atividade, sua imagem e seus lucros. 2. ed. São Paulo: Manole, 2002.

LEHFELD, Neide Aparecida de Souza; BARROS, Aidil Jesus da Silveira. Fundamentos de Metodologia Científica: um guia para a iniciação científica. São Paulo: Makron, 2000.

LIBÂNEO, José Carlos. Alguns aspectos da política educacional do governo Lula e sua repercussão no funcionamento das escolas. Revista HISTEDBR On-line, Campinas, n. 32, p. 168-178, dez. 2008.

LOBO, João Roberto M. et al. O uso da Escala SERVQUAL para avaliar a percepção de valor na prestação de serviços de manutenção de computadores. In: IV CONGRESSO NACIONAL DE EXCELÊNCIA EM GESTÃO. IV – CNEG – 2008, Niterói – RJ. Responsabilidade Socioambiental das Organizações Brasileiras, 2008. p. 1-23.

LOVELOCK, Christopher; WRIGHT, Lauren. Marketing Serviços e Gestão. São Paulo: Saraiva, 2003.

LÜCK, Heloísa. Dimensões de gestão escolar e suas competências. Curitiba: Editora Positivo, 2009.

MARCONI, Marina de Andrade; LAKATOS, Eva Maria. Técnicas de pesquisa: planejamento e execução de pesquisas, amostragens e técnicas de pesquisas, elaboração, análise e interpretação de dados. 3.ed. São Paulo: Atlas, 1996.

MARTINS, Petrônio Garcia; LAUGENI, Fernando P. Administração da produção. São Paulo: Saraiva, 2005.

MORAES, Karine Nunes de. Qualidade da Educação: democratização do acesso, permanência, avaliação, condições de participação e aprendizagem. Salto para o Futuro, Rio de Janeiro.RJ Set 2013.

NARANG, Ritu. How do management students perceive the quality of education in public institutions? Quality Assurance in Education, v. 20, n. 4, p. 357-371, 2012.

NOVAES, Cristina; LASSO, Sarah; MAINARDES, Emerson Wagner. Percepções de qualidade em serviço público. Revista Pensamento Contemporâneo em Administração, Rio de Janeiro, v. 9, n. 1, p. 107- 123, jan./mar. 2015.

OLIVEIRA, Otávio J.; FERREIRA, Euriane Cristina. Adaptação e aplicação da escala SERVQUAL na educação superior. In: XXIX ENCONTRO NACIONAL DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO. XXIX – ENEGEPE – 2009, Salvador – BA. Engenharia de Produção e o Desenvolvimento Sustentável: Integrando Tecnologia e Gestão, 2009. p. 1-13.

OLIVEIRA, Romualdo Portela de. O Direito à Educação na Constituição Federal de 1988 e seu restabelecimento pelo sistema de Justiça. Revista Brasileira de Educação, v. 11, p. 61-74, 1999.

PARASURAMAM, Anantharanthan; ZEITHAML, Valarie A.; BERRY, Leonard L. A conceptual modelo of service quality and its implications for future research. The Journal of Marketing, v. 49, n. 4, p.41-50, 1985.

ROSALEM, Vagner. Análise das percepções dos principais atores da cadeia produtiva da saúde sobre a qualidade dos serviços prestados por hospitais no Estado de Goiás-BR. 2013. 123 f. Tese (Doutorado em Administração de Empresas) - Escola de Administração de Empresas de São Paulo da Fundação Getúlio Vargas, São Paulo, 2013.

TÉBOUL, James. A era dos serviços: uma nova abordagem de gerenciamento. Rio de Janeiro: Qualitymark Editora Ltda, 1999.

TROCCOLI, Irene Raguenet et al. Comportamento do consumidor: Um estudo bibliométrico nos Enanpads 2007-09. Revista Organizações em Contexto-online, v. 7, n. 14, p. 165-189, 2011.

TURETA, César; ROSA Alexandre Reis; OLIVEIRA, Virgílio Cézar Da Silva. Avaliação crítica de serviços educacionais: o emprego do modelo SERVQUAL. Revista de Gestão USP, São Paulo, v.14, n.4, p. 33-45, SP, 2007.

Publicado
2017-09-13