Limites e contradições da profissionalização do docente para atuar na Educação a Distância

Paula Eliane Costa Rocha, Patrícia Moraes Veado, Andrea Cristina Versuti

Resumo


Resumo: Este trabalho tem o objetivo discutir a modalidade educação a distância (ead) a partir de duas categorias de análise: as contradições e os limites da profissionalização docente, bem como compreender como as políticas educacionais tratam esta modalidade de ensino, e as medidas desempenhadas pela legislação para que a ead se efetive. Trata-se de um estudo qualitativo, pautado por pesquisa bibliográfica e documental. Com esta pesquisa foi possível constatar que o exercício da modalidade ead exige do professor atuante o atendimento uma série de novas competências e habilidades. Dentre as habilidades imprescindíveis identificadas estão aquelas relacionadas à: estética dos materiais didáticos, formulação e cumprimento de objetivos pedagógicos - aliados às condições da distância física, adequações do conteúdo aos formatos das novas mídias e aspectos relacionados às novas rotinas de trabalho e comunicação com os alunos. Este conjunto de habilidades e competências, provenientes do exercício da modalidade, tem trazido muitos desafios para a sua efetiva implantação com qualidade, principalmente no que se refere à profissionalização docente e sua formação continuada.

 Palavras-chave: Educação a distância. Profissionalização docente. Limites e contradições


Texto completo:

PDF

Referências


ABED. Associação Brasileira de Educação a Distância. Censo EAD.BR 2009: Relatório Analítico da Aprendizagem a Distância no Brasil 2009. Curitiba: Ibpex, 2010. Disponível em: . Acesso em: 28 abr. 2015.

___________. Censo EaD.BR 2013: Relatório Analítico da Aprendizagem a Distância no Brasil 2013. Curitiba: Ibpex, 2014.Disponível em: < http://www.abed.org.br/site/pt/ midiateca/censo_ead/>. Acesso em: 28 abr. 2015.

___________. Censo EaD.BR 2015: Relatório Analítico da Aprendizagem a Distância no Brasil 2015. Curitiba: Ibpex, 2016. Disponível em: Acesso em 10 out. 2016.

ARETIO, Lorenzo García. La educación a distância: de la teoria a la práctica. Barcelona: Ariel, 2002.

BARBOSA, Ana Paula de. A ressignificação da educação a distância no Ensino Superior do Brasil e a formação de professores de Ciências e Matemática. 2010. Dissertação (Mestrado no Ensino de Ciências) – Universidade de São Paulo, São Paulo, 2010.

BASSO, Itacy Salgado. Significado e sentido do trabalho docente. Cadernos Cedes, Campinas, ano XIX, n. 44, p.19-32, abr. 1998.

BELLONI, Maria Luíza. Integração das tecnologias de informação e comunicação aos processos educacionais. In: BARRETO, R.G. (Org.), Tecnologias educacionais e educação a distância: Avaliando políticas e práticas, Rio de Janeiro: Quartet, 2001.

___________. Educação a distância. 3.ed. Campinas: Autores Associados, 2003.

BRASIL. Constituição Federal (1988). Constituição da república Federativa do Brasil. Brasília, DF: Senado, 1988. Acesso em: 12 de junho de 2016.

___________. Lei nº 13.005, de 25 de junho de 2014a. Aprova o Plano Nacional de Educação e dá outras providências. Diário Oficial da União, Brasília, 25 jun, 2014 Disponível em: . Acesso em: 07 jan. 2015.

___________. Ministério da Educação. Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira. Sinopse Estatística da Educação Básica, 2014b. Brasília, DF, 2010. Disponível em Acesso em: 14 jan. 2017.

___________. Ministério da Educação. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Lei n. 9.394/96. Estabelece as diretrizes e bases para a educação nacional. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 23 dez. 1996. Disponível em:. Acesso em: 10 mai. 2015.

___________. Lei nº 11.738, de 16 de julho de 2008. Regulamenta a alínea “e” do inciso III do caput do art. 60 do Ato das Disposições Constitucionais Transitórias, para instituir o piso salarial profissional nacional para os profissionais do magistério público da educação básica. Disponível em:. Acesso em: nov. 2008.

CASTRO, Michele G. Bredel. Uma retrospectiva da formação de professores: histórias e questionamentos. VI SEMINÁRIO REDESTRADO. Anais. Regulação Educacional e Trabalho Docente. Rio de Janeiro, UERJ, 2006. Disponível em: . Acesso em: nov. 2015.

CASTELLS, Manuel. A Era da Informação: economia, sociedade e cultura, vol. 3, São Paulo: Paz e terra, p. 411-439, 1999.

___________. A Galáxia da Internet: Reflexões sobre a Internet, os negócios e a sociedade. Rio de Janeiro: Jorge Zahar. 2000.

CNTE. Dilemas em torno do piso do magistério continuam. Disponível em: . Acesso em: 15 jan. 2015.

COSTA, Celso José da. Modelos de Educação Superior a Distância e implementação da Universidade Aberta no Brasil. Revista Brasileira de Informática na Educação, Niteroi, v. 15, n. 2, mai-ago. 2007.

COSTA, Valdina Gonçalves da. A constituição da identidade profissional do docente na EAD: um olhar para os professores formadores do curso de licenciatura em história. In: EDUCERE – Congresso Nacional de Educação, 11, 2015, Paraná. Anais eletrônicos. Paraná: PUC, 2015. p 3689-3701. Disponível em: < http://educere.bruc. com.br/anais/> Acesso em: 07 jan. 2016.

GUAREZI, Rita de Cássia Menegaz; MATOS, Márcia Maria de. A educação a distância sem segredos. Curitiba: Ibpex, 2009.

KENSKI, Vani Moreira. Educação e Tecnologias - O Novo Ritmo da Informação. São Paulo: Papirus, 2003.

KIAMURA, Patrícia Rodrigues de Oliveira et al. Caminhos da formação e profissionalização docente no Brasil: desafios e perspectivas na contemporaneidade. Revista Reflexão e Ação. Santa Cruz do Sul. V.20, n.1, p.09-23, jan/jun.2012. Disponível em: < http://https://online.unisc.br/seer/index.php/reflex/article/view/2547 /2040>. Acesso em: 15 ago. 2016.

KONRATH, Mary Lúcia Pedroso; TAROUCO, Liane Margarida Rockenbach; BEHAR, Patrícia Alejandra. Competências: desafios para alunos, tutores e professores da EaD. Revista Renote, v. 7, n. 1, jul. 2009.

LOPES, Janice Pereira. EAD e constituição da docência: formação para ou com as tecnologias? Inter-Ação, Goiânia, v.35, n. 2, jul/dez. 2010. Disponível em: . Acesso em 20 nov. 2016.

LOPES, Rosemara Perpetua. Concepções e práticas declaradas de ensino e aprendizagem com TDIC em cursos de Licenciatura em Matemática. 2014. 691 f. Tese (Doutorado em Educação) – Universidade Estadual Paulista (UNESP). Faculdade de Ciências e Tecnologia – FCT, Presidente Prudente, SP.

MAFFRA, Fernando Rodrigues; BOTELHO, Carolline de Souza. Saberes docentes e formação em EAD: uma pesquisa sobre as características do trabalho docente na EaD, de acordo com a percepção dos tutores do curso de Filosofia a distância da Universidade Estadual do Maranhão. 16º CIAED - Congresso Internacional ABED de Educação a Distância. Anais. Foz do Iguaçu, 2010. Disponível em: Acesso em: 20 jan. 2016.

MARTELLI, Ivana. EAD: uma alternativa de políticas educacionais para a formação de professores. 2003. 156 f. Tese (Doutorado em Educação) – Faculdade de Filosofia e Ciências – Campus Marília. Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho” (UNESP), Marília, SP.

MENDES, Alexandre. TIC – Muita gente está comentando, mas você sabe o que é? Portal iMaster, mar. 2008. Disponível em: . Acesso em: 14 dez. 2016.

MILL, Daniel. Sobre o conceito de polidocência ou sobre a natureza do processo de trabalho pedagógico na Educação a Distância. In: MILL, Daniel.; RIBEIRO, Luis Roberto de Camargo; OLIVEIRA, Márcia Rozenfeld Gomes de (Org.). Polidocência na Educação a Distância: múltiplos enfoques. São Carlos-SP: EdUFSCar, p. 23-40, 2010.

MOORE, Michael; KEARSLEY, Greg. Educação a Distância: uma visão integrada. São Paulo: Thompson Learning, 2007.

MORAN, J.M. O que é Educação a Distância, [2002]. Disponível em:http://www.eca. usp.br/prof/moran/dist.htm> Acesso em: 20 mai. 2015.

MOROSOV, K. A. Novas tecnologias e formação de professores: um intento de compreensão. Trabalho apresentado na 22ª Reunião Anual da ANPEd, Anais. Caxambú, MG, 1999.

MUGNOL, Márcio. A educação a distância no Brasil: Conceitos e fundamentos. Diálogo Educação, Curitiba, v. 9, n.27, mai-ago. 2009. Disponível em:. Acesso em: 10 mai. 2015. p. 397-414.

NETO, Antônio Simão. Cenários e modalidades de EAD. Curitiba: IESDE BRASIL, 2008.

NÓVOA, Antônio. Formação de professores e formação docente. In: ___. Os professores e a sua formação. Publicações Dom Quixote, Lisboa, 1992.

NÓVOA, Antônio. (Org.). Profissão Professor. 2. ed. Porto: Porto Ed., 1999.

NUÑEZ, Isauro Beltrán; RAMALHO, Betânia Leite. A profissionalização da docência: um olhar a partir da representação de professores do ensino fundamental. Revista Iberoamericana de Educación, OEI, n. 46, 9-10 set. 2008. Disponível em: . Acesso em: 10 jan. 2016.

OLIVEIRA, Dalila Andrade. A reestruturação do trabalho docente: precarização e flexibilização. Educação e Sociedade, Campinas, v. 25, n. 89, set. 2004. Disponível em: . Acesso em: 23 jun. 2015.

PONTE, João Pedro da. Tecnologias de informação e comunicação na formação de professores: Que desafios? Revista Ibero Americana de Educação. Espanha, s/v. n.24, set/dez. 2000. Disponível em: . Acesso em 12 ago. 2016

PRETI, Oreste. Educação à distância e globalização: desafios e tendências. Revista brasileira de Estudos Pedagógicos. Brasília, v.79, n. 191, p.19-30, jan-abr. 1998. Disponível em: . Acesso em: 05 jan. 2016.

RAMALHO, Betânia; NUÑEZ, Isauro; GAUTHIER, Clermont. Formar o professor, profissionalizar o ensino: perspectivas e desafios. Porto Alegre: Sulinas, 2003.

SCALCON, S. O pragmatismo e o trabalho docente profissionalizado. Perspectiva, Florianópolis, v. 26, n. 2, p. 489-521, jul/dez 2008. Disponível em: . Acesso em: 24 mai. 2016.

SHIROMA, Eneida Oto. O eufemismo da profissionalização. In: MORAES, Maria Célia Marcondes Moraes de (Org) Iluminismo às avessas: produção do conhecimento e políticas de formação de professores. Rio de Janeiro: DP&A, 2003. p. 61-79.

SORJ, Bernardo Mauricio; LISSOVSKY, Maurício. Internet nas escolas: Políticas além da política. Centro Edelstein de Pesquisas Sociais, Rio de Janeiro, 2011, 43 p.

TARDIF, Maurice. Saberes profissionais dos professores e conhecimentos universitários: Elementos para uma epistemologia da prática profissional dos professores e suas consequências em relação à formação para o magistério. Revista Brasileira de Educação. n. 13. jan-abr. 2000.

VIGNERON, Jacques. Formação do docente em EAD: In: BARIAN PERROTTI, Edna Maria; VIGNERON, Jacques. Novas Tecnologias no contexto educacional: reflexões e relatos de experiências. São Bernardo do Campo, SP: Unesp, 2003.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2017 Revista EDaPECI

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.