Inovação na educação: perspectiva de estudantes do ensino profissionalizante

Caio M. Guimarães Alcântara, Ronaldo Nunes Linhares, Yuri Guimarães

Resumo


Resumo: Numa sociedade pautada na produção e disseminação de conhecimento, as práticas inovadoras têm sido valorizadas em especial no campo da educação, responsável pela formação e inserção dos sujeitos na sociedade. Tendo em vista essa relação entre educação/inovação, este artigo propõe construir uma reflexão acerca das diferentes dimensões da relação entre os conceitos de inovação e educação. A discussão foi construída a partir de uma pesquisa qualitativa, descritiva e baseada no cruzamento de dados obtidos com um levantamento bibliográfico que configurou o estado dos estudos e pesquisas sobre a inovação na educação, comparando a dimensão científica dos conceitos com a percepção de alunos de dois cursos técnicos de nível médio sobre os conceitos de educação e inovação. Como resultado, depreende-se que a inovação é compreendida enquanto produção de conhecimento contextualizado que produz impactos na sociedade. Para os alunos que responderam o questionário a relação entre educação e inovação promove mudanças no sentido de melhorar e adequar práticas para uma melhor inserção na realidade social.

 Palavras-chave: Aprendizagem; Educação; Inovação.


Texto completo:

PDF

Referências


ARAÚJO, E.M. et al. A gestão da inovação na educação a distância. In: Gestão e Produção, São Carlos, v 20, n 3, p. 639-651, 2013.

BRASIL. Lei nº. 10.973 de 2 de dezembro de 2004.

Dispõe sobre incentivos à inovação e à pesquisa científica e tecnológica no ambiente produtivo. Diário Oficial da União. Seção 1, p. 2, dez, Brasília, 2004.

BRENNAND, E.G.G.; BRENNAND, E.G. Inovações tecnológicas e expansão do ensino superior no Brasil. In: Revista Lusófona de Educação, Lisboa, v 21, p. 179-198, 2012.

BUZATO, M.E.K. Cultura digital e apropriação ascendente: apontamentos para uma educação 2.0. In: Educação em Revista, Belo Horizonte, v 26, n 3, p. 283-304, dez, 2010.

CALLON, M. L’innovation sociale: quand l’économie redevient politique. In: KLEIN J.; HARRISSON D. (org). L’innovation sociale Emergence et effets sur la transformation des sociétés. Québec: Presses de l’Université du Québec, 2007.

CARDON, D. A invenção pelo uso. In: AMBROSI, A.; PEUGEOT, V.; PIMIENTA, D. (org) Desafios de Palavras: Enfoques Multiculturais sobre as Sociedades da Informação. Caen-France: C & F Éditions, 2005. Disponível em: Acesso em 19 maio 2016.

CASTELLS, M. et al. Comunicação móvel e sociedade: uma perspectiva global. Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian, 2009.

CHRISTENSEN, C. M. The innovator’s dilemma. Harvard: Harper Collins Publishers, 2002.

DEMO, P. Rupturas urgentes em educação. In: Ensaio: avaliação de políticas públicas educacionais, Rio de Janeiro, v 18, n 69, p. 861-872, out-dez, 2010.

GHANEM JÚNIOR, E.G.G. Inovação em escolas públicas de nível básico: o caso REDES da Maré (Rio de Janeiro, RJ). In: Educação e Sociedade, Campinas, v 34, n 123, p. 425-440, abr-jun, 2013.

GOMES, A.R.M.; VASNCONCELOS, H.C.A.; SILVA, O. Creativity: students and teachers opinion about the use of such skill in nurses training. In: Journal of Nursering, UFPE Online, Recife, n 9, v 3, p. 7599-7680, abril, 2015

GONZÁLEZ, F.V. Redes universitarias regionales de innovación, nuevo escenario de aprendizaje social. In: Ver His Educ Latinoamericana, Bogotá, v 16, n 22, p. 213-229, jan-jun, 2014.

HAMILTON, D et al. Beyond the numbers game: a reader in educational evaluation. Berkeley: McCuthan Publishing Corporation, 1977.

MONTEIRO, L.P.; SMOLE, K.S. Um caminho para atender às diferenças na escola. In: Educação e Pesquisa, São Paulo, v 36, n 1, p. 357-371, jan-abr, 2010.

NEVES, C.E.B.; NEVES, F.M. Pesquisa e inovação: novos desafios para a educação superior no Brasil e na Alemanha. In: Cadernos CRH, Salvador, v 24, n 63, p. 481-501, set-dez, 2011.

RISTOFF, D. Os desafios da educação superior na ibero-américa: inovação, inclusão e qualidade. In: Avaliação, Campinas, Sorocaba, v 18, n 3, p. 519-545, nov, 2013.

TORRE, S.D.L. Aprender com os erros: o erro como estratégia de mudança. Tradução Ernani Rosa. Porto Alegre: Artmed, 2007

VICENTINE, C.M. Inovação e administração estratégica para os novos cenários competitivos do século XXI. Revista Brasileira de Estratégia, Curitiba, v 2, n 3, p. 225-232, set-dez, 2009.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2017 Revista EDaPECI

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.