O uso de fotografias na docência de filosofia: justificativas, paradigmas e possibilidades

Adeilton Santana Nogueira, Éverton Gonçalves de Ávila, Antenor de Oliveira Silva Neto

Resumo


Resumo: O presente trabalho trata de uma versão estendida do artigo publicado nas Atas do 7º Simpósio Internacional de Educação e Comunicação - SIMEDUC (NOGUEIRA.; ÁVILA; SILVA NETO, 2016), da Universidade Tiradentes –SE. Aprofunda a discussão de alguns paradigmas ao ensino de filosofia com a mídia fotográfica. A metodologia empregada faz uma revisão de literatura entre ideias aparentemente discordantes desta pesquisa, sobretudo em Platão (2000) e Barthes (1984) e em outros autores mais concordes, a exemplo de Flusser (1985). O objetivo é justificar e propor a experimentação da fotografia na docência de filosofia do Ensino Médio. O resultado esperado é, a partir da discussão de alguns supostos paradigmas teóricos de filosofia com fotos, esclarecer em quais pontos podem validar, e não negar, outra série de ideias que sirvam de justaposição e elementos, para definir o que seria uma fotografia filosófica ou de uso didático no ensino de filosofia, sobretudo no atual contexto da crise das palavras, segundo Flusser (1985), na era das imagens.

Palavras-chave: Didática. Filosofia. Fotografia.


Texto completo:

PDF

Referências


BARTHES, R. A Câmera Clara: Nota sobre a fotografia. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1984.

BAUDRILLARD, J. Simulacros e simulações. Trad. Maria João da Costa Pereira. Lisboa: Relógio d’Água, 1991.

BENJAMIN, W. A obra de arte na era de sua reprodutibilidade técnica. In: Magia e técnica, arte e política – Ensaios sobre literatura e história da cultura. Obras Escolhidas. Vol. 1. 3ª Ed. São Paulo. Brasiliense, 1987. p. 165 – 196.

FLUSSER, V. Filosofia da Caixa Preta: Ensaios para uma futura filosofia da fotografia. São Paulo: Ed. Hucitec, 1985.

FREIRE, P. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. São Paulo: Paz e Terra, 25ª Ed. 2002. (Coleção Leitura) Disponível em: http://www2.uesb.br/pedh/wp-content/uploads/2014/02/Pedagogia-da-Autonomia.pdf Acessado em: 04 Out 2016.

GALILEI, G. Il Saggiatore. Roma-Italia: Ricciardi editore, 1953. Disponível em: http://www.dominiopublico.gov.br/download/texto/lb000373.pdf. Acesso em: 14 out 2016.

HARVEY, David. Condição pós-moderna. São Paulo: Edições Loyola, 1992.

HEIDEGGER, M. Ser e Tempo. (Parte I) Tradução: Márcia de Sá Cavalcante. 15ª Ed. Petrópolis RJ: Vozes, 2005.

HUSSERL, E. Investigações lógicas: sexta investigação: elementos de uma elucidação fenomenológica do conhecimento. São Paulo: Nova Cultural, 1988. (Os pensadores)

MCLUHAN, M. Os meios de comunicação como extensão do homem. São Paulo: Editora Cultrix, 1969.

NOGUEIRA, A. S.; ÁVILA, É. G. de; SILVA NETO, A. de O. A fotografia no ensino da filosofia: algumas justificativas de experimentação. In: SIMPÓSIO INTERNACIONAL DE EDUCAÇÃO E COMUNICAÇÃO, 7. Aracaju-SE, 14 a 16 de setembro de 2016. Anais 7 SIMEDUC. P. 01-13. Disponível em: https://eventos.set.edu.br/index.php/simeduc/article/view/3309. Acesso em: 09 jan 2017.

NEIVA, E. A Imagem. Série Princípios, 2ª Ed. São Paulo: Ática, 2006.

PLATÃO. A República. Trad. Pietro Nassetti. 3ª Ed. São Paulo: Martin Claret, 2000. (Col. Obras Primas de Cada Autor)

REALI, G.; ANTISERI, D. História da Filosofia: Do Humanismo a Kant. São Paulo: Paulus, 1990. vol. 2. (Coleção filosofia).

SONTAG, S. Sobre fotografia: Ensaios. Trad. Rubens Figueiredo. São Paulo: Companhia das Letras, 2004.

SANTOS, B. de S. Introdução a uma ciência pós-moderna. Rio de Janeiro: Graal, 1989.

SANTOS, B. de S. Um discurso sobre as ciências. 5ª Ed. São Paulo: Cortez, 2008.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2017 Revista EDaPECI

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.