Metodologias ativas aplicas à educação a distância: revisão da literatura

  • Sandra Medeiros Fonseca Professora no Centro Universitário Católico de Vitória - ES
  • Joao Mattar Professor no Centro Universitário Internacional - Uninter e na Pontifícia Universidade Católica de São Paulo - PUC-SP

Resumo

Este artigo explora as aplicações de metodologias ativas em educação a distância. É uma revisão de literatura em língua portuguesa, englobando um período de dez anos (2006-2016), envolvendo análises qualitativas dos textos selecionados. A relevância do tema justifica-se pelas inúmeras e variadas publicações nos últimos anos, abordando aspectos como: definições de metodologias ativas; tipos mais comuns, aplicações nas mais diversas áreas de ensino, com destaque para a área de saúde; descrições de experiências no ensino fundamental, médio e superior e em modalidades presenciais e a distância. O objetivo geral do artigo é mapear as publicações acadêmicas sobre o uso de metodologias ativas na educação a distância. De forma geral, a literatura especializada enxerga positivamente o uso de metodologias ativas, assumindo-as não mais como um modismo, mas como uma prática educacional inovadora que atende às Diretrizes Curriculares Nacionais. Mas a revisão também encontrou pontos fracos na aplicação da aprendizagem ativa, como a dificuldade por parte dos próprios alunos de se adaptarem ao novo método e a evasão dos participantes do ambiente virtual de aprendizagem. Foi possível afirmar, com base nos estudos científicos já publicados, que as metodologias ativas são capazes de promover o processo de ensino–aprendizagem satisfatório em cursos a distância. Entretanto, para que isso aconteça, é necessário que todos os envolvidos no processo compreendam o sentido das metodologias ativas utilizadas e acreditem no seu potencial pedagógico.

Palavras-chave: Aprendizagem. Educação a distância. Ensino. Metodologias ativas.

Biografia do Autor

Sandra Medeiros Fonseca, Professora no Centro Universitário Católico de Vitória - ES

Graduação em Comunicação Social pela Universidade Católica de Brasília

Especialização em Recursos Humanos e Educação a Distância

Joao Mattar, Professor no Centro Universitário Internacional - Uninter e na Pontifícia Universidade Católica de São Paulo - PUC-SP
Mestre em Tecnologia Educacional pela Boise State University, Doutor em Letras pela USP e pós-doutorado na Stanford University.

Referências

ABED — Associação Brasileira de Educação a Distância. Censo EAD.BR: Relatório Analítico da Aprendizagem a Distância no Brasil 2015. Curitiba: InterSaberes, 2016. Disponível em: < http://abed.org.br/arquivos/Censo_EAD_2015_POR.pdf>. Acesso em: 20 maio 2017.

ALVAREZ, Ana Graziela. Objeto virtual de aprendizagem simulada em Enfermagem para a avaliação da dor aguda em adultos. 2009. 198 f. Dissertação (Mestrado em Enfermagem)–Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2009. Disponível em: <https://repositorio.ufsc.br/handle/123456789/92709>. Acesso em: 20 maio 2017.

ARAUJO, Ulisses Ferreira et al. A reorganização de tempos, espaços e relações na escola com o uso de metodologias ativas de aprendizagem e ferramentas colaborativas. ETD - Educação Temática Digital, v. 16, n. 1, p. 84–99, abr. 2014. Disponível em: <http://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/etd/article/view/1331/1346>. Acesso em: 20 maio 2017.

BERBEL, Neusi Aparecida Navas. As metodologias ativas e a promoção da autonomia de estudantes. Semina: Ciências Sociais e Humanas, v. 32, n. 1, p. 25–40, jan./jun. 2011. Disponível em: <http://www.uel.br/revistas/uel/index.php/seminasoc/article/view/10326/10999>. Acesso em: 20 maio 2017.

BERGMANN, Jonathan; SAMS, Aaron. Sala de aula invertida: uma metodologia ativa de aprendizagem. Rio de Janeiro: LTC, 2016.

BORGES, Tiago Silva; ALENCAR, Gidélia. Metodologias ativas na promoção da formação crítica do estudante: o uso das metodologias ativas como recurso didático na formação crítica do estudante do ensino superior. Cairu em Revista, ano 3, n. 4, p.119–143, jul./ago. 2014. Disponível em: <http://www.ufsj.edu.br/portal2-repositorio/File/napecco/Metodologias/Metodologias Ativas na Promocao da Formacao.pdf>. Acesso em: 20 maio 2017.

BRASIL. Decreto nº 5.622, de 19 de dezembro de 2005. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2004-2006/2005/decreto/d5622.htm>. Acesso em: 20 maio 2017.

CHRISTOFOLETTI, Gustavo et al. Grau de satisfação discente frente à utilização de métodos ativos de aprendizagem em uma disciplina de Ética em saúde. Revista Eletrônica de Educação, v. 8, n. 2, p.188–197, 2014. Disponível em: <http://www.reveduc.ufscar.br/index.php/reveduc/article/viewFile/823/334>. Acesso em: 20 maio 2017.

DOCHY, Filip et al. Effects of problem-based learning: a meta-analysis from the angle of assessment. Review of Educational Research, v. 75, n. 1, p.27¬–61, 2005. Disponível em: <http://journals.sagepub.com/doi/abs/10.3102/00346543075001027>. Acesso em: 20 maio 2017.

FONSECA, João José Saraiva da; MOURA, Anaisa Alves de; FONSECA, Sonia Henrique Pereira da. A aprendizagem invertida em educação a distância. 2015. In: CIAED — Congresso Internacional ABED de Educação a Distância, 21., 2015, Bento Gonçalves, RS. Anais... p. 1–10. Disponível em: <http://www.abed.org.br/congresso2015/anais/pdf/BD_86.pdf>. Acesso em: 20 maio 2017.

GOUVÊA, Eduardo Penna et al. Metodologia ativa: estudo de caso sobre o recurso encontro presencial em curso de educação a distância. Revista Acadêmica da Faculdade Fernão Dias, ano 3, n. 9, p.1–14, ago. 2016a. Disponível em: <http://www.fafe.edu.br/RAFE/revista/numero09/5-Metodologia-ativa.pdf>. Acesso em: 20 maio 2017.

GOUVÊA, Eduardo Penna et al. Metodologia ativa: um estudo de caso sobre a ferramenta glossário em ambientes virtuais de educação a distância. Educação, Gestão e Sociedade: revista da Faculdade Eça de Queirós, ano 06, n. 22, p.1-13, 22 jun. 2016b. Disponível em: <http://www.faceq.edu.br/regs/downloads/numero22/1-Metodologia-ativa-um-estudo-de-caso-Reparado.pdf>. Acesso em: 06 mar. 2017.

MAFTUM, Mariluci Alves; CAMPOS, João Batista. Capacitação pedagógica na modalidade de Educação a Distância: desafio para ativar processos de mudança na formação de profissionais de saúde. Cogitare Enfermagem, v. 13, n. 1, p.132–139, 2008. Disponível em: <http://revistas.ufpr.br/cogitare/article/view/11973>. Acesso em: 20 maio 2017.

MARTINS, Gilberto de Andrade; THEÓPHILO, Carlos Renato. Metodologia da investigação científica para ciências sociais aplicadas. São Paulo: Atlas, 2007.

MATTAR, João; NESTERIUK, Sérgio. Estratégias do design de games que podem ser incorporadas à educação a distância. Ried — Revista Iberoamericana de Educación a Distancia, v. 19, n. 2, p. 91–106, mar. 2016. Disponível em: . Acesso em: 17 maio 2017.

MAZUR, Eric. Peer instruction: a revolução da aprendizagem ativa. Porto Alegre: Penso, 2015.

MENEZES, Maria Arlinda de Assis. Método do caso e estudo de caso: uma abordagem epistemológica. Revista Justiça e Educação, v. 1, n. 1, p. 2–11, jul./dez. 2012.

MORAN, José Manuel. A educação a distância, mais focada em pesquisa e colaboração. In: FIDALGO, Fernando (Org.). Educação a Distância: meios, atores e processos. Belo Horizonte: CAED-UFMG, 2013. p. 39–51. Disponível em: <http://www.eca.usp.br/prof/moran/site/textos/educacao_online/pesquisa_e_colaboracao.pdf>. Acesso em: 20 maio 2017.

MORAN, José Manuel. Mudando a educação com metodologias ativas. In: SOUZA, Carlos Alberto de; MORALES, Ofelia Elisa Torres (Org.). Convergências midiáticas, educação e cidadania: aproximações jovens. Ponta Grossa, PR: UEPG/PROEX, 2015. (Coleção Mídias Contemporâneas, v. 2). p. 15–33. Disponível em: <http://rh.unis.edu.br/wp-content/uploads/sites/67/2016/06/Mudando-a-Educacao-com-Metodologias-Ativas.pdf>. Acesso em: 20 maio 2017.

OLIVEIRA, Luiz Roberto et al. Metodologias ativas de ensino-aprendizagem e suas convergências com as Tecnologias Digitais de Informação e Comunicação. In: ENCUENTRO IBÉRICO EDICIC, 7., Universidad Complutense de Madrid, Madrid, 16 y 17 de noviembre de 2015. Desafíos y oportunidades de las Ciencias de la Información y la Documentación en la era digital: actas del VII Encuentro Ibérico EDICIC 2015. Disponível em: <http://eprints.ucm.es/34562/>. Acesso em: 20 maio 2017.

PINTO, Antonio Sávio da Silva et al. O Laboratório de Metodologias Inovadoras e sua pesquisa sobre o uso de metodologias ativas pelos cursos de licenciatura do UNISAL, Lorena: estendendo o conhecimento para além da sala de aula. Revista Ciências da Educação, ano XV, v. 2, n. 29, p.67–79, dez. 2013. Disponível em: <http://www.revista.unisal.br/ojs/index.php/educacao/article/view/288>. Acesso em: 20 maio 2017.

RAMOS, Daniela Karine. Perfil dos alunos de Licenciatura a distância e aspectos que contribuem para aprendizagem. Reflexão e Ação, v. 21, n. esp., p.199–220, jul./dez. 2013. Disponível em: <https://online.unisc.br/seer/index.php/reflex/article/view/2847/3001>. Acesso em: 20 maio 2017.

ROSA JUNIOR, Luiz Carlos. Metodologias ativas de aprendizagem para a educação a distância: uma análise didática para dinamizar sua aplicabilidade. 2015. 100 f. Dissertação (Mestrado em Tecnologias da Inteligência e Design Digital)—Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2015. Disponível em: <https://sapientia.pucsp.br/handle/handle/18201>. Acesso em: 20 maio 2017.

SAMPAIO, R. F.; MANCINI, M. C. Estudos de revisão sistemática: um guia para síntese criteriosa da evidência científica. Revista Brasileira de Fisioterapia, v. 11, n. 1, p.83–89, jan./fev. 2007. Disponível em: <http://www.scielo.br/pdf/rbfis/v11n1/12.pdf>. Acesso em: 20 maio 2017.

SANTANA, Fernando de Sousa et al. Active methodologies, education and knowledge production: alternatives and the pedagogical perspective lecturer. International Journal for Innovation Education and Research, v. 3, n. 10, out. 2015. Disponível em: <http://ijier.net/index.php/ijier/article/view/457>. Acesso em: 20 maio 2017.

SARDO, Pedro Miguel Garcez. Aprendizagem baseada em problemas em reanimação cárdio-pulmonar no ambiente virtual de aprendizagem Moodle®. 2007. 226p. Dissertação (Mestrado em Enfermagem)—Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2007. Disponível em: <https://repositorio.ufsc.br/handle/123456789/90664>. Acesso em: 20 maio 2017.

VALENTE, José Armando. A comunicação e a educação baseada no uso das tecnologias de digitais de informação e comunicação. Revista Unifeso – Humanas e Sociais, v. 1, n. 1, p.141–166, 2014. Disponível em: <http://www.revistasunifeso.filoinfo.net/index.php/revistaunifesohumanasesociais/article/view/17>. Acesso em: 20 maio 2017.

YAMAMOTO, Iara. Metodologias ativas de aprendizagem interferem no desempenho de estudantes. 2016. 101 f. Dissertação (Mestrado em Administração)— Universidade de São Paulo, São Paulo, 2016. Disponível em: <http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/12/12139/tde-22092016-121953/pt-br.php>. Acesso em: 20 maio 2017.

Publicado
2017-09-13