A TV Escola e o Proinfo: trajetórias de políticas públicas de incentivo e gestão das TIC no Brasil

Márcia Alves de Carvalho Machado, Luciano Matos Nobre, Ada Augusta Celestino Bezerra

Resumo


Resumo: Este artigo analisa a trajetória de duas importantes políticas públicas brasileiras voltadas para a adoção das TIC na educação: a TV Escola e o Programa Nacional de Tecnologia Educacional (Proinfo), que emergiram no contexto da década de 1990 sob novos paradigmas de gestão e ainda se encontram em execução nos dias atuais. Trata-se de estudo de revisão crítica, delineado como pesquisa qualitativa, na qual foram utilizados os procedimentos de levantamento bibliográfico e documental. Constatou-se que, ambas as políticas, geraram importantes ações estratégicas do Governo Federal voltadas para a adoção e o uso das TIC e que a ressignificação dada ao longo de suas trajetórias potencializa sua importância na educação, ao mesmo tempo em que reflete as mudanças ocorridas progressivamente na visão de mundo dos gestores que interferiram de modo significativo no processo educacional e em seus resultados

Palavras-chave:  Incentivo. Proinfo. Ressignificação. TIC. TV Escola.


Texto completo:

PDF

Referências


BALL, Stephen J.. Diretrizes políticas globais e relações políticas locais em educação. Currículo sem fronteiras, v.1, n.2, pp.99/116, Jul/Dez 2001.

BALL, Stephen J.. Education reform: acritical and post-structural approach. Bucking: open University Press.

BRASIL. Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 23 dez. 1996. Seção 1, p. 27833 (Alterada pela Medida Provisória nº 746, de 22 de Setembro de 2016).

BRASIL. Relatório de gestão: 1996-1998. Brasília: SEED, 1999. Disponível em: . Acesso em 01 jun.2016.

BRASIL. Relatório de gestão do exercício de 2013. Brasília: SEB, 2013. Disponível em: . Acesso em 01 jun.2016.

BRASIL. Proinfo. Disponível em: < http://www.fnde.gov.br/programas/programa-nacional-de-tecnologia-educacional-proinfo>. Acesso em: 01 jun.2016.

CONCEIÇÃO, Sheilla Silva da. Informática educacional na Rede Pública de Ensino Estadual: o PROINFO em Aracaju-SE. São Cristóvão: Editora UFS, 2012.

HETKOWSKI, Tânia Maria. Políticas públicas educacionais e as influências neoliberais. In: MERCADO, Luis Paulo Leopoldo; CAVALCANTE, Maria Auxiliadora da (Org.). Formação do pesquisador em educação: profissionalização docente, políticas públicas, trabalho e pesquisa. Maceió: EDUFAL, 2007.

LYOTARD, J. F. (1984). The postmodern condition: A Reporto on Knowledge. (vol. 10). Manchester: Manchester University Press.

MOTA JR, William Pessoa; MAUÉS, Olgaíses Cabral. O Banco Mundial e as políticas educacionais brasileiras. Educação & Realidade, Porto Alegre, v. 39, n. 4, p. 1137-1152, out./dez. 2014.

NASCIMENTO, João Kerginaldo Firmino do. Informática aplicada à educação. Brasília: UnB, 2007.

NUNES, Andréa Karla Ferreira. Políticas públicas e TIC na educação: DITE Sergipe 1994 a 2007. Aracaju: EDUNIT, 2015. 256 p. : il. : 23cm.

SAVIANI, Dermeval. A nova lei da educação: trajetória, limites e perspectivas. 11 ed. Campinas: Autores Associados, 2008c. (Coleção educação contemporânea).

SILVA, Maria Léa Guimarães da. A inclusão digital nas políticas de inserção das Tecnologias de Informação na Educação: o discurso e prática dos curso de formação de professores. 182 f. (Mestrado em Educação) Universidade Federal da Bahia. Faculdade de Educação. Pós-graduação em Educação. Salvador, 2014.

SHIROMA, Eneida Oto; MORAES, Maria Célia Marcondes de. EVANGELISTA, Olinda. Política educacional. 4 ed. Rio de Janeiro: Lamparina, 2011.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2017 Revista EDaPECI

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.