Raça e privilégios anunciados: ensaio sobre as sete manifestações da branquitude na publicidade brasileira

  • FERNANDA CARRERA UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO (UFRJ)
Palavras-chave: Branquitude, Raça, Publicidade, Representação, Estereótipo

Resumo

Este trabalho propõe um olhar crítico sobre a normatização da branquitude na publicidade brasileira, inserindo discussões a respeito da construção de estereótipos como estratégia de positivação. Reconhecendo a lacuna científica no que se refere à compreensão da branquitude como padrão representativo da comunicação mercadológica, faz-se aqui um ensaio sobre o que é ser branco no Brasil a partir da identificação de sete manifestações da sua identidade racial projetada no discurso publicitário: neutralidade, valorização da ancestralidade, religiosidade, pureza, beleza, poder e riqueza. Busca-se, assim, contribuir para o campo das discussões comunicacionais e suas implicações para a conjuntura racial da contemporaneidade.

Biografia do Autor

FERNANDA CARRERA, UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO (UFRJ)

Professora da Escola de Comunicação da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Professora do Programa de Pós-graduação em Comunicação da Universidade Federal Fluminense (UFF) e do Programa de Pós-graduação em Estudos da Mídia (PPgEM/UFRN). Doutora em Comunicação pela UFF. Mestre em Comunicação e Cultura Contemporâneas pela Universidade Federal da Bahia (UFBA). Líder do LIDD - Laboratório de Identidades Digitais e Diversidade (UFRJ)

Publicado
2020-03-12
Seção
ARTIGOS E ENSAIOS