Trabalho da audiência e renda informacional no Facebook e YouTube

  • Marcos Dantas Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ)
  • Gabriela Raulino Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte (IFRN)
Palavras-chave: renda informacional, plataformas sociodigitais, Facebook, YouTube, trabalho gratuito

Resumo

Este artigo tem por objetivo examinar o ciclo de acumulação de capital nas plataformas sociodigitais (PSDs) produtoras de audiência, mais especificamente Facebook e YouTube. Argumentamos que o processo de acumulação de capital nessas plataformas obedece à lógica proposta por Marx para os meios de transporte e comunicações. Por outro lado, nas condições do capitalismo contemporâneo, essas plataformas mobilizam também as atividades lúdicas ou profissionais de seus usuários como trabalho, embora não pago, produtor de valor e mais-valor. Esse trabalho gera dados que as PSDs monopolizam, deles extraindo rendas informacionais com as quais remuneram o capital financeiro nelas investido.

Biografia do Autor

Marcos Dantas, Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ)
Professor titular da Escola de Comunicação da UFRJ, doutor em Engenharia de Produção pela COPPE-UFRJ, professor e pesquisador dos Programas de Pósgraduação em Comunicação e Cultura e em Ciência da Informação da ECO-UFRJ. É conselheiro do Comitê Gestor da Internet no Brasil (CGI.br), diretor executivo do Centro Internacional Celso Furtado. É autor de A lógica do capital-informação (Ed. Contraponto, 2002), Trabalho com informação (UFRJ, 2012), Comunicações, Desenvolvimento, Democracia (Perseu Abramo, 2013).
Gabriela Raulino, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte (IFRN)

Doutora em Comunicação e Cultura (UFRJ). Mestre em Estudos da Mídia (UFRN), Graduada em Comunicação Social - Jornalismo (UFRN) e em Tecnologia em Lazer e Qualidade de Vida (IFRN). Docente no Curso Superior de Tecnologia em Produção Cultural (IFRN).

Publicado
2020-02-04
Seção
DOSSIÊ TEMÁTICO